1 de março de 2010

Máquina Mortífera - Parte I

Nota: Para quem "odeia" as sagas do blog, aviso que esta aqui será composta de posts que podem ser lidos de forma independente - e que, reunidas, montam uma história só. Divirtam-se!


Chega a ser impressionante como o mundo dá voltas, às vezes.

Em 2007, tive que ir correndo ao Extra Itaim no meio da madrugada para comprar um computador novo. O meu havia falecido e, como estávamos na véspera do Oscar, eu não podia ficar sem PC em casa, por motivos profissionais.

Agora, três anos depois, meu PC começou a demonstrar problemas de saúde em casa. Aparentemente, começou como um problema no cooler – toda vez que eu ligava o PC, os ruídos que vinham de dentro dele me mostravam que minha máquina estava sendo usada como palco para um show do Slayer. Ou isso, ou ele estava sofrendo de (graves) distúrbios gastro-intestinais (oooooi amigo e o intestino? mode: on).

Rodei o System Care inúmeras vezes, mas a única coisa que ele me falava é que não era lúpus, o que não me ajudava muito. Assim, fui me virando do jeito que eu podia, sobrevivendo em meio a navegadores que tratavam e textos perdidos sempre que o Word fechava na minha cara, com a delicadeza de uma amante que bate a porta na cara do sujeito, jogando as roupas do cara pela janela, na frente de toda a vizinhança.

Resumindo: não dava mais. Assim, chamei meu primo, que é uma espécie de paramédico, cirurgião e exorcista de computadores.

Mal sabia eu que isso pioraria tudo.

Na noite de sexta-feira, a campainha de casa tocou. Era meu primo. Mas não fiquei sabendo disso pelo porteiro, e sim pelo PC: assim que meu primo saiu do elevador, meu computador começou a tremer e a xingar meu primo de filho da puta, veado e por aí vai.

Abri a porta e meu primo, como bom especialista, nem olhou para mim: atravessou a sala apressado, pegou a torre do PC, deu-lhe uma chave de braço e a imobilizou no chão da sala. Eu corri para trás do sofá assustado. Besta-fera, aproveitando-se da ocasião, começou a organizar apostas na sala (pelo que ouvi, meu primo era a zebra da noite, e sua vitória pagaria quase quatro para um).

Com o PC imobilizado, meu primo começou a analisá-lo. Estuda aqui, aperta ali, tateia uma placa aqui, despluga um cabo ali... E o PC esperneando embaixo dele. De repente, meu primo se levanta, limpa as mãos e olha para mim com ar preocupado:

– O problema não é físico, mas sim espiritual.

– Oi?

– É a alma do PC que está comprometida. Vamos tentar salvá-la.

Eu cheguei a pensar em dizer algo como “se o problema não é físico, tem conserto, certo?”, mas não tive tempo. Ele sacou um vidrinho de água-benta do bolso e começou a jogar no computador. O PC começou a ficar nervoso, e a se debater com mais força.

Meu primo nem se abalou. Fez o sinal da cruz e começou a resmungar algo como:

– O Norton tem poder sobre você. O Norton tem poder sobre você.

Foi neste momento que a coisa ficou feia de verdade. O PC começou a gritar histericamente com meu primo. As palavras eram de um idioma que nunca vi (Aramaico? Latim?), mas tenho certeza de que abordavam os hábitos sexuais do meu primo e da minha tia. Quadros começaram a cair no chão, objetos passaram a voar pela sala e se espatifar na parede.

Besta-Fera mudou seu foco e decidiu começar a fazer apostas sobre qual seria o objeto mais danificado nas colisões (o favorito da noite era o Blu-ray).

Meu primo continuou fazendo o sinal da cruz, jogando água-benta no PC e resmungando:

– Eu ordeno que volte ao inferno! Esta maquina é do Senhor e não lhe pertence! Eu ordeno que volte ao inferno!

Quando não havia mais objetos para sempre arremessados, o PC começou a apelar: pegou o mouse e começou a fazer movimentos obscenos com ele, xingando todas as pessoas que conheço.

Foi aí que eu percebi o risco que estava correndo: e se ele começasse a ofender minha síndica aos berros ali? Aí, quem iria para o inferno seria eu. E não estou falando da minha alma, mas da alma, do corpo, de tudo.

Graças a Deus, a fé em Cristo prevaleceu. Aos poucos, o computador foi se acalmando – ou enfraquecendo – e, por fim, se aquietou. Uma fumaça amarela saía dele e o cheiro de enxofre ganhou a sala. Na dúvida, meu primo ainda tirou diversos componentes da máquina, decapitou um HD e jogou sal grosso na carcaça do PC.

Suado, sujo de lama ele olhou para mim e disse que a alma do meu PC estava salva, mas o corpo dele não havia resistido (como o post Obituário deixou claro).

Olhei para ele, e fiz a única pergunta que cabia naquele momento:

– Extra Itaim?

