13 de abril de 2008

Mr. Greenstone

“Escolha uma vida. Escolha um emprego. Escolha uma carreira. Escolha uma família. Escolha uma televisão grande. Escolha máquinas de lavar, carros, CD players e abridores de lata elétricos. Escolha boa saúde, colesterol baixo, seguro dentário. Escolha prestações fixas para pagar. Escolha uma casa. Escolha seus amigos. Escolha roupas e acessórios. (...) Escolha um futuro. Escolha uma vida. Por que eu iria querer algo assim? Preferi não ter uma vida. Preferi outra coisa. E os motivos? Não há motivos. Quem precisa de motivos quando se têm heroína?”
(Mark Renton - Trainspotting)

Sei que na maioria das vezes utilizo este blog para transformar pequenos causos do cotidiano em humor. Conseguindo fazer os leitores rir ou não, sempre procuro dar aos assuntos (ou, ao menos, à maioria deles) que abordo aqui um tom leve e despreocupado. Acredito que, assim como qualquer texto, blogs (como seus primos livros ou até mesmo filmes e músicas) existem para fazer pensar, o que não os impede de serem divertidos.

Entretanto, hoje eu gostaria de fazer um desabafo aqui. De uns dias para cá, minha vida mudou radicalmente. E para pior. E, por mais que eu tenha tentando negar e mentir para mim, é hora de assumir a verdade:

Estou viciado.

Ainda não havia mencionado isso aqui no blog, pois não fazia a menor idéia de como vocês iriam reagir a isso. Na verdade, mencionei isso somente a algumas poucas pessoas, das quais eu não conseguiria esconder a verdade, como a sra. Gordon e dois ou três amigos mais próximos. Antes de continuar, quero agradecer a eles pelo apoio que têm me dado.

Não comentei isso ainda com meus pais. Tenho medo de decepcioná-los, como acredito que estou decepcionando vocês agora. Mas é preciso, acreditem. Não estou aqui desabafando para conquistar a pena de vocês, mas porque para se livrar de um vício, é preciso, antes, admitir que esse vício está me causando problemas.

E não vejo melhor lugar para admitir isso que aqui, no blog, com vocês.

Estou totalmente viciado em alface.

Antes que comecem a me chamar de traidor do movimento carne-mal-passada-com-gordura, aviso que ainda sou um animal absurdamente carnívoro. Ainda continuo entrando no Bovinus da Rebouças me arrastando no chão e implorando aos garçons por cupim, e continuo mantendo a quantidade de proteínas de cada refeição num índice superior a 90%. Além disso, tenho meus motivos para estar viciado em alface: na verdade, meu vício é vinagre. Sempre fui viciado em vinagre e, meu corpo, de uns dias para cá, tem pedido desesperadamente pela substância. E o maldito alface é a única forma que encontrei de consumi-lo, mesmo porque beber um copo de vinagre seria demais, até mesmo para mim.

O problema é que o vício está, como acontece com qualquer outra droga, começando a atrapalhar o meu dia-a-dia. Semana passada, eu fui até o Pão de Açúcar comprar alface e vinagre à 01:30 da manhã, tremendo e tendo crises de abstinência. Fui até a parte de saladas, peguei um pé de alface, corri para os temperos e peguei o primeiro vinagre que encontrei. Fui para o caixa e, para o meu azar, um sujeito estava comprando um pacote de biscoitos e não tinha troco. Eu ali, esperando. E nada do cara ir embora. Comecei a tremer e ficar nervoso. Uma parte minha queria dar um murro nele, a outra queria abrir o vinagre com os dentes e dar um gole.

Outro problema é que vou ter que mudar de mercado, antes que o pessoal de Pão de Açúcar desconfie de algo e me denuncie às autoridades. Isso porque todos os caixas ali me conhecem, e sabem que a coisa mais saudável que eu costumava consumir era lingüiça. Isso, claro, até o alface. Agora, eles me vêem com aquela porra na verde na mão, e sabem que algo está errado. Eu até tentei disfarçar umas vezes.

– Boa noite. O senhor vai usar o Cartão Mais?

– Não. Vocês embrulham para presente?

– Como assim?

