13 de junho de 2012

O Reencontro


- Ei! Tudo bem?

- Pois não?

- Dá aqui um abraço!

- Perdão?

- Que história é essa? Não me conhece mais?

- Sinceramente, não me recordo de termos sido apresentados.

- Sou eu!

- Você é da minha turma de Literatura Russa?

- Quê? Não, claro que não! Sou eu!

- Desculpe, mas...

- O Rob!

- Rob?

- Isso! Como você está?

- Rob... Rob... Desculpe, mas não me recordo de um Rob...

- Sou eu! Você só pode estar de brincadeira!

- Sinto muito, mas realmente...

- Pare de bobagem. Nem faz tanto tempo assim que não nos encontramos.

- Você não está me confundindo com ninguém?

- É óbvio que não! Vem cá!

- Porque estou aqui puxando pela memória e... Bem, não vem nada. Sinto muito.

- Você está de sacanagem. Não é possível.

- Sinto muito. Realmente não me recordo de você.

- Sou eu! Olhe para mim! Sou eu! O Rob!

- Rob... Rob... Nós trabalhamos juntos?

- É claro que não.

- Me ajude aqui. O que você faz?

- Eu escrevo. O blog! Vai dizer que não se lembra do blog?

- Ah, você tem uma pagininha na internet? Sobre o que você escreve?

- Chega. Chega de bobagem. Perdeu a graça.

- Sinto muito. Realmente não me recordo de onde...

- Cala a boca e dá um abraço!

- Não me recordo do seu rosto... Você já teve cabelo antes?

- Cale a boca!

- Desculpe, estou sendo sincero.

- Não! É evidente que você está me sacaneando!

- Não sei quem você imagina que eu seja, mas não sou imaturo a este ponto. Estou dizendo que não me recordo do senhor, e estou falando a verdade.

- Certo. Eu desisto.

- Sinto muito. Bem, até logo. Vou continuar a ler meu livro.

- Guerra e Paz?

- Sim.

- É a quarta vez que você lê isso!

- Sim. Quer dizer, é a quarta vez em russo. Contando as vezes que li em português, são nove.

- Pronto!

- Pois não?

- Eis uma prova de que eu conheço você! Eu sei que você é fã de Guerra e Paz!

- Bem, sejamos sinceros, este fato é evidente. O livro está aqui comigo.

- Sim, mas eu sei que você já leu isso antes!

- Isso não prova nada. Eu perguntei se você era da minha turma de literatura russa. E creio que seja bastante difícil alguém estudar os clássicos russos sem ter lido Guerra e Paz.

- Certo. Desisto.

- Bem, desculpe. Se me permite, vou continuar a ler...

- Eu vim até aqui só para ver você.

- Entendo. Mas realmente não posso lhe ajudar.

- Eu estava com saudade. Queria um abraço.

- Entendo.

- Só isso. Desculpe.

- Olhe, vamos fazer o seguinte? Se eu lhe abraçar, você me deixa em paz com meu livro?

- Sim.

- Muito bem. Venha aqui.

- Porra, que saudade!

 - Hum... Certo.

- Você está bem, né?

- Sim.

- Muita saudade. De verdade.

- Entendo. Bem, será que você pode...

- Oi?

- Já nos abraçamos.

- Certo.

- Pode me colocar no chão.

- Tudo bem. Bem, estou indo, de qualquer forma.

- Certo.

- Se cuide, ok?

- Bem... Sim.

- Tchau.

- Até logo. Foi um... Bem... Foi um prazer lhe conhecer.


**********
- Onde está o Rob?

- Ele já foi. Acabou de sair.

- O que é isso no seu olho?

- Como assim?

- Você está chorando?

- Chorando?

- Sim, você está chorando!

- Ah, é por causa do livro. Estou num trecho particularmente tocante.

46 comentários:

Chico disse...

Besta-fera, seu lindo!

Mary Farah disse...

Pow, Rob.
Morri agora, chorei.
Que saudade!
Espetacular como sempre. Bjo

Tula Verusca disse...

ô fase!

Ricardo Wagner disse...

Ontem a noite tentei trazer de volta pra casa um dos meus gatos que deixei com minha mãe anos atrás.

