15 de janeiro de 2008

Championship - Live at Rio - Parte II

Você sabe que sua existência é um exemplo vivo do conceito de “ô fase” quando, numa viagem a trabalho, tudo – menos o trabalho – sai errado.

No meu segundo e último dia de viagem para a Cidade Maravilhosa, os problemas começaram assim que eu acordei. Levantei e fui tomar banho. Eu não sei quanto a vocês, mas eu adoro chuveiro de hotel. Chuveiros de casa nunca são como chuveiros de hotel. Aliás, existem dois tipos de chuveiro: os de hotel / propagandas da Lorenzetti e os que as pessoas comuns têm em casa.

O único problema dos chuveiros de hotel é arrumar a água na temperatura ideal, o que é mais difícil ainda naqueles hotéis que não especificam qual a torneira de água fria e qual a de água quente – aliás, ninguém nunca pensou em inventar uma terceira torneira, a de água morna? Enfim, demorei uns 10 minutos para conseguir essa empreitada, nos quais eu me senti como um dos macacos de 2001 – Uma Odisséia no Espaço. Faltava só o monolito para alavancar o meu progresso tecnológico ali no banheiro. E, a hora que eu consegui regular as torneiras, a potência da água faria as cataratas do Iguaçu morrerem de inveja e considerarem uma mudança de carreira. Ou seja, tive que começar tudo de novo, até acertar a temperatura e a potência, o que tornou a equação mais difícil ainda.

A hora que finalmente consegui, nem desconfiei que estava assinando minha sentença de morte. No momento em que eu entrei embaixo da água, reparei que o sabonete havia ficado em cima da pia. Infelizmente, quando olhei para a pia e vi o sabonete ali, não reparei que, ao lado dele, estava o Gnomo da Catástrofe sentado ali, rindo e balançando as perninhas.

Para ilustrar melhor o desenrolar dos acontecimentos a seguir, vamos inovar, colocando, pela primeira vez, o Top 5 no meio do post. Segue, então, uma descrição acurada do Top 5 segundos mais doloridos da minha viagem ao RJ (usando o fuso horário do Rio de Janeiro):

08:23:20 – Rob Gordon abre a porta do box e coloca o pé direito no piso do banheiro.

08:23:21 – Rob Gordon pensa “putz, esse piso está parecendo um sabão”

08:23:22 – Rob Gordon flutua na atmosfera do banheiro, em posição horizontal, com as pernas esticadas e os braços para trás

08:23:23 – Rob Gordon grita “caralho!”. Nenhum dos hóspedes do andar acorda com o grito, a não ser um senhor escocês, que não entende a palavra e volta a dormir

08:23:24 – Rob Gordon está deitado de costas no chão do banheiro, com as pernas para fora do box. Imóvel, descobre que o único movimento que consegue fazer é piscar – mas um olho de cada vez, caso contrário a dor é insuportável.

Foi exatamente isso. Lembro que a única coisa que consegui pensar entre meus pés saírem do chão e minhas costas chegarem ao chão foi “vou morrer”. Não morri, mas, quando voltei a mim, estava olhando o teto do banheiro, tentando entender o que tinha acontecido. Senti algo embaixo das costas – era o trilho pelo qual corria a porta do box. Ouvi uma música ao meu redor, e, com esforço sobre-humano, consegui virar os olhos para a esquerda, a tempo de ver o Gnomo da Catástrofe saindo pela porta do banheiro gargalhando. Provavelmente foi pegar a última Coca-Cola do frigobar para celebrar seu sucesso.

Fiquei ali deitado fazendo uma checagem geral dos ossos. Tentei começar por ordem de dor, mas como o corpo inteiro doía, desisti na hora. Parti para a ordem alfabética. O problema é que, como eu sempre detestei biologia, não consegui checar todos os ossos com exatidão, porque eu me lembro apenas de fêmur, omoplata, costela, crânio, tarso e metatarso – sendo que não faço a menor idéia de onde ficam esses dois últimos.

Aparentemente, nada estava quebrado, para minha sorte. E o “sorte” aqui não é por estar com os ossos inteiros, mas porque eu conseguiria me levantar sozinho. Afinal, o que acontece com a reputação de uma pessoa quando ela é encontrada nua e quebrada no chão do banheiro de um hotel em Copacabana?

Enfim, consegui me levantar – quase caí de novo no meio do processo, mas como o Gnomo aparentemente achou a Coca-Cola e estava assistindo a desenhos animados no quarto, consegui me equilibrar. Fiquei uns 10 minutos em pé, embaixo do chuveiro, gemendo a cada gota de água que batia nas costas.

