4 de julho de 2011

In Treatment III

(ou: Porque minha Psicóloga PODE
ser a mais sacana do planeta)



- É. Então é isso. Porra.

- Sim.

- Sabe... Estou com um pouco de medo da sua cara.

- Por quê?

- Porque você está com cara de “até que enfim você entendeu isso, seu babaca”.

- Não... Não é isso. Não tem o “até que enfim”.

- Como assim?

- Algumas coisas nós entendemos apenas na hora certa. Não tem o “até que enfim”.

- Você está abrindo mão do “até que enfim”, então?

- Sim.

- Então... Mas você manteve o “seu babaca”. Você reparou?

- Rob...

- Foi de propósito?

- Rob, não comece.

- Ok. Desculpe.

- Tudo bem.

- Aposto que foi de propósito.

- Rob!



Nota: As perguntas ao Besta-Fera continuam chegando, tanto por comentários quanto no e-mail champ.vinyl.blog@gmail.com. Já mandou a sua? A entrevista será publicada ainda esta semana. E se você não faz ideia do que estou falado, basta ler este post aqui. Mas envie logo a sua. Afinal, ele quer ser entrevistado e você acha que seria uma boa ideia contrariar uma máquina assassina e cruel chamada Besta-Fera?

5 comentários:

Tyler Bazz disse...

E a psicóloga do Tony Soprano achava que tinha um paciente difícil............................

Dragus disse...

É.

Devia largar o psicólogo e tentar o psiquiatra.

Fernanda Almeida disse...

Coitada da pscicologa. Ela sofre, heim...

Dani disse...

Ela deve cobrar muito caro, pra aturar tudo isso...
Rob, fui a São Paulo sábado passado, e acredita que fiquei olhando pra todo lado na Fnac da Paulista pra ver se vc estava por ali? Nem sei se vc frequenta aquilo ali, mas lembrei de vc comentando sobre ela nos posts, e fiquei stalkeando.
Daí minha mãe perguntou o que eu tanto olhava pros lados e eu: "nada não, mãe, nada não"
hahahaha

Varotto disse...

Psycho Therapy
Psycho Therapy
Psycho Therapy

That's what they wanna give me...