3 de julho de 2008

Por um Punhado de Dólares - Parte I

– Olá, meu nome é Rob Gordon.

– Oi, Rob Gordon!

– Eu queria dizer que estou há 36 horas sem comprar um CD.

(clap clap clap)

De uns meses para cá, comecei a perceber que os meses estavam se tornando mais longos. Era mais ou menos como aquele negócio de sensação térmica: eu sabia que o mês tem 30 dias, mas a impressão que eu tinha é que o ano era dividido em doze períodos iguais de 45 dias cada.

Entrei em todos os portais para ver se algo estava acontecendo com o Sol, mas não encontrei nada. Chequei todos os calendários e agendas que encontrei e, constatei que, ao contrário do que eu pensava, os meses continuavam com os mesmos 30 ou 31 dias – com exceção do sempre menosprezado fevereiro. Ou seja, tudo continuava igual. O planeta não havia saído de órbita, e o mundo não adotou o calendário asteca e eu não fiquei sabendo.

O problema era comigo.

Ou melhor, com minha conta bancária. De uns meses para cá, as contas começaram a não fechar no final do mês. Fui investigar o que estava acontecendo – torcendo para ser cagada do banco – peguei uns extratos e observei cuidadosamente. Vale dizer aqui que a minha desorganização financeira chega a níveis ridículos – eu já cheguei a emprestar dinheiro para um amigo e escrevi, no canhoto do cheque, “favores sexuais”, só para sacanear o cara.

Enfim, analisei os extratos e foi aí que o problema ganhou contornos robgordonianos. Uma pessoa normal teria percebido que estava gastando muito com jantares, CDs ou DVDs. Até mesmo com roupas. Eu olhei os extratos e percebi apenas que estou gastando muito, mas não sei com o que, como ou onde. Há um ralo na minha conta, mas eu não sei onde ele fica.

Ou melhor, sei.

Eu sou o ralo. Eu sempre fui o ralo.

Sim, porque eu sou Consumista (assim mesmo, com C maiúsculo) desde antes de aprender a ler. E sou um consumista com classe. Quando eu menor, minha mãe falava que eu gastava muito dinheiro com bobagens e eu respondia que “nem queria ter comprado isso aqui, mas alguém precisa fazer o dinheiro girar no país pelo bem da economia”.

Bom, hoje eu sou – teoricamente – um adulto e continuo gastando dinheiro com “bobagens”. Quer dizer, bobagens para vocês. Tudo o que eu compro – quadrinhos, DVDs, CDs, miniaturas – são extremamente importantes para minha formação como pessoa e me fazem um ser humano muito mais tolerante com as pessoas ao meu redor.

Por exemplo, imagine que o Iron Maiden lançou um novo CD. Bem, eu simplesmente não consigo ser feliz sabendo que logo ali do outro lado da rua, tão perto de mim, existe um CD do Iron Maiden que eu não tenho. Eu começo a definhar emocionalmente, me sinto como um diabético na Fantástica Fábrica de Chocolate. E aí eu me torno grosso, arredio, mais sarcástico que o normal... Resumindo, eu me torno um porre.

O problema é que agora a crise bateu à porta. Fui conversar sobre isso com a Sra. Gordon. Expliquei o problema e ela, pacientemente, me deu uma série de conselhos financeiros e dicas de como gastar menos e me organizar mais.

– Onde você acha que gasta mais?

– Com o aluguel.

– O aluguel não conta.

– Conta sim, olha o estrago que ele faz ali perto do dia 20.

– O que é isso aqui?

– Fnac.

– E esse?

– É... Hum... Fnac. Acho.

– Acha?

– Não, não. Fnac. Tenho certeza.

– E esse outro?

– Fnac.

– Mas é no mesmo dia do outro!

– É que era uma história do Homem-Aranha que continuava em outra revista. Eu não sabia disso quando comprei.

– Mas precisava comprar no mesmo dia?

