15 de fevereiro de 2008

Feitiço do Tempo

Como meus leitores sabem, meu cartão foi clonado, e alguém na Inglaterra está andando com um jaqueta de couro caríssima que eu comprei. Quando eu descobri isso, bloqueei meu cartão e pedi para estornarem as compras. Tudo foi tranqüilo, menos os dias em que fiquei sem cartão, porque eu compro absolutamente tudo no Visa Eletron ou no Visa. Logo, eu não podia sacar dinheiro, e a maioria dos lugares que eu vou não aceita cheque. Foi um inferno.

Até que o cartão chegou e liguei para desbloquear. E, seguindo as instruções que eu tive, no momento em que eu desbloqueasse o cartão, eu deveria checar se as compras irregulares (que ainda não estavam na fatura) haviam sido estornadas. Bem, elas não apenas não foram canceladas como entraram na fatura. Ou seja, tudo errado.

Liguei para lá, desbloqueei o cartão e apertei os 419 botões necessários para você conseguir escapar da gravação imbecil e falar com algum ser humano. Finalmente, consegui que alguém me atendesse. E, claro, foi pior do que eu pensei. Porque, assim como o personagem de Bill Murray em Feitiço do Tempo, eu descobri que estou preso dentro do mesmo dia, vivendo os mesmos acontecimentos – ao menos, para o pessoal do Visa.

– Visa, Fulano, boa noite. Em que posso ajudá-lo?

– Meu cartão foi clonado e agora, estou com um cartão novo. Quando eu bloqueei o cartão antigo, fui instruído a checar se as compras indevidas haviam sido estornadas. E não foram, porque elas continuam na minha fatura. Aliás, quando eu bloqueei o cartão, elas ainda não estavam na fatura, estavam pendentes. Agora, elas estão na fatura, ou seja, elas não apenas não foram estornadas como foram aprovadas.

– O senhor pode me dizer quais compras foram?

– São todas as compras em dólar. Cinco operações, no total.

– Estou vendo. E não foi o senhor quem realizou essas operações?

– Óbvio que não. Esse é “apenas” o assunto da conversa.

– Então vamos ter que bloquear o cartão, para sua segurança.

– Não, eu já bloqueei o cartão.

– Senhor, esse é um procedimento padrão para sua segurança. Seu cartão foi clonado. Estou bloqueando seu cartão.

– NÃO APERTE BOTÃO NENHUM! NÃO SE MEXA!

– Senhor?

– Eu já bloqueei o cartão! Eu passei dias sem cartão, mendigando trocado paras as pessoas para poder comprar cigarro. Cheguei quase ao cúmulo de pegar bitucas de cigarro da rua e em pontos de ônibus, porque eu só tinha cheque, e a merda do cartão não chegava nunca! Se você cancelar meu cartão, eu vou mandar assassinar você! Eu posso pagar isso em cheque!

– Ah, o cartão do senhor já foi bloqueado?

– Olhe, não vamos mais falar sobre bloquear o cartão, ok? Só vamos continuar a conversa se você prometer não tocar mais nesse assunto. Vamos falar da minha fatura? Por que essas compras em dólar estão na fatura?

– Não foi o senhor que as realizou?

– Deus do céu. Não, não fui eu.

– Então o senhor tem que contestar essas compras.

– Fulano, eu já contestei as compras. É por isso que estou ligando. Eu já passei por isso. Eu contestei e vocês não cancelaram. Pelo contrário, vocês confirmaram as compras.

– Só um minuto, senhor.

(....)

– Senhor Gordon, obrigado por ter aguardado.

– Ok.

– Estou checando aqui e vi que o Visa tentou entrar em contato com o senhor diversas vezes, todas elas em vão.

– Isso é mentira.

– Ligaram algumas vezes para o seu celular, sem sucesso.

– Eu não desligo o celular. Logo, permaneço com hipótese da mentira. Mas não leve para o lado pessoal, eu não acho que você está mentido. Acho que mentiram para você.

– Ligaram para sua residência, também, e o senhor não atendeu.

– É óbvio, eu moro sozinho. Se o telefone toca num momento em que eu não estou em casa, as chances de eu não atender são bem grandes.

– Mas foi mais de uma vez.

– Olhe, assim como você, eu trabalho. Eu não posso ficar em casa. Então, vocês escolhem: ou eu fico em casa esperando vocês ligarem, ou eu trabalho para conseguir dinheiro e pagar a fatura. Não consigo fazer os dois. Enfim, me ligaram para quê?

– Para checar as compras.

– Não precisavam checar nada. Eu já havia dito que elas não foram feitas por mim. Não tem o que checar. Se me perguntarem de novo, eu vou dizer isso de novo.

– Eles queriam checar se o senhor tem algum vínculo empregatício no Amazon.com.

– Quê?

– Sim, senhor.

– Qual o propósito dessa informação?

– É por causa das compras feitas no site, senhor.

– O que tem a ver o fato de eu trabalhar lá ou não? As compras não foram feitas por mim e é isso que vocês precisam saber.