– Vocês embrulham para presente? Porque esse alface não é para mim. Nem o alface, nem o vinagre. Não, esquece. O vinagre pode ser para mim. Mas o alface não é. É para... Hum... É... Para... A minha mãe! Isso, não é para mim, é para ela.

– Não, senhor.

– Ah, que pena. Porque esse alface não é para mim, viu?

– Mais alguma coisa?

E a coisa está começando a atrapalhar meu trabalho. Outro dia, eu não podia almoçar, porque estava cheio de coisas para fazer. Por volta das 13:00, eu comecei a pensar no que pedir. Comida chinesa? Sanduíche? Às 13:20 eu já estava no restaurante ao lado da redação, sentado num canto escuro e com um prato com mais mato que a América do Sul inteira, borrifando vinagre. Obviamente que os garçons estranharam.

– Vai de salada, hoje?

– É. Tem mais vinagre?, eu disse, sem tirar os olhos dos temperos à minha frente.

– Mas esse vidro está cheio.

– Não importa. Não dá para borrifar direito! Esse negócio de borrifar não funciona! Isso é coisa de criança! Não tem outra coisa para usar?

– Não tem.

– Um Vaporetto? Um esguicho?

– Não tem. Você vai beber a Coca Zero de sempre?

– É. Com vinagre.

– Quê?

– É, é a Coca Zero.

Ou seja, todos os sintomas estão aí. Agressividade, intolerância, mentiras. Sou um caso perdido. Enquanto escrevo isso, agora, sinto um desejo incontrolável de ir até a cozinha e dar um gole no maldito vinagre. Não tenho vontade de mais nada. Fico pensando apenas em passar o dia jogado no sofá, ouvindo heavy metal e consumindo vinagre.

E, como não pode ser na veia – porque eu tenho medo de injeção – estou gastando todo meu dinheiro com alface. Outro dia, quase entrei num mercadinho aqui ao lado para roubar vinagre. Eu tinha tudo pronto: a minha máscara do V de Vingança e um plano de fuga. Só não tive coragem. E é isso que me assusta. Quando o vinagre acabar, a falta de coragem não será problema.

Pelo menos, ainda estou conseguindo manter a coisa dentro do controle, consumindo vinagre apenas em alface crespa, porque eu detesto alface lisa. Então, ainda consigo raciocinar um pouco, consigo me controlar. Mas sei que isso não vai durar. Em breve, estarei estocando vinagre em casa, mandando importar sabores novos e – meu Deus! –traficando vinagre em Pinheiros para manter o vício. Se você achou que eu iria dizer que posso me prostituir, esquece: com esse corpinho definido aqui (leia-se: já defini que é uma bosta mesmo e não tem muito o que fazer), eu teria que pagar para cada um dos clientes, e, como o salário de jornalista não é alto, eu quebraria em umas duas semanas. E, sem dinheiro, sem vinagre.

Sei que decepcionei muitos leitores com isso, mas que isso sirva de alerta. Conversem com seus filhos sobre vinagre. Expliquem a eles o mal que isso faz, para que eles não caiam na mesma armadilha que eu, que comecei a usar vinagre por curiosidade, depois para parecer cool e hoje estou aqui, entregue a esse destino sem esperança nenhuma.

Conto com a compreensão de vocês. E, caso me encontrem um dia na rua chupando um limão, não reparem. Vocês não saberiam do que alguém sofrendo de abstinência é capaz.

Hoje não tem Top 5. Preciso de vinagre, não estou mais conseguindo pensar.

33 comentários:

Otavio Cohen disse...

só vc mesmo, rob...
aohaoha



entre num grupo de apoio. siga os 12 passos.

Bruno disse...

Eu começei assim.
Hoje sou usuario de azeite.
E acredite nada é tão ruim que não possa piorar.

Eduardo Araújo . disse...

Eu também estou viciado, só que é outra, eu uso alface lisa, é mais crocante :D:D:D

Arielle disse...

Entendo perfeitamente a sua situação. Certa feita, fui jantar na casa de um amigo e, para acompanhar o prato principal, tinha uma salada de... alface. Comi pouco do frango com homus, mas a salada de alface eu comi toda, com vinagre... ou talvez fosse vinagre com alface. E por toda, entenda até mesmo a dos pratos dos amigos.