Apesar dele lembrar de mim, os outros não reconheceram o cheiro e tive que levar de volta para minha mãe com medo do que aconteceria quando eu saísse de casa.

Mas não desisto, nas férias vou tentar

E aposto que você chorou mais que a Bestafera.

Biazita disse...

Até eu estava com saudade do BestaFera!

Hydrachan disse...

Como vocês conseguem ficar tanto tempo assim longe um do outro?
Me dói só de pensar...

Mas diz... Ele ficou "de mal" de verdade?
Porque quando eu era mais nova, tinha uma cachorrinha que, sempre que eu precisava viajar, ou passava mto tempo longe de casa, quando voltava ela ficava meio "de mal" comigo. rsrs
Espero que o Besta Fera não fique assim com você. E que vocês possam se ver mais vezes.

Bjs!

Ana Claudia Savini disse...

Tchu <3

Moreira disse...

pq ele não mora mais com vc?

Natalia Máximo disse...

Esse é o cachorro mais cult e fotogênico da história da humanidade! A melhor coisa dos posts com o Besta-Fera é que sempre tem fotos desse lindo <3

Varotto disse...

Um dia ele vai voltar se arrastando...

Elise disse...

Pitchu, quando me viu, fez uma festa tão grande que pensei que ela ia ter um treco.

Por isso eu sei que o Besta-Fera só fez pose quando te "ignorou", não precisava nem ter deixado lagriminhas caírem quando vc já tinha ido embora.

Mas mesmo assim ele é uma fofura de cão! <3

Elise disse...

Aliás, agora que olhei a foto com mais atenção, devo dizer: mais um pouco e o Besta-Fera te derrubaria no chão, né? Que tamanhão de cachorro! =P

disse...

Besta Fera é um arrasa-corações, de fato. Que saudades, viu!

Michele disse...

aaah, o Besta-Fera!

quando eu tinha que deixar a Monica em casa por uns dias, ela quase tinha trecos, tadinha.
quando eu voltava, ela as vezes fazia A festa e as vezes me ignorava.

na próxima, ele fará festa!

Kel Sodré disse...

Agora sou eu quem está chorando. :) Mesmo sabendo que ele está bem na casa dos seus pais, eu realmente sinto muito que ele não more mais na mesma casa. :-/

Agora, uma coisa mais engraçadinha relativa a cachorros: comprei um brinquedo que faz barulho pro Otelo anteontem. É um elefantinho de pelúcia que cabe todo dentro da boca dele e se chama Fífi. Não demorou meia hora pra ele aprender o nome do brinquedo e há dois dias o Otelo e Fífi são inseparáveis!!! Ele fica na dúvida se quer ir pra rua passear ou se quer ficar brincando com o Fífi. Detalhe: o Otelo troca a comida por passeios; troca petiscos por passeios. Mas cuuusta a trocar o Fífi por passeios. E corre para pegar o elefante quando a gente chega em casa de volta, como se estivesse sentindo uma saudade imensa. Ele esconde o Fífi debaixo da almofada da cama dele e, quando eu pergunto pelo Fífi, ele corre pro lado da cama e fica olhando de soslaio, do tipo "não está aqui!". É, definitivamente, a coisa mais BUNITINHA que eu já vi! Se eu soubesse que ele ia ficar tão feliz com um brinquedo que faz barulho, já tinha comprado há mais tempo.

Anônimo disse...

Ai, que saudade eu tava desse mau-humor do Besta-Fera.

Hally disse...

Logo nas primeiras linhas eu já sabia que se tratava dele: o cachorro mais famoso, querido e amado do Brasil.

O negócio é você visitá-lo com frequência, aí ele não poderá fingir que te esqueceu... =)

gilgomex disse...

seja como for... bem feito para você...

Alan (FFC) disse...

Entendo o besta fera... Sei bem o que é ter ess temperamento... rs

Tukow disse...

Besta-Fera não muda. Ainda bem!

- Rob.. você esta mais careca? haha

Abraços.

Camila disse...

Besta-Fera é realmente um lindo <3

E eu sei que ele não é tão durão assim. Uma hora ele deixaria as lágrimas caírem. ;)

Andréia Alves Pires disse...

