11 de agosto de 2008

Meeting Tyler Bazz - Parte Final

(você lê a parte II aqui, e a versão do Tyler aqui)


Gelei. A música de O Poderoso Chefão vinha do meu celular. Era a Sra. Gordon. E se tem algo que eu já aprendi a respeito da Sra. Gordon é que, dependendo da intensidade do toque do celular quando ela liga, aumentam as chances da minha mãe receber, no dia, um terno meu com um peixe dentro (rob gordon dorme com os peixes mode: on). E o celular, desta vez, estava tocando muito alto. E vibrando. Era uma mensagem de texto, mas, como ela não gosta de ser interrompida nem dessa forma, eu avisei aos dois do que se tratava. O pior é que a mensagem dizia "mas como vcs falam alto hein". Gelei mais ainda.

Olhei ao redor. Ela não estava lá. Bem, alguém ali naquele restaurante estava na folha de pagamento dela, com certeza. O primo do Tyler resolveu reclamar, dizendo que o pessoal da mesa ao lado estava falando mais alto ainda, mas eu o adverti que, em se tratando dela, o mais sábio é beijar a mão e pedir “Be my friend? Godfather?” Ele entendeu e mudou de assunto.

Continuamos a comer (a picanha já havia chegado no segundo post, o Tyler que não lembra mode: on) e pedimos mais uma rodada de Cocas. O problema é que a picanha estava saborosa demais para ser degustada ao lado daqueles imbecis que não paravam de gritar na mesa ao lado. O barulho realmente estava deixando minha picanha assustada e eu não gosto quando isso acontece. E, pelo jeito, nem meus companheiros, já que ambos – especialmente o primo dele – estavam olhando feio na direção do grupo. E eles, sem se importar com isso, gritaram ainda mais. Foi aí que o primo do Tyler levantou.

E foi até o banheiro. Ficamos eu e o Tyler na mesa, mas não conversávamos. Eu tentei puxar papo, mas ele estava encarando um ponto na direção oposta do restaurante. Olhei para o lado em que ele olhava e não vi nada. Foi aí que eu reparei em sua expressão de cachorro em cima de canoa: ele estava perdido dentro de algum pensamento qualquer, fitando o infinito. Fiquei assustado. Tentei falar com ele, mas ele certamente não me ouvia.

Foi aí que eu percebi o que estava acontecendo. Ele é esquizofrênico. No momento em que o primo dele se levantou para ir até o banheiro, ele entrou em alguma viagem qualquer e ficou lá dentro. Tive a impressão de que o ouvi resmungando alguma coisa como “Soca ele! Não deixe nenhum vivo!”, mas não tenho certeza, ele falou muito baixo. Na dúvida, como não entendo de psicologia, resolvi permanecer em terreno conhecido e voltei a me concentrar na minha picanha.

Enquanto eu comia, o primo do Tyler voltou para a mesa e ele pareceu despertar do transe em que estava. Bateu no ombro do rapaz e soltou um “gostei de ver”, mas o menino rapidamente me olhou e fez um sinal que entendi como “ignore”. Mas, até o fim do jantar, ele ainda voltou a ficar com o olhar perdido por alguns momentos, resmungando coisas como “disponha”, “foi um prazer” e algo que tenho certeza de que era “imagine, a justiça foi feita, e essa é a minha recompensa”.

Com isso, não tivemos oportunidade de conversar sobre alguns assuntos que dois blogueiros certamente abordariam, como a iminência de uma guerra na Geórgia, as expectativas sócio-econômicas com a proximidade dos pleitos municipais e, claro, a influência da literatura barroca nos blogs com fundo preto. Mesmo porque assuntos como esse deixariam o Tyler estressado, e sabe-se lá que tipo de crise isso poderia acarretar no rapaz. Justamente por isso, mantivemos o foco do jantar em banalidades como música, cinema e falar mal da vida.

Após uma picanha, uma porção de batatas-fritas, e 37 latas de Coca-Cola (nas versões "normal", "zero" e "geli-limão"), nos despedimos e fomos embora. Eu e o primo do Tyler certo de que estamos prontos para mais uma picanha no Degas, e isso precisa ser repetido. O Tyler.. Bem, não tenho certeza exata do que o Tyler achava que havia acontecido aquela noite, mas ele parecia ter gostado bastante.

Tanto, que, antes de ir embora, ainda pude observar ele batendo no ombro do primo e soltando um “gostei de ver!”.

Eu, hein?

35 comentários:

Tyler Bazz disse...

Pqp! AUHAUHAUHUHAUHAUHAUHAUH
Como já disse no msn, ri MUITO aqui!

