31 de julho de 2006

Nasce um Monstro?

Já faz algum tempo que as pessoas estão me pentelhando para criar um blog. O problema é que nem elas, nem eu, sabia dizer qual tom do blog deveria ter. Seria sobre cultura? Sobre cinema? Música? Minha visão ácida do dia-a-dia? Eu não sabia sobre o que falar aqui, e elas também não. A única coisa que me falavam é: "não importa o tema, você tem que criar um blog!" Uma delas foi ainda mais longe e disse: "o tema será você!" Pensei em responder, então, "por que você não cria um blog sobre mim?", mas deixei quieto. Dá que ela gosta da idéia?

Ou seja, por segurança, achei melhor criar eu mesmo o meu blog. O que me trouxe de volta à estaca zero: sobre o que? Essa enorme gama de assuntos (leia-se: falta de um assunto) para falar num blog me fez pensar. Será que sou tão multi-facetado assim, ou simplesmente sou camaleônico, uma coisa diferente a cada dia – o que, obviamente, levantaria a pergunta: "mas você sabe quem é, na verdade?"

Bom, eu sei no que trabalho, sei onde moro, sei o que gosto de ler, ouvir e ler, sei o que gosto de comer e beber, sei que detesto acordar cedo, sei que detesto dormir cedo.... Anyway, sei razoavelmente o que sou, mas não sei exatamente quem sou (aliás, alguém sabe quem é, hoje em dia?). Ok: o blog não terá um assunto específico.

Ah, precisa de um nome também? Não pode chamar apenas blog? Pô, sacanagem! Nome pra que? Eu sempre vejo as pessoas falando "vou postar isso no meu blog!" ou isso merece um post no blog" e nunca "ah, não vejo a hora de colocar isso no calendárioasteca.blogspot.com". Bom, claro que eu poderia fazer um concurso entre os leitores para escolher o nome do blog, mas, se o blog não tem nome, ele não existe. Se ele não existe, não há leitores. Simples assim. Ou seja, eu que vou ter que resolver isso.

Abro o catálogo mental de todos os filmes, livros, quadrinhos e discos que já passaram pela minha vida em busca de um nome. Algo chamou minha atenção, lá pelos lados da letra R, mas como estava indo rápido demais, não deu para ver o que era. Foi só um flash. R... O que poderia ser? R... R... Rastros de Ódio? Não... Ray Charles...Não. Rosa Púrpura do Cairo? Não... Rob Gordon!

Sim, faz sentido! Todo mundo fala que sou totalmente Rob Gordon (ou Fleming, dependendo do seu grau de purismo). Inclusive uma garota que eu saía alguns anos atrás só me chamava de Rob. Se você não faz idéia do que estou falando, faça um favor a você mesmo. Pare de ler isso aqui e vá até uma locadora (ou livraria) e compre o DVD ou (o livro) Alta Fidelidade, do Nick Hornby (eu recomendo o livro, mas o filme, com o John Cusack, também é bom).

Perfeito, já temos um caminho. Como transformar isso, agora, num nome de blog? Hum... O nome dele, simplesmente, não ia ficar bem. Ah! Basta pegar o nome da loja de discos dele e pronto. Com certeza devem existir outros 813 blogs com esse nome, mas pelo menos 90% deles devem ser sobre música. E, aqui, pretendo falar TAMBÉM sobre música. Ah. whatever... Se alguém resolver me processar por causa disso, o Nick Hornby pode processar a todos nós.

Ok, admito. Gostei dessa idéia de blog.

Vamos ver no que dá.

E, para manter (ou iniciar?) a tradição Rob Gordon, vamos ao primeiro Top 5 desse blog.

5 Melhores Nomes de Blog Abandonados no Percurso

1. De Repente, 30 – deve virar título de post, futuramente
2. Blog – conciso, perfeito. Mas genérico demais, admito
3. Comédias da Vida Privada – abandonado imediatamente (ninguém concorre com o Veríssimo)
4. Cosa Nostra – se eu fosse escolher algo sobre máfia, seria ESPECIFICAMENTE sobre O Poderoso Chefão
5. Touro Indomável – não, forget about it. Adoro Scorsese, mas, para um blog, é pretensioso demais

7 comentários:

Pedro disse...

Pq não fundou um blog dobre sexo ?

Daria muitos leitores!

auaauauauauauauauauauauauauaua!

Mayra disse...

leia o meu blog de como tudo começou (é meu primeiro post).
Tão difícil dar nome à algo, né? mas foi uma boa escolha! vc poderia ter colocado só topfive.
Adoro suas 5 dicas.

LucasCF disse...

Conheci seu blog há bastante tempo até. Mas como entro em vários blogs. Não me encantei com ele primeiramente.
Não sei porque estou escrevendo isso, talvez você nem vá ler um comentário que está no primeiro post do blog. Mas eu gosto de escrever. Só não tenho a criatividade que você tem.
Seu blog estava esquecido nos meus favoritos. Até então seu blog (ops. o Champs -- que não é SEU blog. você é o autor dele.) estava esquecido nos meus favoritos.
Eu havia lido somente o texto "Adeus" se não me engano (então não faz muito tempo que conheci o blog, foi na época do post "Adeus". TÁ. na verdade faz bem pouco tempo.). E talvez mais um dois. Me impressionei bastante. Mas como existem muitos blogs. Esqueci esse.

há três dias voltei, e cá estou. Esses três dias foram perdidos quase por completo na leitura dos seus textos. Mas não li tantos assim. Pretendo ler o arquivo todo, e comentar quase tudo, pois todo mundo gosta de comentário.

LucasCF disse...

Ah, e realmente. É dificílimo escolher um nome para um blog.

O Lerdo disse...

Vou fazer uma coisa que você gosta e uma que você não gosta.

Primeiro, o que você gosta: li que você adora receber comentários e estou comentando.

Agora, o que você não gosta: venho dizer que seu blog é muito, mas muito bom.

Não que você não goste de elogios, só sei que você não gosta quando vem um e elogia seu blog sem nem falar do que está escrito no post. Mas estive lendo alguns (muitos) posts antigos seus e não conseguia parar de ler nem pra comentar alguma coisa.

Como eu me senti endividado a comentar, escolhi seu primeiro post pra fazê-lo, pelo conjunto da obra. Então, está aqui o registro. Se eu tiver algo de interessante a dizer nos próximos posts, com certeza comentarei. Porque se for pra falar qualquer coisa, é melhor nem comentar, só curtir. ^^

Parabéns.

Anônimo disse...

necessario verificar:)

Lua Durand disse...

rob!
"R... O que poderia ser? R... R... Rastros de Ódio? Não... Ray Charles...Não. Rosa Púrpura do Cairo? Não... Rob Gordon!
"
hahhehaheueuaehaheh

o champ é o blog.


=)