Muito booom! :)

Dani Cavalheiro disse...

Quando li o título, já imaginei que seria a volta dele, o todo poderoso, magnânimo. Besta-Fera, SEULINDO, vc fez falta nesse blog!

É tão triste quando a gente tem que deixar um amigo na casa de alguém. Mas Mr. Fera vai superar essa, e vc também.

Beijos!

Rob Gordon disse...

Chico:

Ele é demais, né?

Abraços!

Rob!

Rob Gordon disse...

Mary:

Obrigado!

Beijos!

Rob

Rob Gordon disse...

Tula Velusca:

Ô fase total. Mas é um "ô fase" bom. :)

Beijos!

Rob

Rob Gordon disse...

Dragus:

Chorei - mas não espalha.

Abraços!

Rob

Rob Gordon disse...

Biazita:

Não se preocupe que ele volta logo mais pro blog!

Beijos!

Rob

Rob Gordon disse...

Hydrachan:

É mais ou menos assim... Ele adora meus pais - especialmente minha mãe. Mas, quando eu ou a Ana colocamos os pés na casa deles (ou na casa "dele"), ele surta totalmente de felicidade. :)

Beijos!

Rob

Rob Gordon disse...

Ana:

Não. Besta-Fera. Esse é o nome dele.

Beijos!

Rob

Rob Gordon disse...

Moreira:

Quando eu e a Ana começamos a morar juntos, ele ficou nos meus pais por causa dos outros cachorros da Ana.

Beijos.

Rob

Rob Gordon disse...

Natália:

Pessoalmente, acho que o lance dele ser cult é meio fake, ele criou essa imagem. Mas o fotogênico... Isso eu não discuto!

Beijos!

Rob

Rob Gordon disse...

Varotto:

Cães... Todos iguais.

Abraços!

Rob

Rob Gordon disse...

Elise:

Concordo com você. Tudo teatro dele. :)

Beijos!

Rob

Rob Gordon disse...

Fê:

Já chamaram o Besta-Fera de muita coisa, mas arrasa-corações é a primeira vez. E, olha, acho que concordo!

Beijos!

Rob

Rob Gordon disse...

Michele:

Ele fez festa ontem (mas pra Ana, claro)!

Beijos!

Rob

Rob Gordon disse...

Kel:

Todo Otelo tem sua Fifi - e todo Otelo encontra sua Fifi no momento certo. :)

Beijos!

Rob

Rob Gordon disse...

Anônimo:

O mau humor dele é cativante :)

Valeu!

Rob

Rob Gordon disse...

Hally:

Que nada, eu posso ir todo dia que ele vai dar um jeito. Aliás, capaz de reclamar comigo que estou aparecendo demais por ali!

Beijos!

Rob

Rob Gordon disse...

Gomex:

Obrigado pela parte que me toca. :)

Abraços!

Rob

Rob Gordon disse...

Alan (FFC):

Eu não entendo o temperamento dele. Mas, fazer o quê? Já acostumei...

Abraços!

Rob

Rob Gordon disse...

Tukow:

Minha careca cresce em progressão geométrica. Hoje mesmo eu já estou (bem) mais careca do que no dia em que esta foto foi tirada. :)

Valeu!

Rob

Rob Gordon disse...

Camila:

Ele deixa. Mas sempre com a Ana.

Beijos!

Rob

Rob Gordon disse...

Andréia Alves Pires:

Obrigado!

Beijos!

Rob

Rob Gordon disse...

Dani Cavalheiro:

Pode ficar tranquila que, mesmo fora de casa, ele não vai ficar longe do blog. :)

Beijos!

Rob

Bel Lucyk disse...

Rob, de vez em quando, quando tenho preguiça de trabalhar e quero fugir um pouco sem sair da frente do computador, venho passear no blog, que hoje já não visito com tanta frequencia.
Quando faço isso, procuro as tags do besta-fera e vou lendo, e às vezes relendo vários textos.
Amo cachorro e me identifico tanto com todos esses posts...
Obrigada por fazerem (vc, Ana e Besta-Fera) minhas fugas de trabalho tão agradáveis e sempre, emocionantes =)