29 de fevereiro de 2008

366

Sinceramente, eu nunca entendi direito esse negócio de ano bissexto. Desde pequeno a gente aprende que o ano tem 365 dias, mas, a cada quatro anos, a gente vê que as coisas não são exatamente assim – o que faz você questionar o que mais te ensinaram errado na escola.

Foi mais ou menos como a maldita raiz quadrada. Eu passei boa parte da adolescência achando que não existia raiz quadrada de números negativos. De repente, aos 43 minutos do segundo tempo (ou seja, na última aula do terceiro colegial), o professor de matemática diz que a raiz quadrada de um número negativo é um Número Irreal. Irreal. Ou seja, o próprio nome diz que não existe, mas, na verdade, existe, tanto que tem nome. E, quando você começa a pensar sobre o assunto – lembrando que falta uma semana para o vestibular – você percebe que está sozinho na sala de aula, porque o professor falou isso e saiu correndo para o carro dele. Até hoje eu culpo os tais Números Irreais por não ter entrado na USP.

Agora, o lance do ano bissexto é mais ridículo ainda, porque a gente aprende desde criança que o ano tem 365 dias. O problema é que num determinado momento descobriram que o dia não tem 24 horas, mas apenas 23 horas e 56 minutos (ou algo assim). Ou seja, a cagada havia sido feita lá atrás e alguém precisava corrigir. Devem ter pensado em acertar isso da maneira correta, tirando quatro minutos de cada dia, mas provavelmente a Globo não autorizou, porque uma medida dessas iria destruir a grade de programação.

Mas uma solução era necessária. Afinal, não corrigir isso faria que, em determinado momento, as pessoas passassem anos almoçando às 03:00 da manhã (o que eu já faço normalmente, devido aos meus horários malucos de puta jornalista) e que a “novela das 8” passasse a ser conhecida por “novela das 4 da manhã”. Ou seja, mais pressão da Globo, desta vez cobrando uma solução.

Mas, realmente, era importante que se fizesse algo. Afinal, imagine a vergonha que passaríamos quando o planeta fosse analisado por alienígenas que procuram por vida inteligente no universo.

– Eu não estou entendendo. Os habitantes daquela cidade estão dormindo, mas são quatro da tarde.

– Eu também estranhei isso e fui pesquisar no banco de dados. Parece que eles erraram na contagem de horas do dia séculos atrás.

– Tem certeza? Isso é um erro primário demais.

– É o que diz no computador.

– Eu falei para você. Esses bípedes de carbono não podem ser a espécie dominante do planeta. Ninguém no comando de um planeta faria uma cagada dessas. Deve haver vida realmente inteligente lá embaixo e nós ainda não localizamos.

– Tem razão. Eu sou a favor de darmos uma chance aos tatus. Gosto do estilo deles.

– Concordo. Peça para o estagiário abduzir um tatu e vamos estudá-lo aqui na nave.

Para evitar constrangimentos como esses (e para sorte dos tatus) a humanidade brilhantemente chegou a uma saída: tiraram um dia da cartola e pronto. Mas, convenhamos, não é uma idéia muito brilhante, já que chama mais a atenção que o problema. Eles acharam que como fevereiro é um mês mais curto e tem carnaval, ninguém iria reparar que o calendário estava com um dia a mais? E quem faz aniversário neste dia? Imagine como se sentem uma garota que nasceu em 29 de fevereiro e que precisa esperar 60 anos para debutar, ou o garoto que mesmo tendo celebrado apenas oito aniversários, já é casado e tem dois filhos.

Fora a cafonice do ano bissexto e o seu conceito de “dia a mais”, que soa como uma espécie de promoção barata ou campanha de milhagem. “A cada quatro anos vivo, você ganha como bônus um dia inteiro totalmente grátis”. Fora que o lance de acontecer a cada quatro anos, como Copa do Mundo e Olimpíadas, não é exatamente original.

Enfim, isso, para mim, é uma amostra perfeita da humanidade, uma espécie biológica que não consegue se desenvolver porque está ocupada demais remendando os próprios erros. Daqui a pouco, vão descobrir que os meses têm 15 dias e, pior, cada semana tem, na verdade, três segundas-feiras. E, para acertar isso, com certeza vão resolver tirar 20 horas do domingo, deixando somente as quatro horas (ou melhor, três horas e 56 minutos) restantes bem no meio do programa do Faustão.

Ô fase. Mas, aproveito o dia a mais para colocar, aqui, o Top 5 coisas mais imbecis que me lembro da escola:

1. O macho da drosófila não pratica crossing-over (eu já usei isso no blog antes, mas permaneço com a opinião de que essa é a frase mais estúpida que eu vi). Toda vez que eu penso nisso, imagino o macho da drosófila saindo de um restaurante, envergonhado e cercado por seguranças, enquanto um monte de paparazzi na calçada tenta conseguir uma foto dele.

