8 de setembro de 2016

Estas São as Viagens...

Eu não me lembro do primeiro episódio de Jornada nas Estrelas que assisti na vida.

A franquia completa 50 anos hoje. Mas a Série Clássica ainda devia ter menos de quinze anos quando eu caminhei pelos corredores da Enterprise pela primeira vez. Foi no final dos anos 70. Alguns anos depois, quando eu estava entrando na adolescência, esses passeios viraram paixão. Logo, essa paixão se transformou em amor.

Nas últimas décadas, eu voltei sempre para aquela Enterprise. Mas também conheci outras naves, outros tripulantes, outras civilizações.

Lutei ao lado de Kirk, debati com Picard, jantei com Sisko, explorei com Janeway, mapeei com Archer. Nas últimas décadas, a aventura humana aconteceu diante dos meus olhos. E dos olhos dos meus amigos que moram nas estrelas.

Já adulto, eu enxergo em Star Trek boa parte do que vivi.

Ainda menino, eu enxergo em Star Trek muito do que quero ser.

Como eu disse, eu não lembro qual foi o primeiro episódio de Jornada nas Estrelas que assisti na vida. Mas sei qual foi o último. E, na última cena desse episódio, a capitã Janeway, da USS Voyager, dá uma ordem:

– Trace um curso... Para casa.

Foi assim que, com uma única frase, ela resumiu tudo o que eu sinto quando me sento no sofá para assistir a um episódio de Jornada nas Estrelas. Faz décadas que o espaço é minha casa. Faz mais de trinta anos que Jornada nas Estrelas é meu lar.

Hoje, Jornada nas Estrelas completa cinquenta anos.

Hoje, eu decidi levar esse amor na pele.


Um comentário:

trottta disse...

IH PRONTO! Agora não vai poder mais usar vermelho!