– Eu não podia ficar sem o final da história! Sem o final, a história não faz sentido. Ou seja, eu teria jogado fora o dinheiro que gastei com a primeira revista!

– E esse outro aqui, no dia seguinte?

– Então... Nessa segunda revista, que tinha o final da história do Homem-Aranha, tinha uma história nova do Quarteto Fantástico. Mas ela continuava em outra revista e... E... Ok. Eu paro.

Algumas horas de conversa (e três hematomas) depois, eu havia me decidido: hora de maneirar. Estufei o peito: vou cortar tudo o que é supérfluo! No More Mr Spending Guy!

Mas, por mais que minha intenção fosse boa, como cortar gastos trabalhando a 50 metros da Fnac? É um problema quase igual ao do Michael Douglas, que é viciado em sexo e se casou com a Catherine Zeta-Jones, achando que isso iria ajudar. Eu olhava para a Fnac, do outro lado da rua, e me sentia como alguém que se mudou para a favela da Rocinha somente para largar o vício em cocaína.

Os primeiros dias foram difíceis. Às vezes, eu olhava pela janela e dava de cara com ela ali, cinzenta, tristonha, sentindo minha falta. Mas as noites eram piores. Eu entrava em casa e abraçava minha coleção de CDs, chorando e pedindo desculpas porque não trouxe nenhum amiguinho novo hoje. E as alucinações? Por causa da abstinência, eu acordava, de madrugada, vendo livros, CDs, DVDs e jogos de Wii flutuando pelo quarto e rindo da minha cara. Sonhava que estava na galeria do rock comprando pilhas de CDs e acordava gritando coisas como “Parcela em 5 vezes! Parcela em 5 vezes!!

Eu precisava comprar algo. Qualquer coisa.

Numa madrugada, cheguei ao fundo do poço. Tremendo e suando frio, tive que me controlar para não pegar meu cartão de crédito e descer até o térreo do prédio para perguntar ao porteiro se ele não queria me vender o interfone. Só não fui por medo da minha síndica.

Mas, aos poucos, as coisas começaram a se acalmar. Claro que passei por outros momentos difíceis, quando o dono de uma banda de jornais me expulsou do local porque eu estava lambendo um Homem de Ferro especial, ou quando o segurança de um shopping center pediu para eu parar de ficar apoiado na vitrine, de uma loja de DVDs e olhando para as pessoas lá dentro como um mendigo na janela de um restaurante.

Mas sobrevivi.

Um mês se passou. Hoje, um pouco mais calmo, achei que era hora de testar o vício. Me enchi de coragem e tomei a decisão que poderia mudar minha vida.

Fui até a Fnac.

(continua...)

30 comentários:

rbns disse...

– Olá, meu nome é Rob Gordon.
– Oi, Rob Gordon!
– Eu queria dizer que estou há 36 horas sem comprar um CD.

(clap clap clap)


hahahahahahahaha hahahahaha hahahahahaha hahahahahahahaha hahahahaha hahahahahaha hahahahahahahaha hahahahaha hahahahahaha hahahahahahahaha hahahahaha hahahahahaha hahahahahahahaha hahahahaha hahahahahaha hahahahahahahaha hahahahaha hahahahahaha hahahahahahahaha hahahahaha hahahahahaha hahahahahahahaha hahahahaha hahahahahaha hahahahahahahaha hahahahaha hahahahahaha hahahahahahahaha hahahahaha hahahahahaha ...ai, ai...

Pâmela disse...

Força Rob, você vai conseguir!
Eu sei o que é o vício, eu sou viciada em Coca, chocolate e agora, no Champ. Eu entro todo dia na esperança de um post novo, e quando são sagas como essa, então? Eu quase fico louca de curiosidade! Pior agora que eu estou em semana de provas e não consigo estudar porque ligo o computador e fico todo o tempo em que devia estar estudando revirando o baú do Champ.
Vícios são um caso sério.


PS:Vê se não demora pra postar a segunda parte da saga porque senão eu vou morrer de curiosidade aqui.

Kel Sodré disse...