2. Genética – sei que é util, mas não consigo me conformar com o fato de que qualquer livro de biologia apresenta como exemplo de gene recessivo o albinismo (azinho / azinho, lembra?). Cadê a criatividade, gente? Não existe outra anomalia? Por que não usar uma pessoa com três olhos como exemplo? Ia fazer muito mais sucesso.

3. Conjuntos – Não importa a série em que você esteja, o primeiro capítulo do livro de matemática é sempre conjuntos. Sempre. No terceiro colegial, lá está você, com barba na cara, aprendendo pela enésima vez a porra do conjunto intersecção e tendo que desenhar aquilo como se fosse um débil-mental.

4. Bandeja – Por que todo o professor de educação física é obcecado em ensinar as crianças a fazerem cesta de bandeja?

5. Citologia – Eu tenho certeza de que metade daquelas malditas organelas como retículo endoplasmático liso e complexo de Golgi (que, para mim, sempre teve nome de distúrbio psicológico) não existe.

22 comentários:

Tyler Bazz disse...

Putaquepariu. Caralho. Porra. E outros nomes sexuais usados em contextos não sexuais para expressar coisas não sexuais. TÁ TUDO ERRADO!

Sabe o que EU aprendi??? Que o ano não tem 365 dias, tem 365 E 6 HORAS! Então, a cada 4 anos eles colocam um dia a mais.. que é a soma das 6 horas de cada um dos anos, pra "compensar".

Ou seja: pra você, ensinaram que o dia é pra cobrir o tempo que FALTA no ano. Pra mim, disseram que é pra compensar o tempo que SOBRA.

Tudo errado.

Agora, no Top 5: imagina o macho da drosófila indo ao clube nos fins de semana, e ficando SOZINHO. Sim, porque todos os outros praticam crossing-over, e ele não! Sedentário...

E olho azul é recessivo né... mas a elite branca nunca vai permitir que as crianças saibam disso. u.u


o/

Thiago Neres disse...

Ótimo post, Sr. Gordon. Morri de rir aqui. A parte dos ETs foi ótima, cheguei a lembrar de Douglas Adams.

E adorei seu top e os comentários do post em geral. Ah, e também fui aprender os número irreais no 3° ano também. Só que meu professor chamava eles de "números imaginários", o que dava uma dimensão mais idiota ao tema. Eu ficava imaginando quem foi o corno que inventou uma coisa dessas.

RockerZ disse...

pqp...
a culpa disso tudo deve ser dos ancestrais do lula... foram contar os dias no dedo... e acabaram deixando um sem conta

Daphne disse...

Hahahahah, adorei, Rob!

Acho que a coisa mais idiota da escola de que me lembro são aquelas frases de química pra se lembrar a tabela periódica:

"Hoje LI NA Kama RoBson CRusoé FRancês", sendo que LI é Lítio, Na é Sódio, e assim por diante.

Bom, é idiota, mas me faz lembrar da tabela até hoje, rs

Rafaella disse...

Eu lembro de tanta coisa inútil que aprendi no colégio, que fica difícil citar. O mais foda foi chegar no 3 ano, prestes a fazer vestibular, e sair no edital que naquele ano - siiim, a partir exatamente do ano que EU iria fazer a prova - física moderna entraria como uma nova matéria. Agora imagina um professor física tentando explicar teoria da relatividade, velocidades, campos magnéticos altamente loucos, pra um monte de adolescentes prestes a entrar em colapso mental... Pleno desastre. Mas eu acertei. Passei. ;)

ps: fiquei emocionada quando descobri, assistindo o Gil Grissom no CSI, que as mitocôndrias também tinham DNA, e podiam ser usadas para solucionar crimes. Por quê nenhum professor ensina essas coisas legais no colégio? >/

Eduardo Araújo disse...

O terceirão é muito horrível né, cara. Você já viu equação de primeiro grau cinqüenta e nove vezes, mas tem que ver denovo !
É ridículo até
No anglo tem uma apostila zero pro terceirão que ensina a seguinte operação : 2 + 3 . 5 = x

Complexíssimo !

Danilo Inacio disse...

HahAHHA
Muito bom o post.
Você tem que agrecer que no terceiro ano eles te ensinaram algo, ... errado, mas pelomenos te ensinaram.
Meu terceiro ano a professora de portugues dava prova com caça-palavras e contava meus vistos da materia de matemática... sem falar que meu professor de física passou o ano inteiro esplicando a regra da mão esquerda e jogando "três cortes"... Caramba, meu terceiro ano foi super produtivo... XD
Valeu ae Rob...