Resumindo, passei o resto da manhã andando meio torto, com a agilidade de um RoboCop. E isso não é o pior. O problema é que as pessoas olham de forma muito estranha para uma pessoa que, após passar a noite em um hotel em Copacabana, geme toda vez em que se senta no dia seguinte.

Ô fase.

19 comentários:

Fe disse...

Você esqueceu de mencionar a luz azul que tinha em cima de todos os habitantes que tomavam banho naquele hotel - que provavelmente levou Rob Gordon desta dimensão e pôs outro no local.
Eu não comentei com você, mas uma das minhas perguntas pro nosso entrevistado foi o Top 5 CDS da vida dele. Chupa Rob, hahahaha. Beijão.

Bruno Teixeira disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHA!!
Rapaz...isso foi hilário.

Olivia 'Biba' disse...

Seria divertido se não fosse trágico. Não, não, espera! É o contrário.
Hahaha!

Ícaro Vinícius disse...

HUHSuahsuHUah... vi esse duende já, ele me persegue, salafrário!

Hehehhee... muito bom...


:p

An@Lu disse...

oi rob!
tem um selo pra você lá no meu blog.
bjus

Braga disse...

Bah, isso sim é azar. Já tive dias assim, terríveis.

Tarsos e Meta tarsos ficam ou na mão, ou no pé, tenho certeza. Acho que é no pé. Que venha o biólogo falar!

Ô fase, de fato!

Tyler Bazz disse...

Olha, eu sei que isso não conforta nem diminui a dor, mas você não é o único que teve problemas com chão molhado ultimamente, viu...

Acho que vou fazer uma camiseta escrito "Ô Fase" (sério.(=)

Li disse...

HAHUAHUAHUAHHAUHUHA

caaaaaara..

ô fase, hein!

Dragus disse...

Seria divertido se não fosse trágico, mas foi mesmo.

Como eu ri dessa vez... =D

Melhorou as costas ao menos?

Gilgomex™ disse...

"...as pessoas olham de forma muito estranha para uma pessoa que, após passar a noite em um hotel em Copacabana, geme toda vez em que se senta no dia seguinte."

Totalmente compreensível!

Dama do Lago disse...

Acho muita sacanagem rir da desgraça dos outros mas você conta a história de um jeito que é impossível não gargalhar.
Acabei indo para o post do gnomo e depois do Jonas antes de terminar a leitura deste aqui e resolvi que não vou mais ler o seu blog...em horário de expediente ^^
Espero que você esteja melhor das dores.
Para estes casos de gnomos eu até recomendaria uma benzedeira mas, como não acredito nisso(nas benzedeiras, porque tenho um gnomo que esconde chaves e controles remotos em casa que é um chato), melhor deixar para lá.
Ainda bem que a viagme está terminando, tente sobreviver até seu retorno :P
Beijão
Sil
PS-letras aleatórias no verificador, que pena :(

Dj Willder disse...

[b][i]Ola

ta rolando um selo pelos blogs e eu indiquei seu blog blz

selo Blog Cabeça da uma olhada la no meu blog blz

http://willderdj.blogspot.com

Daphne disse...

Rob, eu até gosto de você.
Mas adoro mesmo quando você se dá mal.
Hahahahha

Ale disse...

Rapaaaazzzz... hauhauhauah
Espero que você não tenha ido na praia... especialmente sem camisa, pq você será lembrado como o cara com o trilho do box tatuado nas costas... hahahahaha!!!! Ou melhor... com o trilho do box tatuado "naix coxtaixxx" HAUUAHAHAHUAHU

Nathy. disse...

Vocêe é meu idoolo cara, de hoje em diante vou ler os seus textos todo dia, e jáa te favoriteei.


by.
(http://diiasmelhores.blogspot.com)

Fábio Buchecha disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
Gnomo da Catástrofe!!!!!!KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

___________________________________
TemPraQuemQuer <<< Entra!

Emanoel Ferraz disse...

O blog é perfeito... e o posot é hilario rsrsrs...

merece ganhar o o premio.

Marco Antonio disse...

Tá mais que comprovado que as pessoas gostam de rir da desgraça alheia... AINDA MAIS DA MANEIRA COMO VOCÊ RELATOU!


hauhsuahsuahsua

muito bom cara!

Angélica disse...

se vc estivesse num quarto com banheira, teria mais chances de morrer com sua cabeça batendo na... banheira. (adoro uma pausa dramática)