5 de dezembro de 2007

Coisas da Vida V

Uma das séries que eu considero mais interessantes aqui no Champ é a Coisas da Vida. Isso porque é público e conhecido e divulgado que a humanidade não deu certo e essa série mostra isso, explorando os loucos que agem como free-lancers, andando pela rua e escolhendo suas vítimas (invariavelmente, eu), a esmo, na rua.

São espécies de ronins, ou seja, não obedecem a nenhum mestre (ao contrário dos atendentes de telemarketing, por exemplo) e vagam pelas ruas dando provas que a idiotice humana é capaz de ultrapassar qualquer limite. Para quem se interessar em ler os outros posts da série, basta checar, aqui, o post original, a parte II, a parte III (que nasceu bastarda, coitadinha, caindo dentro da série (Meme)sa Redonda) e a recente parte IV.

Essa aconteceu uns dias atrás, quando peguei um táxi. Já comecei a desconfiar da sanidade do taxista quando eu perguntei – antes de entrar no carro, com um cigarro na mão – se eu poderia fumar. Ele disse que sim. Assim que entrei no carro, ele virou para mim e disse:

– Posso pedir uma coisa?

– Claro.

– Posso pedir para você não fumar?

Fiquei olhando para ele sem saber o que dizer. Ele era uma versão mais baixa e sem barba do House, o que tornava tudo mais assustador ainda. A única coisa que eu consegui responder foi:

– Mas... Eu perguntei antes de entrar no carro se...

– Sim, mas eu tenho umas coisas aqui que não podem fumar.

– Como assim?

– É, umas coisas aqui.

– Mas sou eu que vou fumar, não elas.

– Tenho que pedir para você não fumar.

– Ah, ok, eu disse, e joguei o cigarro fora.

Começamos mal. Ou, pensando no blog, começamos bem. Disse a ele aonde eu ia e ele deu partida. No caminho, começou a conversar comigo, soltando absurdos sobre o como o trânsito da cidade está muito melhor do que era algumas décadas atrás (isso porque no mesmo dia eu havia demorado mais de uma hora para fazer um percurso de 15 minutos). Enquanto ele ia soltando esses disparates, eu comecei a procurar uma câmera escondida no carro, porque tive certeza de que estava numa pegadinha.

Como não achei nada, decidi prestar mais atenção no que o taxista dizia, tentando compreender como funcionaria a mente de uma pessoa como ele. Desisti quando a conversa caiu no assunto cinema e ele me solta:

– O problema são aqueles filmes que fazem as pessoas se matar.

– Oi?

– É. Os filmes que as pessoas se matam.

– Você está falando dos personagens do filme?

– Não, estou falando de quem assiste. Tem uns filmes que despertam algo no inconsciente das pessoas e elas se matam, depois.

– Se matam?

– Às vezes se matam. Às vezes, se enforcam.

– Mas não é a mesma coisa?

Ele me ignorou. Na verdade, ele mal olhava para mim enquanto discorria sobre os filmes homicidas. Comecei a ficar com medo. Ele continuou:

– O cara vai, aluga o filme e assiste. Acaba o filme, ele está tão perturbado que se mata.

– Ou se enforca.

– Isso. Tem filme aí que já destruiu famílias inteiras. O cara assiste e se mata. Aí, o filme fica lá. Dois dias depois outra pessoa da casa assiste e se mata. E assim vai. Morre a família inteira.

– É complicado, né?, foi a única coisa que eu consegui dizer. Pensei em dizer que isso estava parecendo mais com peste negra do que com um DVD, mas achei melhor ficar quieto. Aliás, eu nem teria oportunidade de falar, porque ele me ignorou novamente e continuou.

– Às vezes, morre a família inteira e, depois, começam a morrer as pessoas de uma casa próxima, ali, da região.

Ou seja, é peste negra mesmo, pensei. Ou isso, ou ele assistiu a O Chamado e achou que era um documentário. Mas continuei a dar corda, claro.

– Mas todo mundo morre porque assistiu ao filme?

– É. Antes de morrer, as pessoas da primeira casa deixaram o filme para outra família.

– Mas que filme é esse?

– Eu não sei, mas sei que tem. E é mais de um filme. Tinha que ir à locadora e perguntar quais filmes não foram devolvidos. São esses aí. São os filmes que fazem as pessoas se matar.

– Mas será que às vezes os filmes não foram devolvidos porque foram roubados?