-Now listening- Gabriel Pensador - Estudo Errado

Otavio Cohen disse...

nunca acreditei que eu tivesse complexo de golgi dentro de mim.

e aqueles desenhozinhos de meiose e mitose. é absurdo. imagina suas células todas fazendo aquilo!!! bizarro...

sobre os conjuntos, é mto verdade eheheh.
frases de tabela periódica tb são ótimas ehhehe. e tem aquelas pra lembrar formulas quimicas tipo pv=nrt (não me pergunte o que é isso, ou a frse que eu usava pra decorar)

hahaha

Larissa Bohnenberger disse...

Apoisé!
Usam esse tipo de enganação para a gente na infância, como se nunca fossemos crescer e descobrir toda a verdade: a culpa é da Globo!
Isso sim!
Mas não compartilho da mesma opinião com relação aos números. Sempre fui uma criança muito sonhadora, daquelas que acreditam que tudo é possível. Imagina a felicidade que eu não fiquei quando descobri os números complexos. Qdo descobri que a raiz quadrada de menos um poderia existir... na nossa imaginação. Até ganhou o símbolo de i! Que maravilha!

Bjs!

Shino San disse...

Cara! Genial! Foi um dos post mais divertido desse mês para mim! Ri feito criança demente vendo seu amiguinho de jardim se foder no escorregador!
Apenas discordo quanto aos aliens, acredite, eles SABEM que nós, bípedes de carbono não somos inteligentes, qualqer alien que se preze sabe que quem manda são os ratinhos, os brancos em especial.
Gostaria de utilizar seu post para falar do seu blog, como dica, posso?

See ya man!

Dragus disse...

Nunca me preocupei com essa data extra, do mesmo modo como nem me importo com meu aniversário... =/

E os ETs sempre dão demonstração de inteligência, afinal de contas, precisa ser muito burro pra perder tempo com a raça humana.

Redd disse...

quando eu finalmente entendi pra q serve o ano bissexto, eu me peguei querendo saber pq fevereiro tem menos dias que os outros meses... hahahahahaha

affe! vc me trouxe lembraças das top 5 piores coisas de escola!! Qdo eu passei no vestibular, apertei o delete na minha cabeça!

Ivi disse...

oiee, tem meme pra vc no http://geradorii.blogspot.com

bjoo

Luna disse...

Pensei que essa coisa de conjuntos fosse só na minha escola mongolóide. Eu tô no primeiro ano e pra variar comecei o ano estudando conjuntos. Pelo menos agora eu tenho certeza que não vai adiantar nada tentar entender a utilidade daquilo pela enésima vez...

Lucas disse...

hahaha muito bom rob seu blog adoro o jeito que vc escreve e esse top 5, bem na minha escola além de todas essas coisas que vc citou ainda erámos obrigados a rezar e a ler uma meditação para sermos pessoas melhores, mas também tinha aquele macetinho de biologia, o Rei Filósofo Classificou Ordinariamente a Família do General Espartano ; reino, filo, classe, ordem, familia, genêro, especie . se quise de uma passadinha no meu blog até mais

chaverinho disse...

eu acho que já que só vem de 4 em 4 anos... deveria ser feriado mundial.

Rafael Sarmento disse...

Porra cara! Como foi o show do Iron!? :~

Kath disse...

Oi, adorei seu blog! Já dei altas risadas aqui. Seus textos são tão bons que leio-os até o final, mesmo sendo longos.
Mas se os alienígenas fossem pensar em alguma outra espécie como a dominante do planeta, escolheriam os cachorros, afinal, eles têm até criaturas para limparem-lhes as merdas, e não são criaturas banais, não, são as únicas com polegares opositores.
Eu volto.
E se quiser, seja em vindo ao meu Casa.
casa101.blogspot.com

Carol (Tita) Aragón disse...

Foi a Larissa que me fez entrar aqui. Daí, eu entrei, e me apaixonei perdidamente.
Foi tudo culpa da Larissa!
E, provavelmente, do meu Eu Lírico, que é um desavergonhado!

Pandora Yuuko~ disse...

"O macho da drosófila não pratica crossing-over."

E morango não é fruta, é um pseudo-fruto. Pq ele não se desenvolve num ovário.


Heh.

May. disse...

- Tem razão. Eu sou a favor de darmos uma chance aos tatus. Gosto do estilo deles.


É o tipo de escolha que eu faria.

Filipe disse...

Rob, você realmente jogava BASQUETE na educação física?