Sem comentários até o fim da saga.

Pedro disse...

Aposto que comprará ou um jogo de Wii ou a nova revista do Homem-Aranha...

Esperemos para ver.
_______________________________________
Centralizando a vida digital - Meu perfil

Otavio Cohen disse...

aêêêê

saga!

o melhor é as histórias em quadrinhos intermináveis eheh

(eu tb sou Consumista. Cheque especial que o diga. não passo um mês sem chegar ao ZERO absoluto. e olha que sou estagiário, ganho pouco...)

Helen disse...

Tenho medo de comentar algo sobre os indescritíveis prazeres do consumo e estragar o processo da sua reabilitação. Mas...gnejtoigioewfmw.

Não, Helen, fica quieta!

Espero que a continuação chegue logo, dessa vez minha curiosidade explodiu! (Será que é porque me identifiquei mais? Hm...)

=]

Thiago Neres disse...

Você deveria trabalhar com novelas... tu sabe fazer o corte no canto mais crucial da história, matando a gente de curiosidade :P

Ewaldy Marengo disse...

Resolvi esse problema fácil...

Apenas fiquei sem dinheiro para gastar nessas tranqueiras. Mas o cinema faço questão de manter.

Caio Rudá disse...

Hehehehe

Eu sofro desse mesmo problema com livros, mas como não tenho dinheiro pra sustentar essas vontades, acabo sem eles. Aí vem a busca por preços mais acessíveis na internet e em sebos. Ser pobre é complicado.

Eu conhecia o Champ há um bom tempo, mas nunca fui um leitor assíduo. Mas ultimamente tenho gastado bons minutos lendo esses posts. Como diria a colega acima, acho que tô começando a ficar viciado no Champ.

Dragus disse...

É.

Também sofro disso, e sou casado com outra consumista.

Nossa fatura é com base em 600 reais por mês de supérfluos... E o resto paga contas. =/

Barretão disse...

Rob, sugiro que o senhor faça suas malas e se mude para Los Angeles. Porém, venha com salário de correspondente "pedinte", você vai aprender rapidinho a viver SEM COCA-COLA e CDs. Aposto. E olha que ambos sabemos a importância da Coca-cola na sua vida! :)

Aliás..

- Oi, Eu sou o Barretão!
- Oi Barretão!
- Não tomo uma Coca-cola há 25 dias e emagreci 6 quilos fazendo apenas uma refeição por dia!

clap-clap-clap!

:p nóis é pobre, passa fome, mas se diverte! ;p

Marcio Sarge disse...

"Tudo o que eu compro – quadrinhos, DVDs, CDs, miniaturas – são extremamente importantes para minha formação como pessoa e me fazem um ser humano muito mais tolerante com as pessoas ao meu redor".

Rob tem como dizer você mesmo isso pra minha mãe e pra minha namorada, é que quando eu digo algo parecido elas normalmente ficam grandes e verdes e destroem tudo ao meu redor com som(gruuuuu) e fúria(raaaaaa).

Ps: eu também não sei viver sem a donzela de ferro.

Dama do Lago disse...

AAAHHHHHHH!

Sacanagem! Não faz isso comigo! O_o

Cadê a continuação?

Só comento o delicado assunto de vícios essenciais em nossa vida depois que ler toda essa saga ^_^

Bom fim de semana (se você conseguir) ;)

Sil

chaverinho disse...

Fui até a Fnac.
(continua...)

- e comprei dois livros, um sobre como controlar o consumismo e outro sobre aprender a ignorar os vícios.

=]

anderson disse...

MUUUito bom esse texto...
os ooutros vou ler, devem ser tão bom quanto esse.!!!
=D
o blog é muito bom, bemfeito!!

NOVOO POST!!!!

>>RÁDIO BAGACEIRA<<
http://radiobagaceira.blogspot.com/

OU

http://radiobagaceira.vai.la/

o'Ricci disse...

auheiauheihaeihiauhiuae... acabei de voltar da Fnac... eu sei como você se sente =p

Anônimo disse...

ah ah ah ah ah ah...
Passei aqui para dizer que sempre leio, o melhor ´que a noite conto com todos os detalhes para o meu esposo da suas sagas.bjao.

