21 de dezembro de 2009

Rob Gordon X Tim - Ligações Perigosas

(este post é continuação direta deste aqui)

Pela primeira vez na minha vida – quiçá pela primeira vez na história do telemarketing mundial – a Tim me ligou.

Sim, você não leu errado. A Tim ME LIGOU. Foi agora de manhã.

Vale dizer que ontem, eu deveria ter recebido um protocolo para trocar meu chip, mas claro que não recebi nada. Assim, tinha planejado ligar lá depois do almoço e quebrar tudo.

Provavelmente, o sentido de Aranha deles disparou lá dentro. Alguém mais esperto deve ter percebido o risco que estavam correndo. Imagino um atendente correndo pelas mesas, com minha ficha na mão (minha ficha, imagino, deve ter um monte de anotações em caneta vermelha e repleta de pontos de exclamação) até o supervisor, e explicando que o protocolo não havia sido enviado.

- É melhor a gente fazer algo, eu já atendi essa pessoa. Ele não se cansa nunca, e, pior, às vezes ele começa a se divertir com as coisas. Ele vai acabar com nosso final de ano.

Assim, devem ter escolhido alguém mais novo na empresa, que ainda está empolgado com o trabalho, e jogaram no meio do batismo de fogo.

– Ligue para esse cara e explique isso a ele.

– Sim, senhor. Ligo no celular dele?

– Não, ele não está recebendo chamadas. Se a gente tentar e não conseguir, ele vai usar isso contra a gente o resto da vida. Ele nunca vai esquecer isso. Ligue na casa dele.

– Sim, senhor.

Assim, deixaram a menina quieta num canto, e ela ligou para mim. Em casa.

– Por favor, gostaria de falar com o senhor Gordon?

– Sou eu.

– Aqui é Próclises, da Tim. Estou ligando para conversar com o senhor a respeito do problema que o senhor vem encontrando no recebimento de chamadas.

– Próclises, é o seguinte. Toda vez que eu ligo para vocês, vocês pedem para eu confirmar o CPF. Hoje, como vocês estão me ligando, eu deveria pedir para você confirmar o CGC da sua empresa antes de começarmos a conversar. Mas eu acabei de acordar e estou com pressa. Então, provavelmente eu vou me arrepender disso pelo resto da vida, mas não vou pedir nada. Diga.

– O senhor ainda está com problemas em receber as ligações?

– Sim. É evidente. Tanto que você ligou para o meu telefone fixo. Aposto que você tentou ligar no celular antes.

– Não, senhor.

– Ok. Ainda estou com problemas. Estou com problemas com as ligações que recebo, e com problemas com vocês, que deveriam ter me enviado um protocolo para troca do chip e não enviaram.

– Senhor, nós acreditamos que o problema seja na rede, na sua área.

– Ah, na rede? Que surpresa. Eu jamais teria desconfiado disso.

– Sim, senhor. Na rede.

– Ou seja, você está me ligando para dizer que o problema é exatamente o que estou falando que é desde a primeira vez que liguei?

– Como, senhor?

– Nada, nada, nada. Continue.

– Preciso apenas checar se há algum problema na região do senhor, antes de continuarmos.

– Ok.

– O senhor pode confirmar o estado em que mora?

– Você acabou de ligar para minha casa e não sabe o estado em que moro?

– É apenas uma checagem, senhor.

– Agora, vem cá, você diz que o problema é na minha região, mas não sabe em que estado moro? Ou seja, por região, você não está falando meu bairro, você está falando de região mesmo, certo? Sudeste, Centro-Oeste... É isso?

– Senhor, preciso realmente do seu estado para...

– Ok. Anote aí, vou passar tudo e você vai eliminando as regiões. Universo. Via Láctea. Sistema Solar. Terra. América. Brasil. São Paulo. São Paulo. Pinheiros. Rua X. Número Y. Apartamento Z. Se for ajudar, eu estou na sala.

– Senhor, realmente há um problema na sua rede, na região de Pinheiros.

– Eu sabia! Porque vocês não me ouvem?

– O problema foi detectado agora, senhor.

– Sim, por vocês. Eu detectei 12 horas atrás.

– A Tim já está providenciando o conserto. Até o final do dia, a situação estará regularizada.

– Ontem me falaram que isso demoraria de três a cinco dias. Vocês contrataram mais gente agora de manhã?

– É o prazo que tenho, senhor.

– Ok. Mas fim do dia é algo muito vago. Mesmo porque o último “até o fim do dia” que eu recebi de você durou três dias. Eu quero um número.

– A previsão é até as 18 horas.

– Ok. Que horas são agora, pelo seu sistema?

– 12:53.

– Ok, estamos no mesmo fuso horário. Até as 18 horas, o problema estará resolvido?

– Sim, senhor.

– Você sabe que se isso não acontecer, eu vou ligar às 18:05, certo?

