17 de julho de 2007

Ô Fafe

O problema do Frans Café é que a empresa, aparentemente, atua em algum programa de reabilitação de excepcionais na sociedade e só emprega pessoas com baixo índice de fosfato no organismo (eufemismo mode: on), especialmente para ocupar o cargo de caixa. Não importa o que você pedir, o atendente vai olhar para você com aquela cara de interrogação tipicamente franscafeniana. E, até você conseguir pagar, terá que repetir o pedido detalhadamente umas três vezes. E ele não vai ter troco, porque eles nunca têm troco.

No Frans que fica aqui na Fnac em frente ao trabalho, então, a situação é pior ainda, porque as pessoas podem entrar pela loja ou pela rua, mas precisam dividir o mesmo caixa, que fica numa espécie de esquina do balcão, lá dentro. E essa característica da loja torna tudo complexo demais aos atendentes, que nunca sabem para que lado olhar. E isso independe da quantidade de clientes: se você estiver sozinho na loja, o atendente estará do mesmo jeito: olhando para o outro lado, pensando na vida e com cara de paisagem.

Hoje, porém, descobri que alguns deles possuem outro problema: fono. Cheguei ao caixa e o atendente – que, obviamente, estava de costas para mim quando encostei no balcão – me ignorou totalmente. Apelei para a tática da fungada, que, como de costume, se mostrou altamente funcional e ele se virou para me atender. Era um negrão que poderia facilmente jogar como zagueiro em qualquer time da segunda divisão. Isso, claro, tirando a bandana preta que eles usam na cabeça, agora, que certamente não é uma das peças mais másculas já criadas.

– Fim?, ele disse.

– Como assim, fim? Acabei de chegar, eu respondi, sem entender absolutamente nada.

– Qual feu pedido?

Percebi que ele tinha a língua presa, uma fração de segundos depois de sentir na pele (perdigotos mode: on) que ele tinha língua presa.

– Um chocolate quente grande e uma água sem gelo e sem gás.

– Fem felo?

– Quê?

– A água, é fem felo?

– Sim.

– E fem gáf?

Imaginei que ele estivesse falando sem gás, mas, a esta altura, eu já estava tão molhado que nem tinha mais sede. Não chovia há mais ou menos seis horas em São Paulo, e eu ali, encharcado. “Ô fafe”. Segurei a risada e respondi:

– Iffo... Hã... Sim, isso mesmo.

Ele virou para o outro atendente (seu affiftente, talvez?) e gritou:

– UMA ÁGUA FEM FELO E FEM GÁF! E UM...

Silêncio.

Ele me olhou com a já esperada cara de interrogação. Decidi ajudá-lo.

– E um chocolate quente

– E UM FOCOLATE QUENTE...

Silêncio.

Ele olhou para mim e perguntou:

– O focolate quente é pequeno ou grande?

– Grande, eu respondi, limpando o rosto.

– O FOCOLATE É GRANDE! UMA ÁGUA FEM FELO E FEM GÁF! E UM FOCOLATE QUENTE GRANDE!, ele gritou

A essa altura, o Frans já estava totalmente alagado. Noé, se estivesse tomando um café ali, morreria de infarto na mesma hora, logo depois de pensar “porra, de novo, não”.

Enquanto o affiftente preparava meu pedido, o caixa se virou para mim e eu perguntei, já temendo pelo pior:

– Quanto fica tudo?

Pelo amor de Deus, faça com que não seja um daqueles números cheios de “s”, por favor. Não me importo em pagar nove reais num chocolate quente e numa água, mas faça com que não seja um número cheio de “s”.

– Fai feif e feffenta.

Limpei o rosto e perguntei:

– Quanto?

– Feis reaif e feffenta fentavos.

Minha camisa já estava encharcada. Abri a carteira, paguei, peguei minhas coisas e fui sentar longe dele, num lugar seco. Mas, na metade do chocolate quente, eu já havia decidido meu próximo passo.

Amanhã mesmo vou voltar ali e dar um jeito dele falar a palavra “expresso”. Aposto que vai ser um fufesso!

Mas, por precaução, vou com guarda-chuvas e galochas.

Café efpreffo e capuffino.
Af delífias do Franf Café.

Em homenagem ao nosso amigo, seguem 5 fufestõef do Franf Café ditadaf pelo noffo amigo (todaf af bebidaf combinam tanto com afúcar como com adofante):

1. Café expreffo - frefquinho, tirado na hora.
2. Fubmarino - delifiofo leite quente com uma barra de focolate fubmerfa.
3. Pão de queivo - quentinho, affado na hora do pedido.
4. Fopa - Effelente pedida para o inverno, efpecialmente no pão italiano.
5. Fundae - Nof diaf quentef, nada melhor que um saborofo fundae. Efperimente também o milk fake.

