2 de janeiro de 2007

Top 5 2006 - Séries

Seriados de TV não obedecem a nenhuma cronologia específica, a não ser a minha. Isso porque eu só assisto a séries em DVD – acho que assistir a três ou quatro episódios de uma vez dá um panorama muito melhor do seriado. Ou seja, dependendo da boa vontade das distribuidoras em colocar novas séries ou temporadas nas lojas. Mesmo assim, foram o ponto forte do ano, compensando a safra ruim de filmes que tivemos, mostrando que, realmente, a vida inteligente nos Estados Unidos está, hoje, na TV.

















5 - Monk
É, na minha opinião, o segundo grande personagem da TV atual, perdendo apenas para o primeiro dessa lista. As histórias do detetive que sofre de Transtorno Obsessivo Compulsivo e que resolve os mais diversos casos apenas com o raciocínio matam a saudade de qualquer fã de Sherlock Holmes que já tenha lido todos os livros do detetive do apartamento 221B, da Baker Street.


















4 - Lost
Para mim, é o Matrix da TV. Ninguém entende direito, mas todo mundo assiste. Confesso que a primeira temporada foi melhor que a segunda, mas mesmo assim esta última ainda manteve um bom nível, com diversas tramas paralelas que acabam se costurando ao longo dos episódios e personagens de todos os tipos, para todos os gostos. Está começando a virar moda falar mal da série, mas duvido que esse povo (normalmente, são as viúvas de Arquivo X) não está se coçando de curiosidade de saber o que, realmente, tem por trás daquela ilha.



















3 - 24 Horas
Não adianta, Jack Bauer é sempre Jack Bauer. Sim, os roteiros têm alguns furos, nem todos os personagens são verossímeis, mas apesar (ou justamente por causa) disso, a série não dá tempo para você pensar a respeito. Aliás, ela não dá tempo nem de você respirar direito. Se você fuma, não se esqueça de levar um maço inteiro para a frente da TV.



















2 – C. S. I.
Essa praticamente nem conta, já é paixão antiga. Numa série onde os crimes são extremamente inteligentes e as resoluções são mais ainda, o que chama a atenção é a regularidade dos roteiros: é muito difícil (se é que é possível) você acabar de assistir a um episódio, virar para o lado e dizer: “Ah, esse foi fraco”.



















1 - House
Sem dúvida, a minha série de 2006. É uma pena que apenas a primeira temporada foi lançada em DVD aqui no Brasil. House, que narra a história de um médico totalmente mal-humorado (e, melhor, apaixonado por rock dos anos 70) especialista em diagnosticar casos “indiagnosticáveis” (neologismo: mode on), tem, talvez, aquele que seja o melhor personagem da TV atual, muito valorizado pela interpretação fabulosa de Hugh Laurie.

Um comentário:

jaque disse...

Rob...
Conheci seu blog a pouco tempo, e não consigo parar de ler.
Chego ao ponto de rir "sozinha" no serviço, com alguns posts.
Você ganhou meu respeito por "n" motivos ao longo da minha leitura aqui, mas Monk pra mim foi o ponto chave. rsrs.
Sou apaixonada por séries, e essa certamente está entre uma de minhas preferidas, mas não vejo muitas pessoas comentando sobre ela.
De qualquer forma, parabéns pelo blog em geral. =)