8 de julho de 2011

Entrevista: Besta-Fera

Como prometido, este blog apresenta agora uma entrevista exclusiva com ninguém menos que Besta-Fera. Com perguntas enviadas pelos leitores (tanto nos comentários como por e-mail), o post joga um pouco mais de luz sobre a personalidade da criatura que divide seu tempo entre conquistar cada vez mais admiradores e esconder minhas meias.

Antes de começarmos, vale lembrar que nenhum assunto foi ignorado. As perguntas repetitivas foram condensadas em uma só e as questões mais curtas foram transformadas numa seção Ping-Pong ao final da entrevista. Além disso, a entrevista também traz uma surpresa aos fãs: uma forma de contato direta com a criatura demoníaca.

Senhoras e senhores, sem mais delongas... Besta-Fera.



Qual é seu verdadeiro nome?
Você se lembra, no filme Advogado do Diabo, da cena na qual Keanu Reeves pergunta qual o verdadeiro nome do Al Pacino. A frase se aplica aqui. “Eu tenho tantos nomes...”

O seu dono em uma palavra.
Dono?

Quem manda neste blog? Você ou o Rob?
O Rob manda no blog. Eu mando no Rob. Temos uma hierarquia muito bem definida aqui.

Porque você ainda não fez um favor ao Rob e destruiu seu sapatênis? Ele tem chulé?
Se o Rob gostasse do sapatênis, eu teria destruído. Mas ele detesta aquilo, então prefiro poupar – e até mesmo proteger – o sapatênis. O inimigo do meu inimigo é meu amigo.

Esse seu nome é de verdade ou é “artístico”?
Nem eu nem o Rob usamos nossos nomes reais aqui. A diferença é que eu tenho um pseudônimo, enquanto o Rob tem alcunha. Ele não toca muito neste assunto, mas acredito que seja devido a problemas com a lei.

Como se sente ao saber que uma pessoa com um nível intelectual tão inferior ao teu lançou um livro antes de ti?
Na verdade, esta sensação não é exatamente nova. Quase todos os livros lançados foram escritos por pessoas com nível intelectual inferior ao meu. As únicas exceções são Dostoievski e Tolstói.

Por que você deixa que este humano chamado Rob Gordon assuma todos os créditos, quando sabemos que você é a mente criativa desse site?
Prefiro não me expor, e sim ficar nos bastidores, manipulando os cordéis.

Qual o seu sentimento quando o Rob usa você para promover o blog, como nas fotos “pós-festa 500” ou no vlog-resposta ao Felipe Neto?
Não sei ao certo como responder a isso. É normal que o Rob queira associar sua imagem a minha, dada a minha evidente superioridade, todavia não posso me aprofundar muito neste tema, já que não acesso o blog. Mas, a propósito, gostaria de apontar que as referidas fotos são uma montagem. Qualquer análise mais cuidadosa mostra que se trata do meu rosto no corpo do Hugh Jackman. Ainda estou investigando se o autor disso foi o Rob ou o agente do Hugh Jackman.

Um tempo atrás, li que o Garfield era quem realmente desenhava e criava suas próprias histórias, e pagava a um “cartunista” obscuro para que recebesse todo crédito, no caso Jim Davis, afinal, ninguém iria acreditar que um simples gato fosse responsável pelos belos quadrinhos. Substituindo os quadrinhos pelos textos, gostaria de saber como o Besta-Fera se sente sendo o “Garfield brasileiro”.
Por um lado, me sinto honrado com a comparação. Por outro lado, tenho vergonha de saber que as pessoas possam acreditar que o lixo que o Rob escreve possa ser da minha autoria. Os personagens não possuem profundidade, o humor é rasteiro. Caso eu escrevesse minhas próprias histórias, dezenas de escritores dariam um olho para ter a honra de assinar o texto.