18 comentários:

disse...

hahaha eu n gosto mto da comida do frans café...aí acabo sempre pedindo uma porção de mini pão de queijo. n aguento mais haha...

e eeeei, vc se referiu a fnac da pedroso??
bjo!

Adrian Masella disse...

UASHeuAHeuHASuehashesHA

CARA ME MAAAAATA DE RI

ASEuHAeUASeuhaSehAUE


Feif feais e feffenta fentafos

ASeuHASehaSEHAUSHASeASeuaHse

nao aguento
ASeuhAehASEHAHSehASE

o FASEE!!!!

cara, se vc realmente fizer ele falar EXPRESSO, grave um audio pra gente!!!!

Davis disse...

uahuahuahauhauhauhauhauhauhauauhuahuahuauahuahuauahua....

(respira, respira)

uahuahuahauhauhauhauhauhauhauauhuahuahuauahuahuauahua!

Pode ser implicância minha mas eu creio que nem todos sabem o que significa "perdigotos". Custei entender quando você falava que tava tudo molhado antes de procurar o significado no Google.

Perdigotos, de maneira simples, é cuspe. (pra quem não sabe)

Bota um link pras palavras difíceis. :-)

tati disse...

obrigada pelo seu bom-humor de sempre. estou morrendo de rir antes de enfrentar o trânsito...

outro dia uma atendente do restaurante onde eu sempre almoço resolveu me molhar também com seus perdigotos... não sento mais onde ela atende... um horror.

Ale disse...

Negrão, com cara de zagueiro, usando bandana, com a lingua presa??????
Você tem certeza que não estava num navio pirata?
Depois de fazer ele falar expresso (e contando que ele vai ser teu melhor amigo até lá), vc podia pedir pra ele gritar: "OS GAU... OS GAU.... OS GAU'ESES!!!!!

Abel disse...

huahuahuahuahuahau
Hilariante cara,
não sei como você consegue passar por cada uma dessas e sair ileso ...

Johnny disse...

Quando eu passar nessa Fnac novamente, farei questão de passar nos Frans Café... O problema será não rir.
Ah, e gostei do Milk Fake! hahaha!

Maria Paula disse...

Efelentífimo Rob:

Da prófima vef vofê poderia fafer uma lifta eftilo Top 5 de sufeftões de múficaf para pefoaf como nofo prefidente cantarem num fow.

Comefando, claro, parafrafeando o Renato Rufo: "Fe vofê quifer alguém pra fer fó feu, é fó não fe efquefer, eu eftarei aqui".

Fenfafional - e o Jonaf lá de cafa continua a afombrar - fó que ele quebra todaf af minhaf coifaf!!!! Filho da puta!!

Beijocaf,

Maps (ou Mapf, ...)

Fábio C. Martins disse...

AHuhUAHuHAuh

PQP, Grava ele falando Expresso!!!!
Grava e coloca aqui pra ouvirmos!

HUAhuhauh...
Porra, ótimo post!

Abraços

Henrique Fogli disse...

Nossa... de gargalhar!!!

Voltarei fempre aqui!

Abraffo!

PS: Já ouviu falar de um tal de Biggus Dickus? Filme "A vida de Brian"?

Arthurius Maximus disse...

Desde aquele triste episódio com as carolinas, observo que você tem o incrível poder de atrair tipos estranhos e desgraças culinárias de todos os tipos. Recomendo uma passada numa junda de pais-de-santo ou uma comparecida da numa reunião dos 500.000 picaretas da universal mais próxima, visando a possibilidade de um descarrêgo. Esse episódio me lembra aquele seriado antigo "5ª dimensão". Vê se reza!

Denys - Curto Circuito disse...

Fenfafional!
Fanfástico!


Que situação.rsrs

Muito engraffado


Sempre com ótimos textos e um humor precioso.

Agora será que ele vai falar expresso?


Se vc conseguir isto, conta pra gente depois hein.rsrs

Abraços

Abel disse...

Oi,
Fiz um novo post, depois da uma lida lá ....

Pizza disse...

Adoro post de culinária... Te recomendo o blog www.culinariamasculina.blogspot.com

T+

www.cocogelado.com

Bruno disse...

Aqui em Curitiba, os atendentes do Frans têm a capacidade de fazer você se sentir:
a) o Homem-invisível; ou
b) mal-vestido, sujo, fedido e pé rapado.

(fora o probleminha do fosfato, claro)

Jane disse...

Cú, li a matéria do Frans Café.
Hahahahahaha. Vc não vale nada!!!!!!
Muito engraçado.
Jane

Bruxx disse...

Excelente !!!

Mas...
Ferá... que fe o Lula fofe lá, pensaria que eftava fendo gozado?

Um milhão pra ver de perto o Lula interagindo com o cidadão do post.


Beijokinhas Rick
Saudades...!

*

Wagner disse...

P... homem, não me quebre!

Fiquei gargalhando 10 minutos seguidos, minha mulher quase chamou o Siate.

Vc definitivemente "não prefta".