10 de dezembro de 2010

Coisas da Vida XIII

O Pinheiros passa neste ponto? Estou aqui há meia hora e ele ainda não passou. Não é possível, é muita falta de respeito com as pessoas. O transporte público paulistano é horroroso. As pessoas dizem que o metrô funciona, mas não funciona não. No horário de pico, ele tem onze pessoas por metro quadrado. Sim, onze pessoas. Isso não é “funcionar”. É um time de futebol por metro quadrado. Mas isso é na linha Azul, claro. Na linha vermelha são oito pessoas por metro quadrado. Na linha verde, são seis. A segunda maior média do mundo é a Coréia do Sul, sabia? No metrô de lá tem 6,5 pessoas por metro quadrado. Mas isso no horário de pico. Eu fui para Nova York no começo do ano. Passei dois dias lá. Meu irmão foi a trabalho e eu consegui passar dois dias com ele. Tirei passaporte, fui com ele e fiquei apenas dois dias. Saí um dia para conhecer a cidade. Todo mundo anda de metrô ali. TODO MUNDO! Porque lá, sim, o metrô funciona! Olhe! O Pinheiros está vindo! Finalmente! Vou reclamar com o motorista, isso é muita falta de respeito!


Se você conseguir falar este texto inteiro sem parar para respirar (e consequentemente sem abrir espaço para mais ninguém falar), parabéns!

Você está oficialmente habilitado para integrar o grupo de loucos que tem como propósito vir conversar comigo na rua.

Favor comparecer ao Sindicado dos Anormais Paulistanos com sua documentação e retirar sua carteirinha, uma foto recente minha, e o mapa (atualizado) dos locais de São Paulo que eu costumo freqüentar.

6 comentários:

Dalleck disse...

Juro que vou decorar esse texto e ficar na Fnac esperando você chegar, para declamá-lo!

Rob, e a técnica do fone de ouvido? Costuma dar certo.

sodudu disse...

Você tem sorte. Poderia ser o motorista.

Larissa Bohnenberger disse...

Hum... por mais rápido que eu o diga, tenho que parar pra respirar pelo menos 2 vezes! Droga!

disse...

Isso é SP.

Anônimo disse...

Uhul, to habilitado. Pena que não moro mais em SP, se não ia lá buscar. Será que vale a paranaense?

Luíza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.