15 de maio de 2009

Por Amor

Quando eu pensei em montar este blog, anos atrás, minha idéia era “vamos ver no que dá”. Se não desse certo – leia-se: se eu me desencantasse pela coisa algumas semanas depois – provavelmente ele ficaria abandonado em algum canto do mundo virtual, pois eu não teria coragem de apagá-lo. Se desse certo... Bem, dois anos e quase quatrocentos posts depois, acho que é seguro falar que deu certo.

Agora, é engraçado como este blog se tornou parte importante da minha vida. Todo dia de manhã, quando tomo café, abro o Uol, o Terra, o Ig e a Globo.com. E, no meio desse processo, eu abro meu blog, apenas para ver se está tudo em ordem. Tenha post novo ou não, tenha alguma mudança recente ou não, eu faço isso todos os dias. Hábito mesmo.

É um namoro.

Por mais que a sede do início de namoro, de ir para casa correndo escrever algo no blog ou para ver se o texto postado algumas horas antes tinha recebido comentários tenha passado, eu ainda penso no meu blog durante o meu dia. Muito. Não é uma obsessão – pelo contrário, é saudável – mas penso muito.

Continuo andando pela rua olhando as pessoas e procurando assuntos para posts e, quando descubro algo que “vai pro blog”, tenho o mesmo comichão de escrever que sentia em 2007. Aliás, às vezes eu penso tanto sobre o assunto que, quando consigo abrir o Word, o post já está totalmente escrito na minha cabeça, é apenas o trabalho de digitar.

Mas, às vezes, não. Tem post que é mais difícil. Eu já disse isso a algumas pessoas, tem posts meus de quase 5000 toques que nasceram por causa de uma frase, uma piada que rende, no máximo, duas linhas. É o que chamo de post-twiiter.

E aí, entra o meu trabalho de tentar criar um começo e um final (ou mesmo um formato) para aquela situação, que seja minimamente interessante / divertido para vocês. Um exemplo é o post da lasanha. Ele poderia ser apenas: “Caí com uma lasanha da Sadia ontem, e me queimei em vários lugares. Ô fase”. Mas isso não teria graça para vocês, então resolvi brincar em cima do fato – porque acho que é o que vocês, que entram aqui sempre, esperam de mim.

Enfim, meu ponto é: tenho posts que escrevi em 10 minutos, tenho posts que escrevi em uma tarde. E adoro todos eles. Da mesma forma que adoro cada comentário que recebo, ou quando algum amigo entra no Messenger ou me liga dizendo “adorei seu texto sobre tal coisa”. Mas nada me deixa mais orgulhoso quando meu pai vem comentar um dos textos comigo, ou quando minha mãe solta uma gargalhada lendo.

Adoro esse blog. Sim, tem coisas nele que não gosto e que estou arrumando – aliás, aguardem mudanças no blog – mas eu nunca quis que este blog fosse perfeito. Eu sempre quis que ele fosse meu.

Adoro esse blog a ponto de sentir saudade dele. Sim, saudade. Quase todo mundo sabe que trabalho (muito) escrevendo, mas, às vezes, eu PRECISO escrever no blog, para descansar. E não é porque tenho um assunto que estou louco para dizer, é simplesmente para ficar de mãos dadas um pouco com o blog. Da mesma forma que às vezes eu preciso apenas sair de casa para ficar de mãos dadas com minha namorada (vejam bem, não é “sair para ir ao cinema”, “sair para jantar” ou qualquer outra coisa específica, é apenas “sair para ficar de mãos dadas”) às vezes, eu preciso vir aqui, pegar o blog pela mão e sair para passear com ele um pouco.

Que é exatamente o que estou fazendo agora, enquanto escrevo este texto.

Mesmo sem assunto, mesmo sem muito tempo, eu precisava entrar aqui hoje e escrever algo – não para manter o blog atualizado, mas por necessidade mesmo. Eu sei, é estranho: eu descanso do meu trabalho, que consiste em escrever, escrevendo.

