17 de outubro de 2006

"... Nos teus pés, ao pé da cama"

Não é segredo para ninguém que o mundo está se esfacelando. E, não, não estou falando de Plutão ou do Limbo, estou falando de cultura. O cinema de ontem era melhor que o de hoje, os quadrinhos de ontem eram melhores que os de hoje. Quanto à música... Essa semana, a Veja publicou uma matéria informando que o rock morreu. Bom, isso é matéria de gaveta, né? Porque o rock morreu faz uns 20, 25 anos, isso é notícia velha.

Se vocês acham que sou implicante ou nostálgico, e só colocar no papel. Antigamente, tínhamos Deep Purple, hoje temos The Killers. Antigamente, tínhamos Conan Doyle, hoje temos Tony Belloto. Antigamente, tínhamos Scorsese e De Niro, hoje temos Scorsese e Leonardo Di Caprio.

Antigamente, tínhamos Jack, o Estripador. Hoje, temos o Maníaco do Dedo.

Sim, um dos últimos bastiões da cultura ocidental, o psicopata, aquele que expõe o lado mais negro da alma humana e que serve como base para os roteiros de 8 entre 10 filmes exibidos no Supercine ganha seu novo representante: o indíviduo acima citado, que agora faz companhia a Jack, Jeffrey Dahmer, Charles Manson, Sam, ao brazuca Bandido da Luz Vermelha e a tantos outros.

Caso você teve preguiça de clicar no link acima, explico: o sujeito invade a casa de moças desavisadas, no silêncio da madrugada, para... chupar os dedos dos pés das vítimas. A pessoa está lá, dormindo, e, de repente acorda com o figura ao pé da cama, lambendo seus pés. Ou, aqueles que têm sono mais pesado, acordam de manhã e dão de cara com a frase "çeu pé é uma dilíssa!" (por mais que eu tente, eu não consigo imaginar uma pessoa dessas escrevendo corretamente) na parede e os dedos todos melados de baba. Ah sim. Ele ainda rouba alguns objetos da casa (meias sujas, acredito) antes de ir embora. Afinal, ele já está lá mesmo e ninguém é de ferro, né?

Tudo bem, Jack tinha mais classe. Charles Manson era mais ousado. Mas não nego que nosso amigo inventou uma estratégia criativa. Para que eliminar as pessoas com 39 facadas se você pode matá-los de nojo e/ou cócegas? Faz menos sujeira e não precisa gastar dinheiro com facas, bisturis e afins. O problema é que não deu muito certo, pelo menos em termos de mídia. Enquanto Jack, Manson, Dahmer, Sam ganham livros, teses e versões cinematográficas de suas histórias, o Maníaco do Dedo ganhou uma nota no Terra. Ele é o indie dos serial-killers.















Ele não é má pessoa. Apenas quer ser
deixado em paz com suas paixões.

Porém, o Maníaco do Dedo não mede esforços para entrar nos anais do crime. O mais novo astro da criminologia já contabiliza 22 vítimas. Isso até onde se sabe, pois, de acordo com um investigador, "muitas vítimas sentem vergonha de relatar o crime". Vergonha de relatar o crime porra nenhuma, aposto que devem ter chulé. Ou isso, ou gostaram da coisa. Nunca saberemos ao certo.

Enfim, só o esforço do coitado (afinal, 22 vítimas equivalem a 44 pés, contendo 352 dedos normais e 88 dedões - uma marca considerável) já justificaria um pouco mais de reconhecimento da mídia. Já tem tanta bobagem sendo feita mesmo, um Supercine ou um Domingo Maior não iria machucar ninguém.

O problema é que nem a polícia ajuda a aumentar a popularidade do cara. Para enjaular a besta, as forças policiais cariocas adotaram a tática do desprezo. ""Estivemos na casa dele duas vezes, mas ele não estava. Um pedreiro informou que ele havia saído muito cedo, por volta das 5h", informou o investigador. Pelo visto, nem recado deixaram. Em outras palavras: "Porra, fomos lá duas vezes e ele não estava. Sacanagem. Se ele quiser ser preso, ele que venha aqui, agora. Não vamos mais ficar correndo atrás".

Ou seja, nem a polícia está aí com esse cara. Isso, claro, até ele lembrar que a Cicarelli tem seis dedos, como foi amplamente noticiado pela mídia.

Aí, quero ver alguém manter esse maluco longe da ex-Sra. Gordo. Posted by Picasa

5 Psicopatas que realmente colocariam medo na população (e suas alcunhas, claro)

1. O Alquimista Mortal- Invade a casa das suas vítimas, de madrugada, e após amarrá-las na cama, lê as obras completas de Paulo Coelho em voz alta.
2. O Endiabrado do Forró- Espera os donos da casa viajarem e, invade o recinto. Liga um disco do Frank Aguiar no máximo, coloca no repeat e vai embora. Normalmente, suas vítimas são obrigadas a se mudarem após o crime.
3. O Maníaco da Tela Quente - Amarra suas vítimas e as leva para sua casa, colocando-as de frente a uma parede repleta de televisões exibindo programas do Gugu e do Faustão ininterruptamente. Se a pessoa não cometer suicídio, ele apela para Raul Gil e João Kléber.
4. O Bandido do Volume Máximo- Captura suas vítimas na rua e, após levá-las para o porão de sua casa, tenta estabelecer uma conversa com elas usando expressões como "só", "si pá" e "mó loco". Cada vez que elas não respondem, ele sai xingando, bate a porta do quarto e liga o som no máximo, deixando-as sozinhas por horas, ao som de Evanescence.
5. O Fofoqueiro de Plantão- passa semanas investigando a rotina e os nomes dos moradores de um quarteirão. Quando está municiado de informações, começa a pichar pelos muros do lugar mensagens como "O Antônio da farmácia acha que a esposa do Roberto é um tesão" e "A Zelda do número 314 reclama que o marido não dá no couro".

5 comentários:

Anônimo disse...

hahahahahah... Onde esse mundo vai parar????

Anônimo disse...

eu tenho 3 maníacos desses lá em casa: eles adoram lamber pés, principalmente os que têm chulé.

Luciana Toledo disse...

Aposto que isso é campanha de marketing de algum político. Lembra da história do caçador de marajás? O que capturar o chupador-de-dedos-de-pé será eleito presidente.

Misteriosa Invisível disse...

O que você tem contra o Paulo Coelho?

Luciana Toledo disse...

Cara, quando você volta a escrever, hein???