Mas vamos esclarecer!!!!
Tudo que eu escrevi é a pura verdade!
Essa historinha de esquizofrênia você inventou, e nós dois, mais meu primo, sabemos muito bem porque!

Mas tudo bem, deixarei tudo assim. Esperando que ninguém leia o parágrafo acima...



MUITO BOM!!! MUITO BOM!!! PQP!!!!!
\o/

Rob Gordon disse...

Que história de esquizofrenia, Tyler? Você não leu o post com atenção? Em nenhum momento eu cito isso, acho que você se confundiu. Leia de novo.





(Pronto. Até desfazer o nó da cabecinha dele, agora, vai uns três dias. Leitores, divirtam-se com o post)

Tyler Bazz disse...

Cacete,

CHUPA, EU!!!

Deixa eu ficar quieto, que o Rob não sabe brincar. AHUAuhQAUHauhaUHa..

Pelo menos não foi de todo ruim, afinal, fui o

PRIMEEEEEEEIROOOOOOOOOOOOOOOO

(se o Rob apagar MEU primeiro comentário eu me mato, sério)

Rob Gordon disse...

Seu comentário não é o primeiro, Tyler. Olhe com mais atenção, acho que você esta vendo coisas.



(Pronto, agora ele fica mais dois dias em stand by, olhando a tela)

Tyler Bazz disse...

Parei. De verdade.
Vou tomar meus remédios e dormir.

MaxReinert disse...

hauhauhuaa.. se a gente não levar em conta os afagos das moças.. o primeiro a comentar aqui sou eu!

Que que eu ia falar mesmo?

Nem sei mais!

Gabriela disse...

hahahahahaha

Eu queria saber a versão do primo do Tyler.Só pra garantir o que realmente aconteceu,mas é capaz dele aparecer com uma história totalmente diferente! oO

Muiiiiiiiiito bom ,Rob.

;D

Pâmela disse...

Huahauhauhauhua
Bem que eu imaginei que ou a versão do Tyler é mentira ou vocês não beberam apenas Coca.
Ou não.
Nossa, estou ficando confusa, acho que esses posts me fizeram mal.
Huhuahuahua

Dalleck disse...

ahuhauahuahuahuahuahaua, muito bom! Eu tinha certeza que vocês três não eram "tão" machos como o Tyler descreveu, só faltou dragões na história dele... Tem coisa por trás de tudo isso, um fala que bateu nos caras, o outro diz que o primeiro é esquizofrênico. Aconteceu algo mais aí...

Amelie disse...

Puts, eu fiquei na maior tensão para saber o que aconteceria depois da mensagem da Sra. Gordon...

Anyway, deve ser divertido conhecer pessoas assim do mundo online. Quer dizer, hahaha, eu sei que é, eu mesma já fiz isso (pena que nenhum dos meus conhecidos era do calibre de Rob Gordon e Tyler). Melhor ainda acompanhado de picanha.

E, puts, eu adoro o Degas.

Gilgomex™ disse...

"Foi aí que eu reparei em sua expressão de cachorro em cima de canoa: ele estava perdido dentro de algum pensamento qualquer, fitando o infinito. Fiquei assustado. Tentei falar com ele, mas ele certamente não me ouvia."

Ok, Rob, se quer disfarçar agora, tudo bem. Deixe os leitores pensarem que nada daquilo aconteceu.

Lady Dari disse...

tristes guris!
agora eles me atormentam em sonhos toooo

Marcio Sarge disse...

Então o Tyler é uma versão diferente de Um mente Brilhante, algo como Uma mente Doente rrsr... entendi.

A. Lichtenstein disse...

aueauheuhaeauhehuae
engraçado demais, ainda mais depois de ler a versão do tyler, essa versão de esquizofrenia! hahahahahahaha :D

ri demaaais aqui!
“imagine, a justiça foi feita, e essa é a minha recompensa”.
muuuito bom! x)

Rejane Oliveira disse...

Talvez este blog não exista, Rob Gordon não exista, o encontro não existiu, nem eu existo...

Fruto da mente insana e esquizóide
do tyler.

Liberte-se Tyler. Esse mundo vitual faz parte da sua psicose.

Vamos lá, respire fundo>>>

vou contar até dez.

1

2

3
....

Favoretto, Thais. disse...

Algum problema com antíteses, hipérboles, metáforas e afins?
Meu fundo preto contraposto com a minha letrinha cor-de-rosa dá uma estética agradável ao meu blog, ok!

Ué, cadê a parte que você dá uma garfada na mão de um dos incovenientes da mesa ao lado?

O Tyler tem mesmo esses devaneios exagerados, não tem? Ele tem cara, pelo menos. haha

O que sua namorada fez quando tu chegou em casa com a cara mais lavada do mundo, finjindo não ter recebido qualquer mensagem de texto dela?

