19 de julho de 2011

Aconteceu um Dia Quando eu Tinha Cerca de 30 Anos


Estava almoçando com a minha mãe e conversando sobre a vida. Em algum momento antes da sobremesa, ela soltou a bomba:

— Alguns anos atrás, eu achava que você não daria certo.

Ela disse a frase com a naturalidade de uma pessoa que pergunta se tem mais suco. E tudo o que eu consegui fazer foi engasgar com a comida. Coloque-se no meu lugar: eu havia acabado de descobrir que até mesmo minha mãe pensaria duas vezes antes de apostar em mim. Se a vida fosse uma Copa do Mundo, isso me colocava no mesmo patamar de um Egito ou uma Irlanda, ou de qualquer outra seleção que nem sequer a própria torcida acredita que passará da primeira frase.

(Leia mais aqui)

5 comentários:

Varotto disse...

E quanto aos desfeicibukeados?

Só porque eu não tenho feicibuk nem tuíter, não mereço ser excluído assim...

Matheus Silva disse...

Como disse o Tuco de "Três Homens Em Conflito":

If you work for a living, why do you kill yourself working?

Filipe Ribeiro disse...

Que bom que você está bem, Rob. Todos os leitores do Champ (e eu não tenho nenhum receio de falar em nome deles) também estão mais felizes agora.

IsabelVeronica disse...

Alguns anos atrás eu passei por uma situação bem parecida com a sua e, realmente, é muito estressante.

Adorei saber que agora você está feliz e tendo tempo para curtir as coisas boas da vida.

Bjs!

Miss Sbaile disse...

Super me identifico. Recentemente também escrevi um desabafo sobre a mesmíssima coisa. O sentimento de chegar em casa e ver tudo como você deixou, o telefone que não toca porque seus amigos já sabem que você não sai mais... Putz, é foda. No meu caso, arrasador, porque fui transferida pra outro país e só vejo minha mãe há cada dois anos.

Quanto ao seu sucesso, baby você é um dos melhores. Escura o que eu tô falando. Mario Prata te amaria. Aliás, por que você não manda umas coisas suas pra ele? Ele lê e dá retorno. Gente boníssima. Vê se ele te apadrinha, porque acho que é só isso que falta pra você.

Sorte!