16 de julho de 2009

Tem Dias que o Post Tem que Vir

Anos atrás, eu escrevi um post chamado Tem Dias que o Post não Vem. O texto fez bastante sucesso – mesmo sendo de uma época na qual eu ainda recebia pouquíssimos comentários no blog – e algumas pessoas vêm comentar sobre esse texto comigo até hoje. Na verdade, para você entender melhor o que vou falar aqui, seria melhor você ler o post – caso sua preguiça seja enorme, digamos que ele trata apenas de bloqueio criativo de blogueiros.

E eu estou no meio de um enorme bloqueio criativo. Talvez algumas pessoas discordem disso, especialmente depois da saga da Bruxa do Mar, que contou com três partes – e aparentemente agradou a muitos leitores – mas isso não muda o fato de que estou no meio de uma crise criativa absurda.

Escrevendo essa saga, eu chegava a ficar minutos na frente do computador, lembrando de algum gesto da Bruxa do Mar e pensando como colocar isso no “papel” de forma que agradasse aos leitores e não fugisse do que realmente aconteceu. E, não, não foi fácil. Apaguei e reescrevi trechos inteiros.

Para comparação: algumas outras sagas do blog, como, por exemplo, No Capricho, foram escritas inteiramente em menos de uma hora. E a Bruxa do Mar não é menos inspiradora que o Bigode da padaria. Os dois são extremamente inspiradores. A Bruxa do Mar não tem culpa de nada.

A culpa é minha.

Não sei o motivo do meu bloqueio criativo. Talvez seja o excesso de trabalho, que me faz ver as coisas com um pouco menos de humor. Talvez sejam diversas preocupações com outras pequenas coisas que acabam virando algo maior. Vai saber. O fato é que meu bloqueio criativo está tão forte que não tenho criatividade nem mesmo para explicar o bloqueio. Tem coisas que só acontecem comigo mesmo.

Por outro lado, às vezes eu sinto necessidade de escrever no blog. O termo é esse: necessidade. Algumas pessoas são viciadas em cocaína; outras são viciadas em sexo. Eu sou viciado em algumas coisas, e uma delas é escrever no blog. O curioso é quanto mais cansado estou – para quem não sabe, eu trabalho escrevendo – mais eu sinto necessidade de escrever aqui. Escrever aqui e escrever no trabalho são coisas diferentes. Passar meia hora escrevendo no blog faz uma higiene mental que vocês não acreditariam.

Assim, quando o nível de stress está alto, a necessidade de escrever no blog é quase física.

Agora, some esta necessidade a um bloqueio criativo e o resultado é um problema. Afinal, como saciar a necessidade de escrever se você não está conseguindo escrever?

Então, hoje, por exemplo, meu laboratório foi intenso – por laboratório, me refiro aos dez minutos de caminhada entre minha casa e o trabalho. Muitos dos meus posts nasceram ali, enquanto eu andava e pensava “o que posso escrever no blog hoje?”

E, quando estou com muita vontade de escrever, pareço um predador procurando por posts ao longo do percurso. Olho um manobrista de uma loja e tento imaginá-lo dentro uma crônica. Enfrentando alienígenas em outro planeta, discutindo com a esposa num restaurante, qualquer coisa. Cruzo com um carteiro e penso se tem algo engraçado a respeito dele. Penso em diversos assuntos: música, filmes, política, diploma de jornalismo, twitter, onde eu a Sra. Gordon vamos no final de semana.

Mas, aí, entra em campo o bloqueio criativo e acha tudo uma merda. Acha que nada rende post. Normalmente, eu teria desistido. A vontade de escrever aperta, mas eu teria desistido. E eis que a necessidade de escrever aqui, de falar com vocês, a adrenalina que me dá antes de ler cada comentário recebido, surge e dá o troco.

E, aí, não importa mais se o post não vem.

Porque tem dias que o post tem que vir. De qualquer maneira.

Nem que ele tenha como assunto justamente a falta de assunto e o quanto ela faz sofrer alguém que escreve. Então, você se senta e deixa o Word aberto, e, conforme consegue uma ou outra folga de cinco minutos no trabalho, rabisca mais um pouco do texto.

Porque tem dias que o post precisa vir de qualquer maneira. Tem dias que é preciso se sentar e arrancar inspiração de algum lugar secreto entre você e o teclado e colocar algo no ar. Não apenas para manter o blog atualizado – esta é a menor das minhas preocupações – mas para estar com o blog. Ou, se preferirem, para estar com vocês.

É difícil? É. É um sacrifício? É. Mas todo caso de amor que vale a pena exige um sacrifício. E, acreditem em mim, como eu gosto desse blog!

Desde o motivo pelo qual ele foi criado até o post mais recente, passando por todos os comentários e erros de revisão, como eu gosto desse blog. E não é nenhum bloqueio criativo de merda que irá me afastar dele.