Mas eu consegui superar o vício!


...mentira. Piorou. Uso vinagre até pra fazer farofa de ovo, porque ovo com vinagre rula universos.

Boa sorte na superação do vício. Se descobrir como se livrar dele, nos avise o.o

Nash disse...

Poxa, vai parecer clichê, mas eu me identifiquei pra caramba vom essa história... mas meu problema é mais complicado... sou viciado em molho Shoio (ou Shoyo, sei lá, não leio o nome, só penso em jogá-lo logo na salada).

Rob, se conseguir superar o vício, por favor avise...

Aliás, avise p**** nenhuma, molho Shoio rula VIDAS, eu te adoro molhinho querido, não vou me separar de você!

renata disse...

odeio vinagre.
:)

(crente que ia ter post sobre o dia 12...)

Neh esse não disse...

"hoje eu gostaria de fazer um desabafo aqui. De uns dias para cá, minha vida mudou radicalmente. E para pior. E, por mais que eu tenha tentando negar e mentir para mim, é hora de assumir a verdade:

Estou viciado."

Soh você mesmo.

Odeio vinagre!E alface só com muita carne para disfarçar o gosto!

abraço!

Perci Carvalho disse...

hmm...quanto ao vinagre, nao posso sugerir muita coisa, mas o alface...poxa, coma com couve entao, ou faça um vinagrete. Pronto! se livrou do alface. e vinagrete é ótimo aocmpanhamento pra churrasco.

ps: Nash, ja experimentou o Shoyo no macarrão instantâneo?

ps2: [confessando] meu vício é Caldo de carne, aquele em tablete, de preferência Knorr. Praticamento tuuudo o que eu faço na cozinha leva um tabletinho daquele (inclusive pipoca)

Banana disse...

IDEM:

renata disse...
odeio vinagre.
:)

(crente que ia ter post sobre o dia 12...)

slim shady disse...

O Amigo,vem so te dizer que não esqueci do convite não,devo fazer o post sobre filmes ainda está semana.


abraço.

Varotto disse...

Vou fazer coro com a bancada anti-vinagre. Para falar a verdade, eu tenho dificuldade de entender como um ser humano consegue ingerir aquilo por vontade própria. É instintivo me afastar disso só de sentir o cheiro, assim como o é em relação a m**&¨%erda. O máximo a que cheguei perto de vinagre na minha vida, foi aquela coisa de passar na cabeça para matar piolho, quando criança. E mesmo assim com todos os membros acorrentados e com um guarda apontando um rifle de impacto para minha cabeça.

PS: Já falei que não sei como as pessoas conseguem suportar o cheiro daquilo ou mesmo (o horror, o horror...) comer???

Ewaldy Marengo disse...

Pelo menos o seu vicio é em vinagre que é baratinho... e o meu em molho inglês???

Direto vou na geladeira, encho um terço de uma xícara de café com molho inglês e fico tomando... e essa porra é cara... se deixar de ser um tomador de molho inglês social, e virar compulsivo, tô na merda.

Laura disse...

"oi meu nome é rob gordon..tenho trinta anos..e sou viciado hein..hein ..VI-NA-GRE "

:'(

Rejane Oliveira disse...

olá viciado,

você acha que você tem um problema? Imagina eu, que fui ficar viciada logo em aceto balsâmico, o que você gasta em uma semana comprando vinagre de maçã, eu gasto em um dia. Pior coisa é pobre se meter em coisa de rico.

Estou na fase Deliriuns tremens..

Ps. Quando vc colocou este trecho:
Isso, claro, até o alface. Agora, eles me vêem com aquela porra na verde na mão, e sabem que algo está errado. Eu até tentei disfarçar umas vezes.

Talvez o "porra" tenha quebrado um pouco o ritmo do texto, só uma impressão minha, não sei.
Percebe que repetição do na depois do porra e logo depois do verde.
Meras observações de uma viciada em fase de abstinência, ou seja, as vezes eu vejo coisas delirantes, só isso.

Ale "sick boy" disse...