Isso aqui é importante demais para mim. É higiene mental. É terapia.

Ou, sim, é “apenas” saudade. É amor.

Sei que estou chovendo no molhado – afinal, todo blogueiro provavelmente ama seu blog – mas, como qualquer outra pessoa, tenho a mania de achar que os meus amores são mais importantes que os das outras pessoas.

E sei também que este texto, diferente da grande maioria dos outros que vocês lêem aqui, não tem começo e fim. Eu precisava tanto escrever no blog hoje que não consegui pensar no texto antes de escrever, apenas abri o Word e comecei a digitar – sendo assim, desculpem se ficou ruim, mas este texto não é para ser bom, este texto é para “ser texto”. Não é escrever para dizer algo, é escrever para escrever. Escrever por escrever.

Este texto é passear de mãos dadas.

E, da mesma forma que um simples passeio de mãos dadas com a minha namorada numa tarde de domingo pode ser uma das coisas mais importantes da minha vida, escrever este texto também é. E não vou nem revisar o texto, porque, se eu fizer isso, vou começar a apagar trechos, reescrever outros, e não quero isso.

Quero que esse post seja apenas isso: um texto puro.

Afinal, quando não se tem nada melhor para dizer, às vezes um “amo você” é a melhor coisa que você pode dizer. E eu amo muito este blog. Ele está longe de ser a coisa mais importante da minha vida, mas é um pedaço meu. Um pedaço que gosto muito.

Obrigado a todos vocês que passam por aqui, mesmo num mundo onde o dia a dia é cada vez mais corrido e apertado.

44 comentários:

portalmeira.com disse...

Pelo título pensei que fosse declarara que ia casar....
-
Estava enaganado, já está casado... com o blog e muito tempo...
-
O mais interessante de um blog é que ele pode confundir com sua história e ao mesmo tempo promover amizades com leitores e interação.

Dragus disse...

Obrigado também por escrever. =)

E que seu namoro dure muito mais e que o outro namoro vire logo casamento. =)

JP disse...

O Champ vai te achar meio gay, cuidado. rs
Brincadeira Rob, assim como os outros o texto está muito bom. Completamente diferente, mas ainda assim muito bom. :)

Fagner Franco disse...

Uau! de nada ;) haha...

Obrigado a você também por escrever. Sou recém-leitor, mas acho algumas coisas suas (detalhes) próximas do genial (esse "próximas" é só pra vc não achar q estou t babando...rs)

MaxReinert disse...

Sim.. de vez em quando é bom simplesmente "fazer por fazer"... sem compromisso nenhum, a não o prazer pelo ato!

Matheus Carvalho disse...

Rob,

esse seu gosto pela escrita é cativante ao extremo, quando comecei a frequentar o seu blog, eu ria de todos os textos, vendo apenas a veia cômica do negócio, hoje em dia enxergo muito mais que isso no blog, afinal tem posts onde você fala sério (eu acho), eu vejo também aqui no Champ como a paixão pela escrita pode fazer a diferença, sei que é totalmente diferente escrever no blog e escrever seus textos no trabalho.
Eu agradeço profundamente esse seu amor pelo blog, pois isso cativa e diverte!
Sem falar que tudo aquilo que fazemos com amor é mais do que válido, é mais do que terapêutico, é mais do que automático, afinal escrevendo com amor, você não coloca apenas palavras ao léu.
Já escrevi demais e sem revisar também. Mais uma vez obrigado pela paixão pelo blog, torço para que continue assim!
Forte abraço!

ps: vou deixar o orkut, porque não tenho blog: http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?uid=5599632222732380661

Fox disse...

Sempre passo aqui, apesar de nem sempre comentar, e sempre leio todos os posts novos.
Unico blog que eu realmente acompanho.
Esta de parabens e continue assim sempre, sentindo saudade do blog.