E muito menos de vocês, que estão aí lendo.

Nem que, para isso, eu tenha que escrever sobre a falta de assunto. Pode ser trapaça da minha parte, admito, mas o blog é meu – e não o contrário. E, bem... Meu mundo, minhas regras. Caso algum de vocês não tenha entendido o propósito deste texto, eu explico aqui.

Declarei guerra ao bloqueio criativo. E eu vou ganhar, por bem ou por mal. Prometo.

A propósito, tem texto novo no Chronicles.

20 comentários:

Dragus disse...

Sei como é, mas as vezes relaxar ajuda mais que tentar buscar.

É que nem torrada, só sai da torradeira quando estamos de costas ou distraídos. Mas sai... A não ser que a torradeira quebre, mas aí ela vira assunto. =p

Também tem texto novo no meu blog e que só saiu por sua ajuda. =)

http://pensamentosequivocados.blogspot.com

Bryza disse...

Cada vez que leio o Champ e outros blogs que admiro tenho mais vontade de criar um blog, fato. Mas tenho também medo de acontecer isso, ficar sem idéias, ou sem conseguir concatená-las numa história, tenho medo de começar a gostar demais da coisa e ficar desesperada por não conseguir produzir. Enfim, isso mostra que ter um blog e mantê-lo num ritmo bom é pra poucos,quem sabe um dia meus textos ainda saim dos Meus Documentos. :)

Fagner Franco disse...

Eu, aprendiz de blogueiro (tem afirmação mais humilhante que esta?), iniciante, tenho enfrentado este bloqueio diariamente. Difícil. Lendo seu post, não sei se me animo com um "é, até com os mais antigos acontece" ou se desisto no melhor estilo "desista, você, nem no início, tem ideias interessantes, gettafuckouttahere!"

Anyway, bela maneira de preencher o blog falando das eventuais ausências de ideias.

rbns disse...

Tá bom.
Duas sugestões quentes: a) O alienígena subtraído da Tabacow. b) O Dia que o Léo fez o Adriano comer o que ele jurou que não tinha no bolso durante aquela batida em São Caetano.

Thayrine disse...

Engraçado vc dizer isso.
Tenho blog também e, talvez por conseguir sentir muito mais coisa ao mesmo tempo do que seria necessário, passo por mil bloqueios semanais. E aí eu venho aqui, leio o seu blog e falo pra mim mesma "olha como é simples, sua idiota! Tá vendo? Agora toma vergonha nessa cara e vai lá arrumar uma inspiração!"
Algumas vezes eu consigo, outras não; rola um sentimento de culpa, que logo é substituido pela curiosidade no novo capítulo da novela.
Mas o fato é que esse blog foi o que, muitas vezes, me deu insistência pra procurar um assunto que custou a sair (embora os nossos assuntos não tenham nada a ver entre si). E, deus!, como eu precisava descobrir que, mesmo aqui, a página branca do Word faz piadinhas desse sofrimento.
Obrigada! :P

Beijos.

MaxReinert disse...

Bom...pois... errr... tipo:

Vai passar... ai passar!!!!

Suerrrrte!

Lara disse...

Atenção, Rob: ISSO NÃO É UM COMENTÁRIO DE AUTOAJUDA, mas acredito poderá servir também para este fim.
Veja bem: o seu bloqueio criativo é capaz de render um post - na minha opinião - longo e de qualidade. A caracrterística que mais aflora aqui é "de qualidade", já que post longo qualquer um pode fazer. Quando vejo esse tipo de desbafo chego até a ficar com nojo de ti (num sentido bom, tá? pois para mim existe um sentido bom de "nojo"). Uma pessoa que se diz sem inspiração na mesma época em que produz uma saga tão engraçada e bem costurada como a da bruxa do mar não pode ser levada a sério!
Deculpa, Rob, mas eu não te levo a sério. E se isso que você escreve é o que considera "falta de inspiração", então tomara que continue tão mal inspirado quanto nas últimas atualizações. É dessa falta de inspiração q a blogosfera precisa e é essa falta de inspiração que eu gostaria de ter cada vez que publico um texo e considero ele um lixo 5 minutos depois.

Voltarei aqui mais vezes, rob. E espero que tu estejas tão mal inspirado quanto hoje.


Larissa.


PS: minha mais sincera opinião: acho que tudo isso é charminho pra receber elogios. Conseguiu, então!

LucasCF disse...

Maldito bloqueio criativo. Resolvi começar a comentar aqui :D
Sabe que uma vez eu comecei a ler seu blog desde o primeiro post, e comentando em todos, mas desisti rápido hueheuheueue

Marina disse...

Sei bem disso. Meu último texto no blog foi um dos poucos em que eu escrevi em menos de meia hora. E eu gostei tanto dele desde o primeiro minuto que preferi esperar um pouco para publicá-lo.