Amelie disse...

Hahahaha, o meu problema eh contrario... Eu nao compro nada, mesmo que eu queira muito e tenha o dinheiro. Eu sou uma mao de vaca compulsiva, nao sei o que fazer a respeito. =(

Felipe Lima disse...

"Eu sou o ralo. Eu sempre fui o ralo."
Adorei a referência. Seus textos estão a cada dia mais hilários, tive que me controlar para não soltar uma gargalhada aqui no trabalho. Vê se não demora muito para postar a continuação estamos ansiosos.

Perci Carvalho disse...

por enqto estou adorando... mas eu espero, de coraçao, que haja uma continuação aqui no mais tardar AMANHÃ... viu!?!?! hunf



-.-' nao consigo fazer isso... passar 36 horas sem comprar... chegaram meus 2 cdzinhos q eu pedi pela americanas.com (ja q nessa roça nao tinha os cds) e continuo comprando meus mangás...mas o que mais me destrói financeiramente é o vestuário - ô minina que gasta com roupas e sapatos e meia-calças e etecétera.........affffeee

Renata disse...

que a sra gordon te ponha nos eixos, nem que seja pelos meios mais cruéis. antes que venha a falência.

Perci Carvalho disse...

mas eu nem xinguei!

guardei só pra mim todos os palavroes, xingamentos e ameaças. hehehe



mas eu sabiiia q vc sabia q eu ia reclamar do post em caco. sim, pra mim eh como se tivesse quebrado a historia em dois ou três cacos. Mas nem liga, reclamar, assim como gastar e comer 'porcarias' é imprescindível na vida das Percis Carvalhos ^___^


bjuô

Varotto disse...

E quando você diz em casa que vai gastar R$9000,00 em mais uma guitarra (que vai fazer companhia às outras 12 que estão espalhadas pela casa)???

Por isso que não critico taras consumistas de ninguém...

MaxReinert disse...

Só uma palavra:

SACANAGEM!!!

Ainda mais vindo de vc... que teve que comprar a revistinha (sic) pra ver o final da história!!! Humpffffff

teodorO disse...

nossa, eu tenho sérios problemas quanto a gastos estrapolantes, ultimamente tenho visto meu $$ sumir! o pior é q a empresa mudou de banco, e eles me deram CHEQUES!! e CARTÂO DE CRÉDITO!! eles são loucos?! eu nem pedi!! eles não sabem o mal q issu me faz ...

Gilgomex™ disse...

o único comentário que me deu vontade de fazer, o Max já fez... entãso, comentarei na continuação.

Larissa Bohnenberger disse...

Tipo assim... minha família já sabe que eu sou louca há muito tempo, já está acostumada com as gargalhadas estrondosas vindas do meu quarto de noite, muitas vezes até de madrugada, inclusive já nem acordam mais qdo isso acontece. Mas hoje eu estou com visitas em casa! Tinha a ilusão de manter as aparências quanto à sobriedade da minha pessoa... mas meus planos acabaram de ir por água abaixo... isso não se faz! Mas tenho que admitir que admiro a tua força de vontade... eu não tenho tanta!
Bjs!

Neh esse não disse...

"eu estava lambendo um Homem de Ferro especial"

Ahuhauahahuuauah.
Engraçado imaginar a cena.

Tyler Bazz disse...

Eu adoro as participações da Banana. Elas são sempre coloridas, né.. (amarelo, verde, roxo, meio vermelho).. Ok que o colorido é em você, mas enfim :D

Mancada foi ela não ter compreendido que no final na revista do Homem-Aranha tinha uma história do Quarteto Fantástico que não terminava e.....

Rob Gordon disse...

Varotto,

Aí a coisa já é outro nível. Já é estágio de se federar pelo seu país e esperar que isso se torne modalidade olímpica.