– Sim, senhor, mas pode ficar tranqüilo, o problema estará resolvido.

– Eu estou tranqüilo. Vocês têm que se preocupar, não eu.

– Sim, senhor.

– Que bom que vocês sabem disso. Passar bem.

– A Tim lhe deseja um bom dia.

– Resolva meu problema e deixe que eu me preocupo com o meu bom dia.

– Sim senhor.

– Adeus.

16 comentários:

Pedro Lucas Rocha Cabral de Vasconcellos disse...

As sagas de Rob (e de todos nós por tabela) com a Tim são tão ridículas, mas tão verossímeis, que só podem fazer rir...

Pri disse...

Uhahah... concordo com o Pedro!Não sei se o Rob exagerou demais, mas a menina parece um cachorrinho que apenas cumpre ordens:
"– Resolva meu problema e deixe que eu me preocupo com o meu bom dia.

– Sim senhor."
Fiquei só imaginando a cena.

Pedro Lucas Rocha Cabral de Vasconcellos disse...

Eu sei que não é praxe você colocar videos no blog, mas logo após ler seu texto, olha o vídeo do Rafinha Bastos que eu encontrei:

http://www.youtube.com/watch?v=WVzpeoKuYnA&feature=player_embedded

Ta certo que o Rafinha Bastos ainda não tem prática o suficiente para se conformar e anotar os números de protocolo.

E o final é sempre surpreendente...

Rob Gordon disse...

Pri

Anos e anos de prática me ensinaram que, com telemarketing, ganha quem der a primeira porrada.

Depois, é só administrar a conversa.

Beijos

futeboldorio disse...

Eu simplesmente não consigo ter esses diálogos com atendente, pq eles começam com esses "tá aqui no sistema, não posso fazer nada" e isso me dá um ódio, que pqp. Prefiro desligar na cara.

Nadia disse...

Dá próxima vez que alguém me ligar eu juro que falo que conheço o Rob... só pra ver se eles resolvem tudo mais rápido.

Conte-nos se o problema for resolvido.
Espero um post seu às 18:40... assim, se deu tudo certo o seu celular vai estar funcionando e se não der você tem tempo pra discutir com eles e nos mostrar mais um diálogo interessantíssimo.

Kel Sodré disse...

Meudeus! Fico sem entrar aqui um fim de semana e perco 94857 posts novos!

Vou ler e depois comento direito...

Kel Sodré disse...

"Resolva meu problema e deixe que eu me preocupo com o meu bom dia."

Foi a frase mais gângster da história! Nessa frase, não ri. Senti um calafrio.

Varotto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Varotto disse...

Agora chegamos a um dilema.

Por um lado, sinto que essa história ainda não acabou...

Mas por outro, acabaram as colocações pronominais. Acho que o próximo atendente vai ter de se chamar Luzinete ou Cléverson mesmo.

Maria Isabel disse...

Minha pekena saga com a Net...
Sei q aki não é o lugar mas tenho q desabafar.
A NET só pode estar de sacanagem comigo.
Depois de 2 anos com a fatura em débito automático, recebo uma carta e uma ligação gravada dizendo q tô devendo o mês de dezembro.
Liguei pra lá, e me disserem q realmente meu pagamento não constava no sistema. Liguei meu PC acessei o site do meu banco e vi q havia sido debitado dia 08/12 o valor correspondente em nome da NET.
Qnd disse isso, o atendente disse q ia abrir um sei lá o quê pra resolver. Perguntei qnt tempo, ele me disse q até segunda ( hoje).
Até tudo beleza.
Fui trabalhar ontem às 21h, voltei 6 da manhã ( Não, não sou prostituta, sou controladora de tráfego aéreo rs). Fui dormir, é obvio. Lá pelas 9h meu celular toca... adivinha quem era? Um Cara da NET pra dizer q minha fatura de dezembro tava em aberto.
Fikei puta.
- A merda do valor dessa fatura já foi debitado da minha conta tem mais de 10 dias. Se vcs não conseguem encontrar a p* do dinheiro o problema é de vcs, seu filhos da p***...
E desliguei.
Sim, eu acordo de mau humor.

Lua Durand disse...

Rob!
acho que tua ficha na tim deve ter aquelas caveirinhas com ossos cruzados e a legenda de perigo mortal na capa. O atendente que pega já começa a tremer, hehehehe, e depois que a ligação termina vai direto pro posto medico tomar um remedio pra acalmar, quando alguns não conseguem atestado de dias!

=)

Daniela disse...

Quando eu ligar na Tim vou dizer que conheço o Rob...

Dragus disse...

Pressinto uma postagem programada de natal para a Tim.

Isabella disse...

Rob Gordon: vc é demais!!!!

Jullia A. disse...

Merda, queria ser da tim e aderir a caampanha conheço o Rob Gordon. e sim, a primeira patada é a que comanda. o/