\vocêsãoloucasemedeixamcuriosa.

Pronto, fa-lei!

Beeijos!

Favoretto, Thais. disse...

“imagine, a justiça foi feita, e essa é a minha recompensa”.

Tyler devia ser aquela criancinha do maternal que passava semanas vestida de herói de quadrinhos.
Flash, talvez um Batman, na versão pocket...

_

Pelo menos agora ele é o cara que tá na faculdade durante o dia e pela noite salva São José do Rio Preto (?) das garras do mal.

hsausuasuhausuahsua

Muito bom o texto, jovem!

Bella... disse...

Eu crente crente que a Sr. Gordon iria aparecer por la ...rsrsrsrs


Quero picanha e coca cola. AGORA!

Thiago Apenas disse...

1º \o/ !!!!!!
?? 19º ?? o0

Merda...

Banana disse...

Vejo que estou começando a criar uma legião de fãs... Interessante...

E são todas MULHERES... INTERESSANTE, MUITO INTERESSANTE...!

*Poderoso Chefão Soundtrack*

Deisinha Rocha disse...

hum...
sim, tbm quero a versão do primo do Tyler...

agora sou eu qm estou confusa... mto confusa...

decidam aí qual a versão verdadeira...

tá, eu acredito na do rob, até segunda ordem...

e eu qria msm de verdade q a sra. Gordon aparecesse neste encontro... ia ser o máximo!!!!

Rico disse...

em breve a versão oficial do encontro entre Rob e Tyler!

Dama do Lago disse...

Adorei a saga...as duas versões é claro ^_^

Como conheço você muito bem, sei que, se você não enterrou um garfo em ninguém por lá, também não deixou barato a barulheira sem ao menos soltar um dos seus comentários destruidores.

E quanto ao primo do Tyler, acho bom ele não tentar desafiar a Sra. Gordon...será que ele sabe que ela luta boxe e artes marciais?

E ele bem que podia escrever a versão dele sobre o encontro, tenho a impressão de que foi uma experiência assustadora para ele ;P

Beijos

Sil

Dalleck disse...

Ei, Champ (se é que posso te chamar assim), tem um selo pra você no Farofa à Milanesa, pede pro seu postador Rob Gordon dar uma olhada lá depois ;D

www.farofaamilanesa.blogspot.com

Gilgomex™ disse...

Deisinha... Voc~e óbviamnete está com a versão errada da história... Claro que a versão do Tyler é a real...

Hum... Finalmente a Sra. Gordon deu as caras por aqui... Ou em qualquer lugar que não seja o blog dela... Estou dizendo... Algumas catástrofes se aproximam...

O fim do mundo está próximo, e não é obra do Orson ou do Shyamalan...

Pâmela disse...

Uaai, o senhor Gordon não vai atualizar, não?

Marco Antonio disse...

tá, eu não sou o primeiro a comentar... mas eu voltei a comentar, isso que importa

depois de uns anos na penumbra...

Marco Antonio disse...

e o que houve com seu orkut, camarada?

Bryce disse...

Tyler me dá medo.

Pâmela disse...

Rob Gordon morreu?

Fernando.Pocow disse...

Ah, fiquei com inveja e coloquei a música tema do "O poderoso chefão" de toque no meu celular também.
Mals aí.
Seus post são contagiantes fazer o quê...

Gilgomex™ disse...

Fiquei sabendo de fontes seguras, que o próximo post do Champ, sai no dia 13 de outubro de 2008...

Mas apareçam sempre, pois os comentários do blog tb valem a pena... Olha o que esse povo já escreveu aí acima.

Dizem alguns, que o fato dessa demora, é o fato da Sra. Gordon ter se recuperado, agora quem está em recuperação é o Rob. Eu disse, eu avisei, muitas brincadeiras quanto a sensibilidade, e a Besta-Fera anotando tudo no caderninho (todo florido do (a) Jasmin)...

Agora o bicho pegou. Nem poderoso chefão agüentaria... Talvez um touro indomável...

Tyler Bazz disse...

Cade você?

Larissa Bohnenberger disse...

Ahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahah.
Depois de um mês sem postar nem nada e nem dedicar algum tempo a leitura dos meus blogs de cabeceira, retorno das trevas com esse reencontro histórico. Janela 1: Championship Vinyl; Janela 2: Blog do Tyler. Adorei. Só gostaria, como alguém citou, por aí, de ler a versão "Primo do Tyler" desta janta carnívora...
Bjs!

carlosjr.1991 disse...

Muito bom!
Ri muito, com o comentário do Poderoso Chefão então.. hahaha

Muito show!
Abraço,

Carlos Cruz