Aí Robbs, vc ta ligado q não sou muito de vinagre, meu negócio é mais pra azeite de oliva.... hummmmm.... extra virgem. Só de falar ja me arrepio!
Cara, quando você começar a ver brócolis andando pelo teto, me liga q eu passo na sua casa com um extra-virgem espanhol q é uma loucura.
errr... e avise a sra gordon para começar a dormir em outra cama. Azeite pode dar um certo... "desarranjo", se é que me entende! HAUHUAAHUHUAAHU

Helen disse...

Meu vício atual é pedir amostras grátis. (Eu sei que não tem nada a ver com vinagre, mas é igualmente...'estranho'.)

Bom, Rob, hoje mesmo li (acho que na Veja, mas não tenho certeza) que a Cindy Crawford consome vinagre como um de seus 'truques de dieta' (citados como 'obscuros'). Estou pra te dizer: "é isso aí, uhuuu!", mas não tenho certeza... :)

Bella... disse...

estou viciada em twitter... \m/

Wylyan Batista. disse...

Fantástico.

Nash disse...

Perci Carvalho disse..."ps: Nash, ja experimentou o Shoyo no macarrão instantâneo?"

uhuul, valeu pela dica, e eu nunca tinha pensado nisso antes, afff! Agora meu miojo terá gosto de algo diferente do tradicional sabor galinha caipira com gosto de plástico em pó.

Valeu Perci!

ps.: Desculpe fugir do assunto Rob, mas eu tinha que agradecer depois desta dica. =p

du sotto mayor disse...

antes viciado em alface e vinagre do que em outra coisa... rsrsrs...
dos males o menor né... rsrsrs...
abraçooo..

Maps disse...

Meu nome é Maps. E eu sou viciada na m*rda do GNT, onde passam os programas do Jaimie Oliver e da Nigella.

Por isso, meus caros, faço minhas as palavras do Bruno, do Sick Boy, do Ewaldi, da Rejane e de todos os outros colegas da fiRma: assistir a esses programas dá barato, porque a cada semana você vicia numa porcaria diferente: azeite, molho inglês, aceto balsâmico, shoyu, tabasco verde, A1, hortelã, manjericão roxo FRESCO e pasmem, até espinafre em pó eu já comprei.

Aí chega uma hora na vida de um indivíduo que não tem mais lugar pra guardar tanto molho e vidro - daí vem a brilhante idéia de usar o que já passou duas semanas do vencimento e fazer aquele miojo-x-tudo (incrível?) com ervilha, azeitona, polenguinho, tomate, limão, azeite, aceto, molho inglês e shoyu - provavelmente o Perci sabe do que eu estou falando.

Será que tem algum remédio ou chazinho pra curar isso? E, se tiver, será vai bem com açúcar mascavo?

Gilgomex™ disse...

Putz... Chupa, brontossauro!!!

SAbia que um dia voce ia cair nessa vida. Toma cuidado! ESpero que voce realmente faca alguns estoques na sua casa, pois com o vinho cada vez mais em alta, menos vinagre sera feito. E tem mais, a alface cespa ja esta se tornando um problema, pois com essa onda de escova progressiva e chapinha adoidado... Logo, logo so existira a alface lisa. (E algumas ate loiras.)

PS: desculpe ela falta de acentos, e essa bosta de teclado do caralho aqui... Depois ainda perguntam pq demoro tanto pra fazer posts novos. Ae parece que tou em outro pais, com esses teclados loucos.

Elvira Hanckok disse...

Putz eu entendo vc como alguns usuários entenderiam, eu sempre fui viciada em sal, não sei se é porque ele é branquinho e da pra fazer carreirinhas, mas eu sou viciada em sal, minha mãe sempre me alertou, falou q eu acabaria morrendo por causa de tanto sal. Já pensei seriamente em procurar o VETA - viciados em temperos anônimos. só não sei onde encontro, não sei nem se existe, caso não existir, vamos fazer uma parceria? e ajudar os que também sofrem esse mal.

enfim. Boa Sorte no seu vicio.

Perci Carvalho disse...

depois deste post rolou uma curiosidade bruta sobre vicios em temperos e fui "pesquisar" umas comunidades no orkut. CARAIOOO!!! sabia que há que ame PIPOCA COM VINAGRE!?!!?! ecati. nao gostei da ideia nao. continuo com a minha pipoca com Knorr...

