13 de fevereiro de 2011

Sonhos de Kurosawa Gordon IX

Foi hoje, domingo. Estava trabalhando em casa até umas 16h00min quando me rendi à gripe. Mal conseguia olhar a tela do PC sem os olhos lacrimejarem. Assim, desliguei tudo e fui dormir um pouco.

Acordei às 19h30min, com minha mãe entrando no meu quarto e me chamando.

– Rob?

– Oi.

– Está acordado?

– Mais ou menos.

– São quase oito da noite. Você quer jantar?

– Não sei. Mas vou levantar.

Saí da cama e olhei para ela, em pé na porta do quarto. Impressionante como conhecemos os pequenos gestos de algumas pessoas. Como ela estava enxugando as mãos em um avental amarrado na cintura, percebi que ela estava cozinhando imediatamente antes de vir me chamar. Ou seja, ela havia me deixado dormir até o jantar ficar pronto.

Quando me aproximei dela, ela perguntou:

– Você melhorou da gripe?

– Não.

– Você deve ter tido muitos pesadelos. Eu ouvia o tempo todo você falando enquanto dormia.

– O que eu disse?

– Algo sobre a mulher-dragão. E os índios.

– Índios? Que índios?

– Não sei. Uma hora eu vim aqui e perguntei, e você, dormindo, respondeu apenas que eles eram a força brilhante da natureza.

– Eu disse isso?

– Isso ou algo parecido. Você deveria estar tendo pesadelos. Mas, enfim, você quer jantar?

Antes de sair do quarto, parei. Algo estava errado. Olhei para a minha mãe. Tinha certeza de que ela não estava em casa quando eu havia ido dormir.

– Por que você está aqui?

– Oi?

– Por que você está aqui? Você não mora aqui.

– É verdade. Então, você deve estar sonhando. Você ainda deve estar dormindo.

– Provavelmente.

– Então, volte para a cama e acorde.

– Ok.

Dei meia volta, caminhei até a cama, deitei e dormi por mais alguns minutos.

Acordei e estava sozinho em casa.


15 comentários:

Richard disse...

Sempre que estou doente só lembro da minha mãe.

Renata de Toledo disse...

Putz, Rob, esse sim foi um pesadelo... acho que tudo o que você queria era a janta da sua mãe, mas ela não estava lá. Triste, muito.

Lilian disse...

GENTE. *shocked*

Varotto disse...

A maldição do eterno despertar!

Tenha medo...

Eric Franco disse...

A dream within a dream?

BRAAAAAAAHMMMMMMMMMM
BRAAAAAAAHMMMMMMMMMM
BRAAAAAAAHMMMMMMMMMM

*INCEPTION*

Ana disse...

Preciso dizer que nem dormindo você consegue ser normal?
Não, né?
:P

Rafhaelbass disse...

Inception foi a primeira coisa que pensei! hahahha

Otavio Oliveira disse...

Inception + questões filosófico-freudianas

Carla disse...

Pois é Rob,
os sonhos têm muito de psicanálise. No caso acho que uma projeção da doença, e os cuidados da sua mãe.

beijos

Kell Alves disse...

Isso se chama alucinação, mas isso para pessoas normais o q não é definitivamente o seu caso.

Jandir Jr. disse...

Se eu sonhasse com isso teria medo, isso sim... ;D

Camila disse...

Inception total, Rob!

Housewife disse...

Nossa.

Eu ficaria com medo, mesmo sendo minha mãe! hehe

Bejs!

Hanna Corrêa disse...

Tá provado. Seu cérebro não funciona como deveria.
Outra: Freud explica, hein?

Sil disse...

Esses sonhos dariam um belo livro.

*Medo*