– Não, as pessoas se mataram. Você não faz idéia das coisas que eles colocam nesses filmes.

– É... Acho que não faço.

– É a família inteira que se mata. É uma pena. Isso destrói a vida de muita gente.

– Mas onde você viu isso?

– Ah, tem muita gente que comenta isso por aí. Olhe, chegamos onde você queria.

– Não, mas onde você ouviu falar disso? Que filmes são esses?

– Eu ouvi dizer. Mas não sei quais filmes são. Mas que tem, tem. Sua corrida deu R$ 17,00.

Como ele não me deixou muita alternativa, paguei e saí do carro. Ele foi embora e eu fiquei na calçada, olhando o carro partir, praticamente em choque. Fazia anos que eu não via tanta insanidade condensada em apenas uma pessoa. Como disse um amigo meu, logo após ouvir essa história: “essas coisas só acontecem com você”.

Independente disso, deixo vocês com o Top 5 Filmes que devem fazer as pessoas se matarem (O Chamado não entra, é óbvio demais):

1. Todo Mundo em Pânico – isso inclui qualquer filme da série. E não precisa nem esperar o filme acabar, de tão ruim que é aquilo. Aliás, já dá para pensar em suicídio só vendo o trailer.

2. O Poderoso Chefão – Parte III – em qualquer cena na qual a Coppolinha aparece (e macula a trilogia).

3. Star Wars: Episódio I – Assista ao filme com uma pistola apontada para a cabeça, esperando o Jar Jar Binks entrar em cena.

4. Pokémon – Qualquer um dos 319 filmes. Já foram acusados de causar epilepsia mesmo, logo, provocar um suicídio seria uma evolução natural.

5. O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford – Esse não causa suicídio, mas morte natural. O filme é tão entediante que seu cérebro, aos poucos, vai desligando como auto-defesa.

26 comentários:

An@Lu disse...

gostei da historia, tem gente muito doida nesse mundo. E eu achando que o imã de maluqinhos era eu!
das tuas séries a que eu gosto mais é a "diga-me o que procuras".
não dá para ler sem gargalhar!!!

O ANTAGONISTA disse...

Caro Rob Gordon,

agradeço de coração o link, mas quero dizer que não coloquei o link do teu blog no meu esperando a reciprocidade... tá bom, não vou ser hipócrita, esperava só um pouquinho... mas a verdade é que teu blog é bom demais e deixaria o link lá mesmo que não houvesse reciprocidade, juro por Deus!

Um abração e apareça sempre por lá... que eu vou sempre estar por aqui, pode apostar!

Valeu.

Tyler Bazz disse...

Pokémon é foda... eu gostava do desenho, aí saiu o primeiro filme eu fui ver. Mudei de vida, viu...

E que bom (ou que pena, sei lá) que eu não ando de taxi! \o/

Tyler Bazz disse...

(e aumento o coro do cara ali de cima. o link é pq eu gosto do blog.. ;P)

vissaway disse...

hahahahaha

Os taxistas são conhecidos por um vasto conhecimento de coisas inuteis, mas essa é a primeira vez que vejo um falando de filmes que matam!

A propósito, muito bom o seu blog, comecei a ler a pouco tempo só que não comento porque estou de braço quebrado (essa é uma desculpa que não se vê todo dia) e eu fico cansado de digitar com a esquerda. haha

Dragus disse...

Veja pelo lado bom, ele poderia dizer sobres filmes que fazem assassinos.

E você não estaria postando. =/

Agora, e se existir esse filme e você receber? E se for o documentário sobre a besta fera?

... Raphael disse...

haha pokemon ... excroto

Como comentei no meu blog vc me foi indicado pelo dragus e gostei muito do seu blog, e concordo com ele que vc daria um toque de humer para o Projeto...

Acabei de indicar a sua pessoa a continuar a historia ... la no meu blog !!

Abraço e que o suspense continue !!

Bruno disse...

Putz, eu tava planejando assistir O Assassinato... neste fim de semana. Missão abortada.

Tati disse...

rapaz, isso só acontece com vc mesmo. mas peraí: o jesse james não é ruim assim. eu cortaria fácil mais de um metro de película, mas não precisa se matar também.

Mau disse...

"O filme é tão entediante que seu cérebro, aos poucos, vai desligando como auto-defesa."
OUAHOAHEOUAHEOUAHEO TO ME MATANDO DE RIR AQUI.