Motivo 1: pensei que talvez estivesse impressionada demais no momento e o texto não fosse tão bom assim. Acontece, já cheguei a adorar textos que escrevi na hora e, quando fui ler depois, não era tão bom assim.

Motivo 2: eu não queria "gastar" aquele texto num momento qualquer.

Agora ele está nos meus favoritos. Ao contrário dele, já passei horas escrevendo posts medíocres e até postei alguns. Como você disse, há dias em que o post tem que sair. Por bem ou por mal.

Arthurius Maximus disse...

Todos nós passamos por isso. Mas, no seu caso, tenha certeza que o bloqueio deve-se a uma maldição lançada pela própria bruxa do mar... e que só acabará quando você comer mariscos colhidos por virgens celibatárias santistas.

Fábio Buchecha disse...

O que eu acho:

Frescura sua.

Porque:

Você seu Hobbit Gordo, oops, Róbi Gordu, já atingiu um nível de respeito com os leitores que lhe permite que você se dê o luxo denão escrever quando não estiver a fim/sem inspiração/whatever.

Não ache que isso é um desserviço com os clientes da loja. Todos eles entenderão se você se permitir esses momentos de ócio.

Vai por mim, nem sempre o post tem que sair. Na hora certa o assunto certo vai virar post.

=P

Ando disse...

Sei bem o que é isso...
E geralmente Lactopurga resolve...
Todo mundo mandando pensamento positivo pro Rob!

Daniela disse...

Vou torcer mtooo para este bloqueio passar o mais rápido possível!
Qdo não escreve fico numa saga insaciável, durante o dia e a noite, abrindo a página do blog a todo momento para ver se postou algo novo!
Amuuuu seus textos!

Bridget Jones disse...

Eu tenho blouqueios criativos e um compromisso acom a veracidade quando escrevo no meu blog. Só que quando os acontecimentos verídicos começam a se emaranhar e a minha mente começa a se recusar a montar uma estrutura coesa que possa ser chamada de texto, eu considero que estou bloqueada.

Solução Numero 1: Um gole de Listerine Whitening Plus Mint Advanced Harder Taste. Coloca o shot num copinho de tequila e manda! Engole mesmo. Não dou 2 minutos pra tudo se concatenar e vc começar a ter idéias brilhantes de posts cheios de magia, encantamentos, personagens e tal. Digno de um Sargent Pepper's Album!

Solução Número 2: Misture com o Listerine, um quartinho de Lexotan. É a receita do Dan Brown. Não que ele seja bom, mas ao menos bloqueio de "criatividade" ele não tem.

PS: Ao invés de Listerine, pode-se usar qualquer tipo de enxaguante bucal. Mas indico o que tem maior efeito "olhos gelados". Vc saberá do que se trata depois de tomar.

[INFORME PUBLICITÁRIO]
Qdo tiver um tempinho, apareça lá no "Sou para-raio de doido". Toda segunda (excepcionalmente nesta segunda sem post novo) uma história de algum doido para analisar.
www.soupararaiodedoido.blogspot.com
[INFORME PUBLICITÁRIO]

Dalleck disse...

É, eu sei como é. É... Bloqueio criativo no meu comentário, droga...

T. disse...

Esse texto foi bem bonito. De verdade.

@fbjr disse...

Você acabou de descrever algo muito novo para mim. Sensacional. Lágrimas imaginárias correm nos olhos do meu cérebro (uehuehuHeuhEUhEUh).

Sério, excelente texto.

Leandro disse...

vai ver vc não achou o post da Bruxa do Mar tão bom porque vc lembra do cheiro do iogurte de mamão hehehe

Abraços

Matheus Silva disse...

pensa positivo. enquanto tu nao tem criatividade em alguns momentos, algumas pessoas (inclusive eu) tem criatividade só em alguns momentos e, pelo menos pra mim, esses momentos passam realmente rapido

Maurílio Resende disse...

Eu tenho experimentado um dos piores bloqueios criativos em muito, muito tempo. Inclusive, foi justamente esse bloqueio que me fez digitar a expressão "bloqueio criativo" no box lá em cima. Afinal, você é uma das pessoas mais produtivas que eu "conheço", e seria interessante descobrir o que o Rob pensa do assunto.

A verdade é tão óbvia e decepcionante quanto cruel: não existe fórmula. Alguns não acreditam em writer's block, outros o veneram. Eu confesso que não quero fazer parte do segundo grupo. Eu quero escrever. Só isso, e tudo isso.

Então obrigado, Rob Gordon. Este comentário foi um dos textos mais longos que eu escrevi nos últimos dias, e um dos mais válidos. Me ajudou a respirar um pouco.

São 17:02, o que significa que eu tenho que desligar o computador e deixar o escritório. Mas, quando eu chegar em casa, vou ler e comentar alguns dos demais textos sobre o tema. : )

Abraços.