21 de dezembro de 2007

Elementar, Meu Caro Champ.

Já que, na economia, política ou organização social não conseguimos nos equiparar aos países de primeiro mundo, resolvemos finalmente abrir os olhos e investir naquilo que temos de melhor: o crime. Finalmente tivemos um roubo civilizado, daqueles de cinema mesmo, com o furto de um quadro do Picasso e outro do Portinari, no Masp, em plena Avenida Paulista. Os ladrões entraram e saíram do local em três minutos, e, ao que tudo indica, já sabiam exatamente o que pegar, pois roubaram apenas essas duas telas, que estavam bem distantes uma da outra.

Ponto para eles. E sorte nossa, que demos o primeiro passo para nos livrarmos dos assaltantes que entram no banco, ficam passeando na frente das câmeras de segurança, batem o carro de fuga e são presos duas horas depois, bêbados num boteco qualquer. Aliás, eu queria que o filho da puta que roubou meu celular tivesse cavado um túnel até o meu apartamento (não estou nem aí que moro no oitavo andar, ele que dê um jeito) e furtado o aparelho enquanto eu dormia. Podia até deixar uma assinatura, como uma luva branca (pantera cor-de-rosa mode: on), para dar mais estilo ainda. Mas não, a única coisa em comum entre os dois foi o lugar do crime: a Avenida Paulista. Enquanto os ladrões do Masp esbanjam classe, ele passou de "bicicreta" deu um tapa em mim e pegou o "tefelone celulá". Pé que nasce para chinelo não chega a sapato nunca.

Agora, os veículos de comunicação – especialmente os sites da internet – estão aproveitando o roubo do Masp para colocar no ar as reportagens mais boçais do mundo, mostrando que não somos um país digno de criminosos desse estilo. O Terra chegou ao cúmulo de colocar no ar uma enquete, perguntando se “você acha que os quadros serão vendidos?” As opções, claro, era apenas “sim” e “não”, o que podava muito a criatividade dos leitores. Sinceramente, senti falta de opções mais elaboradas como “Sim, eu já vi as duas telas sendo vendidas no Mercado Livre”, e “Não, eles roubaram para poderem fazer cópias falsas e venderem em feirinhas de artesanato por R$ 5,00”.

Não entrei no Ig, mas tenho certeza de que deve ter uma notícia como “Saiba o que Ivete Sangalo estava fazendo na hora do roubo”, com um link para “veja fotos de famosos visitando o Masp”. Ô fase.

E, enquanto todo mundo discute o roubo e a audácia dos vilões, eu já desvendei o crime. Sim, sim. Tenho uma teoria oficial sobre o cérebro por trás desse plano ousado. Eu, Rob Gordon, formalmente, acuso a senhora Rob Gordon de planejar todo o golpe. Duvidam? Apresento-lhes o Top 5 motivos para encarcerarem esta pessoa aqui, por ter roubado o Masp:

1. O escorregão - Estávamos na Paulista hoje, e sugeri passarmos em frente ao Masp para ver se víamos algo de diferente. Ela responde que “você acha que vai ter uma foto dos dois ladrões, o alemão e o francês que roubaram os quadros, com a palavra "procura-se"?”. Como ela sabe que são duas pessoas? Como ela sabe que os ladrões são um alemão e um francês?

2. A venda - Qualquer pessoa que lê seu Twitter (cheque o blog dela) sabe que ela está de viagem marcada para Buenos Aires, com embarque no dia do Natal. Provavelmente, venderá as telas ali.

3. A Fuga - Ela encerrou o blog. E, num ato de cinismo, ainda deixou registrado (ou como um sinal para o resto da quadrilha?) seu destino, batizando o último post de “adieu”.

4. O Álibi – Ela fez compras na Saraiva.com, hoje, com o meu cartão de crédito. Está evitando gastar dinheiro no nome dela, para não levantar suspeitas.

5. O Plano B – Usando as compras da Saraiva.com como desculpa, ela ainda solta: “Talvez entreguem um pacote na sua casa esses dias. Não abra, por favor, até eu voltar de viagem”

As peças se encaixam? Também acho. Se eu deixar de dar notícias aqui muito tempo, acionem a polícia federal, por favor. E juro (antes mesmo do tal pacote chegar aqui) que eu não tenho nada a ver com isso. Especialmente porque eu jamais roubaria o Masp, estando ali na Paulista, tão perto da Comix.

P.S. – O Championship Vinyl foi indicado como Melhor Blog do Ano no site Judão. Agradeço a lembrança – e tenho 99,99% de certeza de qual redator do site o colocou ali – e, em nome do blog, que está passando as férias na praia e me deixou aqui com as atualizações, que entrem e votem. Não tenho a menor pretensão de ganhar, pois sei que o perfil de leitores do Judão é totalmente diferente dos leitores do Champ, mas, num país regido pela democracia, votos sempre são bons.

6 comentários:

thiago disse...

vendo todos esses fatos por essa ótica... creio realmente que a senhora rob gordon é culpada. e vejo que ela é bem audaciosa. =O

HAHAHAHA

Tyler Bazz disse...

Ahn.. lembra da ilha? Aquela, de uns posts atrás? Acho que ela vai querer MESMO te mandar pra lá depois dessa...

o/

Bruxx disse...

ôpa !
A imgagem do post-despedida...
Uma luva?
Estranho, muito estranho.

Quanto à indicação do Championship Vinyl, deixe de modéstia, moço.
Indicação mais do que justa.

Beijokinhas
Vassourando

Sra. Gordon disse...

pq raios eu venderia os quadros no Mercado Livre, sendo que seu primo iria comprá-lo de volta em 15 minutos, e da próxima vez que eu entrasse na sua sala vc ia reclamar "porra, olha o que ele me deu, que coisa feia, toda torta... e quer que eu coloque do lado do Brando!" ?

Luna disse...

Cara, eu preciso te agradecer porque assim que entrei no Judão pra votar no seu blog vi um anúncio de Trident Splash e, como uma adepta retardada de tudo que tenha a palavra "melancia" no rótulo, fui direto comprar. É a coisa mais sensacional do mundo, sério. Enfim, obrigada.

Larissa Bohnenberger disse...

Não há dúvidas!
As peças se encaixam perfeitamente... espero que você não tenha que ser eliminado, depois desta descoberta, Rob!
Bjs!