Abraco! =]

Matheus Carvalho disse...

Rob,


porque você não escreve um livro compactando todos os seus melhores textos do blog?? tenho certeza que muita gente ia gostar de ler!

Rafael disse...

esse blog é de mais...tem posts que eu morro de ri e leio mais de uma vez...realmente incrível :]

Cami Pires disse...

eu também amo seu blog!!!

Equipe Plum Blog disse...

Cara, que post fantástico. É um Chronicles dentro do Champ.
As melhores declarações de amor são essas, espontâneas, não-planejadas.
Pode ter certeza que todos nós amamos seu blog tb.(Talvez não na mesma medida que vc, mas amamos).

Lilian

Otavio Cohen disse...

"Isso aqui é importante demais para mim. É higiene mental. É terapia."

Pra nós também...

Borealis disse...

muito bom Rob, gostei da sinceridade.

não é todo blogueiro que admite o quanto seu blog é importante para si... não sei por quê, mas preferem, diante de outro, dizer que é apenas um passatempo, nada demais. que não dá muita importância. que escreve qq coisa rapidamente... e que está sempre dizendo que vai deletar o blog ou algo do tipo...

Kakah disse...

É, eu vejo o meu blog da mesma maneira, como um namorado... Pena que ele é ciumento e quer atenção só pra ele de vez em quando hahaha...

Seu blog é uma terapia mental pra mim. Entro, dou gargalhadas e mesmo quando o tempo é inimigo master, tem me dado uma síndrome de pollyana, mas uma do bem hahaha..

Valeu aí, amigo.

Arthurius Maximus disse...

Ora camarada. Saiba que esse namoro agrada a muitos! E que continue por muitos anos ainda.

Quem ganha somos nós.

Daniela disse...

Obrigada por umas quase 400 risadas!

Hanna Corrêa disse...

De nada :D

Espero que o namoro dure bastante. Ele faz tão bem a você quanto a nós, leitores :D

Parabéns.

Gabi disse...

Obrigada por tanto amor!


;D

Hally disse...

Obrigada quem diz sou eu. Por muitas risadas, por me fazer pensar que eu não sou tão azarada, por, às vezes, ser feliz em não morar em São Paulo.

E, como muitos já disseram, eu também amo seu blog!

Dalleck disse...

Nossa, que vontade de copiar esse texto no meu blog e falar que é meu, hahah, brincadeira. Mas é a declaração que eu sempre quis fazer para o meu blog!

Leandro disse...

Legal, você conseguiu expressar em palavras um sentimento que muitas pessoas têm (eu inclusive).

Parabéns e eu faço votos de que vocês sejam felizes para sempre.

Redd disse...

Confesso que achei emocionante essa sua homenagem a sua relação com o blog. Estou na fase 'escrevendo no blog só pra ele nao se sentir abandonado, ainda q eu esteja sem criatividade'... Enfim, a gente cuida dele ainda q nao esteja num momento mto propício! hehehehe

Rob Gordon disse...

"Enfim, a gente cuida dele ainda q nao esteja num momento mto propício!"

Redd, e isso não é amor?


Aliás, como ele ainda não passou por aqui, ainda, vamos ganhar tempo:

Visitem: http://thegilgomex.blogspot.com

Um post do Champ sem isso nos comentários não é um post do Champ. :-)

Melinda Bauer disse...

Muito legal!! Muito sensível da tua parte manifestar esse amor pelo teu blog. Na verdade penso que revela um tanto de ti e da tua relação contigo( blog) e também com este munto. Sinistro.É uma janela, uma conexão muito especial e que também traduz o amor por quem lê!! :))

Dee disse...

como qualquer outra pessoa, tenho a mania de achar que os meus amores são mais importantes que os das outras pessoas.Esse post realmente merecia um comentário.
Mentira, todos merecem. :D

Crisolda disse...

