14 de agosto de 2010

"A Merda é Importante"

A publicação do post Top 5 Coisas que Aprendi com Meus Pais gerou uma enorme repercussão por parte dos leitores sobre um tema específico. Não é para menos: o momento em que um passarinho coberto de fezes é comido por um gato talvez seja a cena mais forte deste blog, nos últimos tempos.

Assim, para saciar a curiosidade dos leitores, a equipe de reportagem do Champ Vinyl conversou com o gato que, revelou, com exclusividade, como foi a realização da cena, qual a importância da merda no roteiro do conto e quais seus próximos projetos, após comer merda.


Você chegou a ler os comentários dos leitores?
Apenas alguns. Eu não entro muito no seu blog. Vi porque alguns amigos me avisaram disso.

Mas você viu que a maioria dos comentários se refere ao fato de você comer um passarinho coberto de merda?
Sim, eu vi isso. E era esperado. A cena é muito forte.

Você realmente comeu isso?
Veja bem, não fui eu quem escreveu a história. É evidente que, no que dependesse de mim, o passarinho estaria coberto de creme de leite ou à milanesa. Mas eu não escrevi a história, não tenho controle sobre isso.






"A merda não está fora de contexto, não foi colocada ali apenas para chocar."










Porque muitos leitores...

Além disso, desculpe interromper aqui, a merda é importante, você sabe disso. Quem leu, sabe disso. A merda não está fora de contexto, não foi colocada ali apenas para chocar. A merda é que dá o tom ali. Imagine a moral da história assim, “nem sempre quem te tira do creme de leite quer seu mal”. Não faz sentido. Precisava ser merda.

Concordo. Foi difícil comer o passarinho nessas circunstâncias?
Muito. Mas era vital para o roteiro que isso acontecesse. Nós não estávamos buscando um final feliz para o passarinho, nós queríamos passar uma lição ao público. Esse foi o objetivo desde o começo.

Mas como você se preparou para isso?
Conversei com o diretor antes, e pedi um pouco de privacidade no estúdio. Ficamos apenas eu, ele e um iluminador. Nem mesmo o passarinho estava lá – a partir do momento em que a merda cai em cima dele, ele não participa mais das cenas, foi inserido digitalmente. Eu perguntei se não era possível trocar por calda de chocolate, mas o diretor queria impingir realismo à cena. O argumento dele foi que “quem te coloca na merda não necessariamente quer seu mal”. Não tive como discutir isso. Assim, fechei os olhos e comi.

Não deve ter sido fácil.
Sim, mas faz parte do trabalho de ator. E eu me sinto orgulhoso de participar desse projeto, de ter feito isso. Claro que seria mais fácil ter feito algo de Esopo, ou dos Irmãos Grimm, mas eu não busco facilidade nos projetos em que me envolvo. Eu preciso me desafiar o tempo inteiro, preciso fazer coisas diferentes.

Os críticos apontam que você é aposta certa para uma indicação ao Oscar deste ano graças a isso.
Seria bom, não vou negar. O Oscar abre muitas portas, e acho que eu seria o primeiro gato a ser indicado. Não tenho certeza, preciso checar isso. Mas não estou preocupado com isso. A Academia sempre reconhece trabalhos corajosos, e comer merda deve se enquadrar nisso.

Certamente. Mas sua visibi...
Desculpe, mas todos nós sabemos que ser indicado ao Oscar não tem a ver com talento, tem a ver com coragem. Se eu interpretasse um gato deficiente mental eu seria indicado, se eu interpretasse um gato gay também. Se eu realizar algum trabalho abrindo mão de usar maquiagem, provavelmente serei indicado. Sou ator e adoraria ser indicado, mas vamos ser sinceros? É um prêmio mais voltado à indústria, e não à arte em si.

Comer merda aumentou muito sua visibilidade. Quais seus próximos projetos?
Meu agente está em contato com Chris. Aparentemente, assim que ele inserir a Mulher Gato na franquia Batman, eu devo participar. Ele já disse que gosta de atores corajosos, e quer coisa mais corajosa que comer merda? Seria uma honra. E não pela projeção que isso me daria, mas sim pelo trabalho de Chris. Ainda não vi A Origem, mas já li a respeito e tenho certeza que é bom. E estou em negociações também para uma montagem de O Gatola de Cartola, do Dr. Seuss. Será off-Broadway, num circuito pequeno. Gosto disso. Gosto de teatro, daquela sensação de estar perto do público.

E uma sequência da história do passarinho?
[Pensativo] Não, creio que não. [Acende um cigarro] Creio que tudo que poderíamos explorar ali, foi explorado. Não tem mais como desenvolver aqueles personagens.

Para finalizar, uma leitora, a Marina, apontou uma quarta moral da história na trama, afirmando que “quem está com fome come até merda”. O que você acha disso?

Eu concordo. E você provavelmente deve concordar também. Afinal, você é blogueiro. Poucas pessoas no mundo entendem mais de comer merda que um blogueiro.

10 comentários:

Fabi disse...

Dou o dedo mindinho se tudo que foi dito nessa entrevista não for reproduzido em uns 6 meses nos veículos de comunicação por aí. Mas, claro, dito por gente que se leva a sério.

Leel disse...

HAUHAUHAUAHAUHAUHAUAHAUHU

Gente, como é fácil 'fazer' uma entrevista usando de clichês de jornalista, hein?

A foto do gato é o melhor de tudo.

MarianaMSDias disse...

Rob, decida-se: ou "é" a cena mais forte ou "talvez seja" a cena mais forte... ;o)

Tirando esse pequeno deslize, só posso mesmo dizer que o texto é um primor e exprime em toda a sua plenitude, o caráter absolutamente doentio da sua mente perturbada.

Chorei de rir!

Beijos

carlosjr.1991 disse...

Sou um caçador de talentos.
Reconheço um astro assim que o vejo, e não pude deixar de reparar no gato.

A atuação dele diante da merda foi espetacular, facinante, esplendido !!!

Se eu soubesse de um gato como ele, não teria contratado aquele gato do shrek com os olhos esbugalhados.. era a unica coisa que ele sabia fazer poxa.

Imaginem o sucesso que um gato que come merda não ia fazer num filme do Shrek?

Fico no aguardo de novas cenas de ações.

Abraço,
Carlos Cruz

Tyler Bazz disse...

E você tem coragem de comentar "e depois o doente sou eu" no meu blog. Vou nem falar nada.

Varotto disse...

Completamente dodói...

Nelson disse...

Queria ter só 10% desse talento todo. Não o talento do gato, hehe.

Pedro Lucas Rocha Cabral de Vasconcellos disse...

Só uma coisa me ocorreu ao ler esse post.

Rob, você é doente.

Daniela disse...

Rob... indiscutivelmente, você é fantástico!

Gilgomex™ disse...

sei q por este ser um post velho, vc não vai corrigir... e talvez tenha algum sentido obscuro aí que eu não entendi... mas creio que essa frase esteja errada:
"nem sempre quem te tira do creme de leite quer seu mal”.

Possivelmente não era mal, era bem...