– Então o senhor quer contestá-las?

– Não! Eu já contestei! Eu já fiz isso!

– Mas elas estão na fatura.

– (Suspiro)

– Senhor?

– (Suspiro desanimado) Sim?

– Estas compras as quais o senhor se refere estão na fatura.

– Fulano, essa frase é minha! Eu quem disse isso! Aliás, eu liguei justamente para reclamar disso.

– Senhor, o senhor deve contestar as compras indevidas, para sua segurança.

– Para minha segurança, não. Eu devo contestar para a segurança de vocês, porque eu não vou pagar isso. Aliás, eu já contestei. Elas continuam que continuam aí.

– Então o senhor quer contestar as compras?

– (suspiro) Sim. Quero.

– Só um minuto, vou transferir a ligação para o setor apropriado.

– Ok.

– O Visa agradece sua ligação e...

– TRANSFERE LOGO ESSA MERDA!!!

Claro que no meio da conversa com alguém do setor apropriado, a porra da ligação caiu. Fiquei uns 10 minutos no chão do trabalho, mordendo o carpete de ódio. Quando me acalmei um pouco, liguei (de novo) e, parece que (de novo) desta vez eu consegui (de novo) contestar as compras que eu não fiz (de novo). Vamos esperar até semana que vem (de novo), para ver se eu consigo romper o feitiço e fazer minha conversa com o Visa avançar alguns milímetros.

24 comentários:

Tyler Bazz disse...

Acho que você está sendo injusto, Rob Gordon.

Acho louvável que a Visa tenha tão grande preocupação com a SUA segurança. Afinal, qual o grande mal em informar pela segunda vez que você quer contestar as compras??? O intervalo de uma semana entre as duas conversas foi apenas um "acidente", digamos. A empresa está, como sempre, trabalhando arduamente pelo bem dos clientes.

Acredito que agora, após essa confirmação, você terá finalmente as compras estornadas. Mas, se vale como conselho, não saia de casa. Eles podem querer ligar para perguntar se seu cartão foi clonado, ou para sabe como está seu dia.

Boa sorte.

Bruno disse...

Está tudo sob controle!
Tente cancelar uma internet por banda larga e você vai ver.
Eles prometem atá te dar um carro 0 e um estoque vitalicio de coca se você desistir da idéia e aumentar o seu plano.

Hally disse...

O Bruno me fez lembrar da vez que eu quis cancelar uma linha telefônica com banda larga da Brasil Telecom. Acabei entrando no juizado de causas especiais pra poder resolver o problema, e foram duas vezes. Eles não entendiam porque eu não queria indenização, só queria que, pelo amor de Deus, eles cancelassem aquela linha.

Call center que funcione realmente. Isso é utopia!!

Espero que você tenha mais sorte com a Visa.

Fábio Buchecha disse...

Eu tive que abrir um processo contra a ANATEL para poder cancelar a DirecTV. Eles deliberadamente desligavam o telefone quando eu pedia para cancelar. Canceli e ainda levei uma grana.

=]

___________________________________
TemPraQuemQuer <<< Entra!

danilo disse...

Cancelar minha internet também deu uma boa dor de cabeça e alguns prejuizos para meu telefone (estou fazendo terapia para aprender a controlar minha raiva).
Te desejo boa sorte, e paciência também.

Larissa Bohnenberger disse...

Sabe Rob, eu consigo entender porque é que tem gente que não acredita na verdade das coisas que vc posta por aqui. Vai ser 'premiado' assim lá na PQP.
Espero que seja a ÚLTIMA vez que vc tenha que contestar essas compras. E espero nunca ter o meu Visa clonado!
Bjs!

Srtª Amora disse...

gargalhada escandalosa...

tô rindo até agora, fiquei aflita por ti. Imaginando tudo. Que horror.

An@Lu disse...

cancelar qq coisa é ruim até em Portugal. Eu cancelei a minha inscrição na academia e eles não só continuaram me cobrando como me botaram em tribunal por não pagamento... Affff...
Estou solidária! Boa sorte Rob!

Varotto disse...

Minha mãe foi acusada pelo Mastercard fr não ter pago uma fatura que ela havia pago no prazo. Depois de 234 ligações, de mandar a fatura paga por fax duas vezes e de ter recebido uma ligação ameaçadora de uma firma de cobrança, a empresa foi obrigada, em juízo, a reconhecer o erro e pagar à minha mãe valor correspondente ao dobro da fatura. E pagou.

No mês seguinte recomeçaram as cobranças novamente, mesmo depois da empresa ter reconhecido o erro e sido obrigada a pagar minha mãe. Dessa vez ela foi juntando tudo por escrito em uma pasta, entrou com uma ação pedindo algumas dezenas de milhares de reais e, obviamente, ganhou de novo.

Resumindo: esses caras ainda tem de tomar muito na cabeça para aprender a melhorar a comunicação interna.

Chupa Visa e Credicard!

Bruno disse...

O ódio do Oriente Médio contra o Ocidente começou com a tentativa de cancelamento de um cartão de crédito.