Engraçado, não me lembro de como vim parar aqui, tem algum tempo, mas..eu também amo muito esse blog!!!
Mesmo, de verdade.. tenho uma estranha sensação de amizade e de companheirismo com os escritos de alguém que eu não conheço!
Isso não é estranho? rs..
Agora vou aproveitar e ligar pra minha mãe e dizer que eu amo muito ela também!hehe

Ran Omelete disse...

Tudo bem. Está desculpado. Mas não faça isso de novo, certo?

Gilgomex™ disse...

Pô... Puta sacanagem... Colocar ali do lado não, mas fazer a minha propaganda aquinos coments sim??? Tss, tss... Não sei fico bravo ou se fico revoltado ou se fico nrvoso ou sefico ficoso... Ficoso? Putz! Neologismo ruim pacaramba.

Mas agora, falando sério (sei, sei, sei), essa coisa de descansar fazendo o que se faz no trabalho é mais que normal. Eu trabalho numa rádio e ouço músicas o dia inteiro. E ainda sou o programador, o que significa que eu trabalho consiste em ouvir músicas para colocar músicas para outros ouvirem juntos coigo o dia inteiro... E quando eu chego em casa,ligo meu PC, vou escrever, vou ver alguma coisa a net, preparar algo para o programa de fim de semana e ouvir música. Pois é. MP# adoidado no PC e adina tenho trocentos CDs originais em casa. Uns 50% comprados e uns 50% ganhados de cantores e gravadoras que e mandam para que eu ouça e coloque suas músicas na programação.

Quando ouço uma música na rádio estou trabalhando, mas quando ouço em casa, estou descansando. É o mal de trabalhar com algo que gostamos, né?

PS (pra sacanear): entrem nesse blog: www.thegilgomex.blogspot.com

Gilgomex™ disse...

Ah... PS 2: se o seu vizinho já te acharia gay por causa do Besta-Fera no post dos fungos... Imagine o que todos pensariam com vc fazendo uma declaração de amor para "O Champ"...? Sim, um blog, o Champ, masculino...

Passear de mãos dadas com ele? Ai ai ai, ui ui...
Atoron perigon!

PATI IGLESIAS NAVARRO disse...

Não é só a sua mãe que dá risada lendo seus textos... Vc escreve muito bem. Várias vezes eu tô lendo (e rindo), e meu namorado vem me perguntar o por quê (das risadas)... Aí eu leio pra ele, e elte tbm é fã! Sério, gosto muito do seu blog. Parabéns! Casamento bem sucedido!

Stanley disse...

"mas, como qualquer outra pessoa, tenho a mania de achar que os meus amores são mais importantes que os das outras pessoas."

genial.

Matheus Silva disse...

"Isso aqui é importante demais para mim. É higiene mental. É terapia."

Pra nós também... [2]

Larissa Bohnenberger disse...

Ai, que lindo!
Depois de uma longa temporada ausente do mundo virtual, e portanto distante do meu blog, eu entendo cada palavra sua. Senti muita falta do meu blog, mas do que de qualquer outra coisa que eu costume fazer em frente ao computador. Sim, a relação entre um blogueiro e seu blog é de amor. Tem que ser. Pois como você mesmo disse, é um pedaço da nós. Um pedaço de nós que compartilhamos com os outros.
Muito lindo isso!
Bjs!

P.S. Sempre que eu fico muito tempo longe, na volta costuma entrar e ler todos textos pendentes de uma vez só, mas como tá muito tarde e eu tenho outras visitas a fazer, prometo ir lendo os demais que ainda não li no decorrer da semana.

Adao Braga disse...

Se este comportamento fosse doença (será que não é?), afinal, eu e tantos outros fazem e agem de forma tão igual!

Quem ama cuida(le) disse...