O MEU, QUE TAXISTA PIRADO! Muito óbvio, alguem viu O Chamado e saiu contando por aí, ai alguem ouviu outro alguem falando algo parecido com "é um filme que mata as pessoas" e ficam contorcendo as histórias, no mínimo.

O ANTAGONISTA disse...

Agora voltei para comentar sobre o post...

Mermão... esse taxista é uma loucura!!! Ou o cara foi abiduzido, ou é o próprio ET! Será que ante da corrida ele não tinha dado "uns tapa num cigarrinho do capeta"? Se foi, então foi uma maconha vencida... bom, pelo menos serviu para o post... ficou demais!

Valeu.

Deisinha Rocha disse...

é como o nome do texto diz: coisas da vida.

mas que o que o taxista disse é verdade, é....

rsrsrs
kase tive um atake de tanto rir...

Hally disse...

Meu Deus...
Fazia tempo que eu não lia um relato tão bem escrito sobre teorias infundadas de um taxista...
será que ele não traumatizou depois de ver o chamado?
huahauhauhauhauhauhauhauahuahuaha

Rafael Barbosa disse...

Acho que essa é a maldição do "favor rebobinar a fita!"
hahahahah

abraço

Deisinha Rocha disse...

eu di novo!!!

te indikei -tbm- ao blog de elite...
kiser conferi:
dropsdemim.blogspot.com
Drops da Deisinha

bjOosss...

Carlos Vin disse...

Cara imagina se no final ele falasse:
- Ah! Lembrei qual é o filme... Você quer assistir?

heheh

Eu que não queria encontrar com um taxista desses...

Oh Rob, você é o próximo no "projeto CURTA AÍ" né... Raphael me contou...
Massa!
Todas as continuações estão lá no blog do projeto ou qualquer dúvida: http://www.projetocurtaai.blogspot.com/

Um abraço!

thiago disse...

preciso encontrar esse taxista e perguntar pra ele sobre esses filmes... HAHAHAHA

Diego Moretto disse...

HAHAHAHAHAHAHAH, vc tbm só encontra figura no seu caminho, ta loco, HUAHUAUHAUHAUHAUHAUHA.
Esse taxista deve ser comédia.....

Rob, vim agradecer pelo Meme e pela indicação....assim que eu começar a viver de novo, hehehehehe, respondo eles. Abraços!

Thais disse...

Num eh q essas coisas so acontecem com VOCE mesmo???

sim, logo qnd falou q assista o filme e "se matavam"(?) pensei em O chamado rs...

Thais disse...

Como que ele sabe q as pessoas se matavam depois q assistia o filme? quem contou q a causa mortis foi uma pelicula, se pode nao ter restando sobrevivente pra contar?

¬¬



auahuahuau very good gordon...

Anônimo disse...

Rob Gordon, essa sua série de "Coisas da Vida" está de matar o Luís Fernando Veríssimo de inveja... Divertidíssimo!!
Principalmente o primeiro e esse último!
Espero que você continue atraindo mais seres de outros "pranetas" para continuar nos divertindo!
Parabéns! Você tem o dom (duplo: de escrever muito bem e de atrair seres... você já sabe quais!)
Abraço!!

Mariliza Silva disse...

Rob, fala verdade. seu anjo da guarda cata com a mão seus personagens, não é! Cara que é isso!!!! Oh loco!
E depois coloca a culpa no meu eu lírico.rs

Beijos, saudades

Mariliza

Larissa Bohnenberger disse...

Ah, de taxista louco esse país tá cheio! Eu já peguei uns tantos. Agora, essa coisa de filme que faz as pessoas se matarem, existe mesmo, viu? Se chama "Exorcismo - A Execução". O filme é a pior coisa que já filmaram na face da terra. Depois de assistir, só resta ao espectador se matar (ou se enforcar, como preferir). Foi o que eu fiz! Inclusive, esse comentário pra ti é psicografado, viu?
Bjs!

Dama do Lago disse...

Esse biruta assistiu O Chamado, não é possível.

E concordo com o seu amigo : essas coisas só acontecem com você.

Você tem uma parabólica na cabeça para atrair situações inusitadas.

Sorte nossa ^_^

Beijo

Sil

Carol Aliengirl disse...

Olá, adorei o post.. hilário.. abraços

Angelita disse...

Chorando de rir aqui!!!!
Confesso que fiquei intrigada pra saber de onde o taxista possa ter tirado essas ideias.