Será Rob Gordon o próximo a seqüestrar um avião para jogar contra o prédio da Visa?

li pizzicato disse...

esses atendentes...
tsc tsc tsc

bla disse...

é... vc tá mesmo preso no tempo q nem o bill murray...

KINGDOM_BOSS disse...

Mto bom...^^

chaverinho disse...

é sempre assim com tudo..
o pior para mim são aqueles que ligam para vc assinar revista.. uma vez me ligaram oferecendo assinatura da revista mundo estranho, respondi que não tinha interesse pq não conhecia a revista, o simpático me explicou tudo da revista, continuei dizendo que não iria aceitar pq o q ele dizia não era suficiente, eu gostaria de ler antes, conhecer bem a revista, eis que o moço perguntou se poderia me ligar dentro de um mês para saber que se eu tinha mudado de idéia e que nesse período eu poderia conhecer a revista.

outra vez chata foi com a veja. me ligaram dizendo que eu tinha um bônus de num sei quantos reais na veja, eu assinava por dois anos e só pagava por um. agradeci e disse que não tinha interesse. a moça ficava, mas senhora é um desconte de 200 reais. e eu ficava, moça eu não gosto da veja, num quero nem de graça. e ela: mas senhora vc não vai ter outra oportunidade como essa, são mais de 200 reais de desconto. e eu: moça eu não leio, não gosto e não quero a veja.
foi uns 30 minutos ela tentando me convencer que valia a pena por causa d desconto e eu tentando convence-la de que nem de graça que queria..

O ANTAGONISTA disse...

Incrível como está cada vez mais difícil falar com um ser humano nesse tele-atendimentos... o que também não faz muita diferença, haja vista que quando conseguimos falar com algum, nem sempre a situação melhora... às vezes, piora. Mas, afinal, será que atendente de telemarketing é humano mesmo?

Valeu.

Katielle disse...

Que situação terrivel...
Mas é muito engraçado, tem que rir pra não chorar nessas horas...

xD

Helen disse...

"Fiquei uns 10 minutos no chão do trabalho, mordendo o carpete de ódio."

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!
Não sei como você constrói frases assim, mas elas são ÓTIMAS!

Boa sorte na resolução do problema com a Visa. E muita paciência, você vai precisar!

Dama do Lago disse...

Eu disse a você que seria complicado.

Mas que o post ficou muito engraçado isso ficou.

Não gosto de rir da desgraça dos outros, principalmente dos amigos mas você faz seus textos ficarem irresistivelmente engraçados.

Boa semana, e boa sorte

Sil

Kátia Vaz disse...

Acho que não existe coisa mais infeliz do que tentar resolver alguma coisa, principalmente alguma coisa grande, pelo telefone. As empresas sempre nos dão brindes, upgrades, jantares e abraços carinhosos, só não fazem o que pedimos.

Mas... CHIQUE a pessoa que clonou seu cartão, não? Hahaha.


Boa sorte!

Lucas disse...

Há momentos em que conversar com a gravação é mais instrutivo do que falar com esses atendentes. >_<

Lua Durand disse...

e a vontade de mandar tudo para aquele canto.

"aguarde, sua ligação esta sendo repassada [ou seja la a palavra que usam]

piiiiiiiiii

empresa não sei de que, temos tal e tal e tal serviço, e as nossas promoções pague 10 e leve 1[(a) divida enorme na sua fatura].

e então uma nova voz nasal:

- em que posso ajuda-lo?"

-

:}

Nathy. disse...

Rob, Tbm tenho um oodio, mas um odio mesmo, enorme desses operadores de telemarketing, pricipalmente akeles que ficam insistindo quando agente repete 1485965 vezes que nãao querermos. é super dificil achar uma atendente bem educada e que saiba entender o cliente, apesar da clonagem do seu cartão considere-se sortudo por ter achado essa atendente. :D

aaah e te indiquei a um SELO lá no meu blog, passa lá, sei que vc já tem coleção deles mas acredito que sempre serão bem vindos. beijoos, tchau. :D :*

Raquel Linhares disse...

Hahahahahahahaha
Esses dias também passei por uma experiência legal a respeito de cartões. Tá lá no meu blog.

Meu pai tb tem uma história legal com a Visa e espero que, ao contrário dele, a sua história tenha um final feliz.

Vou resumir:
Meu pai foi aos EUA à trabalho e roubaram o cartão dele. Gastaram 4 mil dólares (na época, 12 mil reais).
Meu pai fez BO e tudo nos conformes e ligou pra cancelar o cartão e a Visa, visando a segurança do meu pai, não estornou o dinheiro.

Meu pai vendeu o carro, pagou a dívida e agora, completando 5 anos de justíça, finalmente vamos ver a cor do dinheiro.

Boa sorte.

thiago disse...

você já ouviu falar do procon...? HAHAHAHA

aliás, fique feliz. a justiça andou fazendo algumas mudanças no atendimento das empresas. em julho você terá menos problemas para reclamar. ;)