É Robs.... eu ja estava matutando a ideia de fazer um blog... não de textos como esse (está longe de ser o meu forte), mas com a minha arte (vai que arrumo um mescenas virtual, n é? hehehe), e esse post foi um forte empurrão pra isso!
Aguarde contato breve pra me dar uns toques de como esse mundo blogonautico funciona (nada como aprender com quem entende).

Varotto disse...

E o principal, que ficou faltando comentar sobre esse amor: ele nunca vai fatiar seus olhos...


... ou, pelo menos, acho que não...

Thiago Apenas disse...

Só posso dizer que o seu blog é que me inspirou a escrever e criar o meu proprio blog.Não que eu saiba escrever bem e que meu blog seja bom, porem acredito que o que vale é a intenção.
Que seja um eterno namoro, porque se casar...sei não.

PS - O Gomex tambem foi inspiração pra mim.(vai que o cara fica que ciumes e tal)

Vladir Duarte disse...

Acho que você conseguiu traduzir bem o que acontece em muitos casos entre blogueiros e seus blogs... é um namoro mesmo!

Passar por aqui é um prazer e uma obrigação... das boas!!!

Valeu!

Tyler Bazz disse...

Quando li esse texto, fiquei sem saber o que comentar. Eu continuo sem saber, entao vou pelo básico:

Seu blog é daqueles casos que provam que, quando algo é feito com amor, sai muito mais bem feito.

\o/

Gilgomex™ disse...

Esse negócio de blog feito com amor não para de ficar martelando na minha cabeça com aquelas propagandas velhas do Sazon.

Que Nem Chiclete disse...

Foi o tipo de post q nunca imaginei ler por aqui.
Confesso q rolou emoção qdo li q fica feliz qdo sua mae sorri ao ler algo engraçado.
Essa relaçao tua com o blog eh realmente isso: um namoro.
Engraçado como um blog passa a fzr parte da vida de seu dono e daqueles que passaram aqui por fuçar na net e 'pã', se deparam com escritas surpreendentes e nada (nada mesmo) previsiveis.
Jah q foi um post falando de sentimentos, falarei tbm (naum quero puxar o saco, rasgar seda. Fzr isso virtualmente naum faz sentido, naum se ganha nada com isso)...
No meu ultimo final de semana em sp, passeando uma amiga, avistei a fnac. Aquele não era o nosso destino, mas entramos pra bisbilhotar por um pedido meu. Saindo de lá ela me perguntou pq eu resolvi entrar. Ela não entenderia se eu contasse o real motivo, entao, eu disse q era pq aqui no fim do mundo onde moro não há nada parecido.
Sim, eu precisava entrar. Quando vi scrito fnac, pooltz, lembrei do sr Rob no mesmo instante. Andei por aqueles corredores e pensava em silêncio..."ele jah steve aqui, sempre fala disso..."
Isso td naum significa q idolatro o scritor, o blog; é apenas uma maneira (looonga e chata d c ler) de dzr q tenho paixao por isso aqui e q faz parte de minha vida ler, com goooosto, cada palavra postada.

Dama do Lago disse...

Quase nem se percebe que você ama o blog ^_^

E o fato de eu amar o seu blog é totalmente responsabilidade sua.

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas"

Azar seu, agora tem que cuidar das nossas risadas ;P

Beijo

Sil

Flavita disse...

Ah querido Saint-Exupéry....

Felipe Lima disse...

Rob, acho que todos os seus leitores amam este blog. Ele tem um diferencial que não consigo explicar. Nesses últimos dois meses fiquei muito sem tempo e não pude passar por aqui, mesmo morrendo de ansiedade para ver os novos posts, ou seja, morri de saudades mesmo. É uma m... não ter net em casa!! Estava tão ávido para ler tudo de uma vez, que acabei imprimindo vários posts para ler quando estivesse no metrô. A qualidade continua a mesma ou até melhor. Particularmente, o post sobre sobre o Dia dos Namorados me emocionou bastante. Depois comento algo por lá. Abs