12 de setembro de 2010

O Beijo da Mulher Varanda

Eu estava trabalhando no PC agora mesmo quando ouvi um grito ao lado de fora do meu apartamento. O berro, com voz de mulher, foi:

– Fala para ela arrumar um namorado e transar!

Besta-Fera, que dormia no sofá, acordou, resmungou “vizinhança de merda” e foi para o quarto dormir.

Eu, curioso, fui até a varanda.

Olhei para baixo e vi uma gordinha, de cerca de 30 anos, apoiada no apartamento da mulher que tentou se matar pulando da sacada, anos atrás (se você nunca leu, está aqui).

Antes que eu me perguntasse “será que foi essa gorda que gritou”, ela me respondeu.

Isso porque, sem perceber minha presença, olhou para trás, para dentro do apartamento, e reforçou seu ponto de vista original, com outro berro, urrado com a delicadeza do Max Cavalera em seus melhores dias.

– Fala para ela arrumar um namorado, assim ela transa! Assim ela transa e beija na bôôôôôôôôôôca!

Não foi um “boca”. Foi um “bôôôôôôôôôôca”, em negrito mesmo, com 10 letras “o”, cada uma delas com um acento circunflexo provavelmente esculpido em granito.

Olhei para o prédio da frente e sorri sem graça para o casal de idade que veio até a varanda ver do que se tratava aquilo, me esforçando para mostrar a eles que “pessoal, eu apenas moro aqui, não tenho nada com isso”. Mas acho que eles não viram por causa da distância.

Na dúvida, virei as costas em silêncio e fui me esconder dentro do meu apartamento. Capaz da minha próxima fatura de condomínio vir com um valor altíssimo porque, além do salário dos porteiros, os moradores do meu prédio vão ter que começar a pagar couvert artístico. Ô fase.

15 comentários:

Dragus disse...

Booooooooooooooooooooooooooooca!

Ainda bem que no meu prédio não tem varanda, mas em compensação escuto o som da favela como se fosse no quarto ao lado.

Otavio Oliveira disse...

ish, quarto do lado, Dragus? #tenso

e rob, tá explicado pq vc é assim. seu ambiente nunca te ajudou mto.

Pedro Lucas Rocha Cabral de Vasconcellos disse...

Por essas e outras que é bom morar em casa, não tenho muito o que escrever no blog, mas é bem mais tranquilo...

Yara Balestrero disse...

Eu sei que você está atolado de trabalho, mas nem te ligo. Desce lá, toca a campainha, pergunta tudo tim-tim por tim-tim e VENHA NOS CONTAR. Como assim, quem é a louca que grita "bôôôôôôôôôôca”? Para quem ela está gritando, para a Tereza? A Tereza sobreviveu aos porcos? Desde então está sem transar e sem beijar na "bôôôôôôôôôôca”? Ah, minha Santa Izildinha, como vou dormir sem saber isso tudo? (MODO FOFOCA: ON)

Eduardo T disse...

A leitura que era pra ser rápida levou ao texto da suicida que levou ao texto do aquecedor que levou ao texto do jonas.

é verdade que você melhorou desde 2007, e já era bom no início.

Camila disse...

Pedro, eu moro em casa e não é nada tranquilo. Meus vizinhos me atormentam todo santo dia, seja com som alto, barulho de carro sendo acelerado ou outras coisas. Já pensei em vários tipos de vingança, mas até agora só liguei para a guarda municipal acabar com o barulho.

Rob, imaginei o naipe da moça e ela falando "booooooooooooca". Que visão do inferno vc teve! #medo

Natalia Máximo disse...

Concordo com a Camila, Pedro. Quando eu morava em casa, principalmente nos dois últimos anos com os novos vizinhos, nunca mais tive paz. Não que tenha mudado muita coisa desde que eu me mudei pra apê, mas parece que as pessoas tentam respeitar pelo menos um pouquinho o negócio do "barulho só até às 22h". Quer dizer, tirando minha vizinha da frente, que briga constantemente com o filho de 12 anos. Qualquer dia eles vão se estapear e os 8 prédios do meu condomínio vão se dar conta disso... Ê vida...

Tyler Bazz disse...

Engraçado é que, pela gradação da fala dela, a mulher vai ter mais benefícios beijando na bôôôôôôôôôôca do que transando.

Li disse...

Meus vizinhos também são simpáticos assim. Eu adoro quando eles resolvem dar festinha ao som do melhor sertanejo universitário às 3 hrs da manhã.

Kika® disse...

Claro. Porque TUDO se resolve qdo se arruma namorado e se beija na bôôôca, não sabia? Apareceu uma conta e você não tem dinheiro? Beija na bôôôôca. Resolve. Seu chefe não larga do seu pé? Beija na bôôôôca. Resolve. Acordou de mau humor? Beija na bôôôôca. Resolve.
Simples assim, né? A gente que complica mesmo...

João disse...

É um mundo muito estranho esse aí fora, sério...

Lucas Reis disse...

Bôôôôôôôôôõa, cara!

Nathalia disse...

sempre tem um vizinho idiota pra gritar algo estúpido pra outra pessoa. sorte sua que isso nao acontece diariamente as 6 da manhã...

Ulisses Adirt disse...

Não sei se vai ajudar você a se sentir melhor, Rob, mas dá uma lida nesse texto aqui: http://www.rafael.galvao.org/2010/08/o-aiaiai-da-vergonha/

Podia ser pior, viu?

MarianaMSDias disse...

(Cá entre nós? Se ela arrumasse um namorado e transasse, vc não estaria passando por nada disso! Nem ela!)