L'Hippopotame disse...

Vinagre??
eca... :S

Dama do Lago disse...

Peraí...você é viciado em vinagre e não em alface...menos mal hahahaha!!!

Não uso vinagre, só acetto balsâmico...importado...caro pra caralho...e eu uso MUITO.

No alface, no tomate, na cenoura, no arroz, no pão...puro ou misturado com azeite.

m minha última viagem para a Itália, descobri um xarope que eles fazem com o acetto, fica parecendo um caramelo grosso. Comprei um vidro e agora,tomo de colherinha, de noite, escondida do resto da família... será que isso é vício? ^_^

Beijo

Sil

Pâmela disse...

EU TE MATO ROB GORDON!
vc tem noção do susto que me deu?! eu começei a pensar que o champ iria acabar porque o autor está viciado em heroina ou qualquer coisa assim!
não acredito que quase morrí por causa de VINAGRE!
aai, se mata depois dessa

--'

Fabio Machado disse...

hehehe, já experimentou colocar o vinagre na pipoca, hummm

Muito bom, mas é vinagre na pipoca e não a pipoca no vingre heim!!!

Valeu

Larissa Bohnenberger disse...

Primeiro: eu estou com um pequeno problema na administração do meu tempo destinado à leitura de blogs, portando, se tu pudesse diminuir um pouco o ritmo da tua criatividade seria ótimo, obrigada.

Segundo: eu estou tentando ser compreensiva, mas não creio que poderei te perdoar, Rob. Tu traiu tua religião... e não me vem pôr a culpa no vinagre, não. Se tu sempre foi viciado em vinagre, como é que ele era consumido por você antes, quando nada de verde chegava nem perto do seu prato??? Heim, heim? Mentira... tu tá é viciado na próprio alface que eu sei... e isso é demais pra mim! Adeus! Até nunca mais!

Gabriela disse...

Te compreendo,sou uma viciada casual em chocolate,leite e café!
Quando era criança eu tomava uns 4 copos de nescau por dia,até que minha mãe não aguentou mais e parou de comprar nescau,daí pra não ficar sem leite - ja que nao vivo sem leite,mas odeio ele puro - comecei a tomar café NO leite(sem água!),umas 4 xícaras por dia e dei um tempo no chocolate,até que esses dias tive uma crise chocolatra de abstinencia braba,larguei o café e passei a comer TUDO que é de chocolate e isso ta acabando com a minha vida!
Fui comprar pilha pro MP3 e voltei pra casa com um waffer de chocolate e uma barra de diamante negro.
Em vez de voltar direto pra casa,fiquei 30 minutos numa filha pra comprar um biscoito gulosos de chocalte.
Cheguei ao cumulo de comer o cereal da minha irma escondida(!)que é de chocolate! Acho que engordei uns 3kgs nas ultimas semanas =(

Agora é tentar largar o chocolate e voltar pro café...



ps: também ja fui viciada em molho shoyu,agora quero esperimentar com miojo *.*

Deisinha Rocha disse...

vinagre, rob???

ke coisa, não...

alface até gosto...
mas sabe q odeio vinagre...

pois é... isso é uma longa história...

envolve infância, cabelos, piolhos e uma receita caseira com muito, mas muito vinagre...

acho q isso se tornou um trauma...

prometo q qndo eu sustentar uma casa, o vinagre q eu comprar mandarei direto pra sua casa...
ok???

rsrsr

Rafiki disse...

Agora entendi para que serve o alface.

Anônimo disse...

Até que enfim alguém igual a mim!! Tambem sofro dos mesmos sintomas... E a vontade de virar o prato na boca pra beber aquele restinho do molho da salada?? Tava aqui pesquisando sobre os maleficios do vinagre e achei seu blog....como nao achei nada de tao cabeludo apenas situacoes comuns de ir comoprar vinagre de madrugada... To me sentindo enturmada!! Ufaaaa... Achei que era a unica ... Obrigada por compartilhar deste vicio e te digo que daqui a pouco vc chegará ao ponto de entender, variar e sobre os diversos tipos de vinagre... Eu ja to nessa!! Rsss