– Extra Itaim, ele respondeu.

Peguei minha carteira e saímos de casa.

(continua)

18 comentários:

Lilian disse...

Eu A-D-O-R-O essas referências a'O Exorcista. Fato.

Ri demais, como de costume.

Tyler Bazz disse...

Engraçado é que em TODAS as aparições da Besta-Fera aqui fica MUITO clara a falta de caráter do animal. Mas quando eu digo que fui brutalmente atacado, vem todo mundo com um papinho de "ah!, não acredito que ele fez isso". Hunf!

A coisa no Extra Itaim parece que vai ser meio bizarra. MAS eu fico imaginando aqui se o Pão de Açúcar vendesse computadores.....

Kika® disse...

Acho que a única coisa que me vem à mente depois de tudo isso é: backup. Vc fez, né? ;)

Dani. disse...

Não pode vir nada de bom do Extra Itaim... Mas como disse alguém aí em cima, imagina se o Pão de Açúcar vendesse computadores?

th3m@d0xt3r disse...

"Rodei o System Care inúmeras vezes, mas a única coisa que ele me falava é que não era lúpus, o que não me ajudava muito" House kkkkkkkkkkk, vc é d+!

Rafiki disse...

Coitado dele, pelo menos a alma dele viverá para sempre.

Estranho isso, o super aquecimento do processador por causa do mau funcionamento do cooler deve ter acabado com tudo o mais.

Kel Sodré disse...

Balela que os posts podem ser lidos de forma independente, né? Ainda mais que você já chamou de saga e colocou aquele mortífero "continua" no final do texto. Já tô mó contando com a continuação. Apresse-se! Por favor, é claro...

Felipe Lima disse...

Mais uma saga que promete! Adorei a parte I. Sua criatividade é mesmo sem limites.
Ah, acho que vc trocou uma palavra no trecho "Quando não havia mais objetos para sempre arremessados..." O certo seria "serem arremessados".

Dama do Lago disse...

Amei este post.

Precisava rir muito hoje.

Rob, você é a minha salvação. ^_^

Mal posso esperar para a aventura no Extra Itaim ^_^

Dalleck disse...

Quantaaaa imaginação! Imaginei a cena perfeitamente, coisa de cinema, hahah

Continuação com o Rob num supermercado, vai ser lendária!

Carolina Tapajóz disse...

Acho q vc assistiu o exorcismo de emily rose... ou vai ver foram os demônios dela q passaram pro seu pc rs

Carlos Cruz Jr disse...

Eu to no Meio de um evento de Direito (mutirão) representando a empresa, e resoli dar uma passadinha no champ.

Resultado: Quase me mandam sair pelo barulho das gargalhadas..

Pare de ser tão Engraçado/Criativo !

Carlos Cruz Jr disse...

Eu to no Meio de um evento de Direito (mutirão) representando a empresa, e resoli dar uma passadinha no champ.

Resultado: Quase me mandam sair pelo barulho das gargalhadas..

Pare de ser tão Engraçado/Criativo !

Carlos Cruz Jr disse...

Eu to no Meio de um evento de Direito (mutirão) representando a empresa, e resoli dar uma passadinha no champ.

Resultado: Quase me mandam sair pelo barulho das gargalhadas..

Pare de ser tão Engraçado/Criativo !

K. disse...

Ö Carolina, bem se vê que você deve ter 20 anos de idade, no màximo (a foto também não deixa duvida). Eu, do alto dos meus 35 anos te digo que são referências ao filme O Exorcista, mesmo. Sempre uso as mesmas referências para descrever os ataques de birra do meu enfant terrible.

Natalia Máximo disse...

Computadores: ruim com eles, pior sem eles... Malditos demônios!

Nadia disse...

Lí o post e te entendo, meu computador tem o hábito de fazer isso comigo em época de trabalhos finais pra facul, digitação de projetos de estácio e blá.

Mas... como "Eu arrasus no latim" prova o quanto eu não aprendi nada no um ano de aula dessa língua maldita ele nunca se salva. E aqui não temExtra Itaim... nem emprego.
ahuahuahuahua

Ps: quanto ao comentário do Tyler. Sim, eu acredito que o besta fera te atacou, só não acho que era pra TANTO assim e... falando em pão de açucar... preciso muito mandar as fotos da cafeteira Marvin e do "bagulho de limpar o chão" que eu não consegui identificar o que era mas que parecia um personagem de star wars que eu tirei lá pra vocês dois.

Larissa Bohnenberger disse...

Esse seu primo é especializado em exorcizar poltergeists apenas em computadores ou em quaisquer aparelhos eletrônicos? Por que eu estou com com um demônio encorporado no meu microondas. Toda vez que abrimos a sua porta, o demo começa a fazer ruídos, gritar coisas e girar o prato em rotaçãos de velocidade crescente. Se vc souber me dizer onde encontrar um exorcista de microondas, por favor me avisa!!!

Bjs!