Quem você levaria pra uma ilha deserta?
O Rob. Ou você acha que eu me sujeitaria a subir em coqueiros, pessoalmente, atrás de alimento, feito um lacaio?

Você acredita que a baixa estatura do Rob tem alguma relação com as lambidas que você lhe dá na careca, como se ele estivesse mais gasto por isso?
Não. Mesmo porque eu me recuso a lamber aquela careca. Sempre que o Rob falou algo parecido com isso aqui era mentira. Ele leu uma vez que escritores bons devem humanizar seus personagens, então ele tenta fazer o mesmo. É bem ridículo da parte dele.

Qual o seu passatempo favorito quando o Rob está fora?
Depende do momento em que estou vivendo. Atualmente, tenho me dedicado a trocar a fechadura da porta da sala, sempre que ele sai, por uma nova que apenas eu terei a chave. Devo conseguir até semana que vem.

Por que você não pode ser como os outros cachorros, que brincam e pulam e abanam o rabo quando os donos recebem visitas, ao invés de insistir nessa atitude maligna, de busca inconstante por sangue e carne humana.
Cães podem farejar o medo e eu senti o odor deste pavor antes. Tyler, certo? Achei curiosa a sua pergunta conter o termo “carne humana”. Sempre me questionei se você se considerava humano ou se possuía uma percepção mais real da sua condição inferior. Bem, o enigma agora está desfeito.

Como você consegue manter o branco esplendoroso de sua pelagem vistosa? Existe algum produto específico?
Sim, os meus genes. A natureza foi bondosa comigo.

Por que os cães correm atrás de seus próprios rabos?
Por falta de ambição. Eu, por outro lado, estou mais interessado em poder e cultura.

Como é que você foi amarrar sua mula aí?
Já aconteceu antes na história do mundo, com outras personalidades à frente de seu tempo. Napoleão, por exemplo, teve seu exílio na Ilha de Elba. Eu, infelizmente, acabei neste mocó.

Se o mundo acabasse amanhã, como você passaria seu último dia?
Provavelmente encontraria uma forma de realizar uma das minhas vontades: deixar o Rob preso na varanda durante uma tempestade. De preferência, apenas de cueca e sem cigarros.

Todos sabem que o Senhor é muito culto e letrado. Qual é o seu autor clássico favorito, Homero, Dante ou Dostoievski?
Dostoievski. Os russos, sempre.

Qual seu filme favorito? E qual a melhor marca de ração pra acompanhar aquele cineminha de sábado à noite?
Gosto bastante de O Encouraçado Potemkin, de Einsenstein, especialmente por causa da montagem. E, enquanto assisto a filmes, costumo mascar um tênis do Rob.

Você tem Twitter?
Não. Se bem que... Um minuto. Pronto. Agora eu tenho, está aqui. Não tuitarei com muita frequência, mas gostaria de conhecer pessoas que apreciem literatura russa.

Ping-Pong

Um homem: Eu.

Uma mulher: Anna Karenina.

Um animal: O Rob.

Uma comida: Pato a Pequim. Mas só tem Frolic neste inferno.

Uma bebida: bourbon.

Uma marca de cigarro: Fumo apenas charutos.

Uma citação: “Aquele que luta com monstros deve acautelar-se para não tornar-se também um monstro. Pois quando se olha muito tempo para um abismo, o abismo olha para você.” Nietzsche. O Rob gosta bastante desta frase também. Mas, no caso dele, eu sou o Abismo.



Algo que tenha vontade de fazer com o Rob:
Colocar uma focinheira nele. Uma focinheira de concreto.

Um sentimento: Enfado.

Um filme, seriado ou livro que resuma você: A pobreza da cultura pop dificilmente resumiria uma personalidade complexa como a minha. Talvez uma ópera chegue um pouco mais perto.

Uma frase: "Rob, cale a boca, eu estou tentando ler”.

Uma filosofia de vida: Ficar entre o Rob e o aquecedor, de forma que o calor não chegue até ele, é apenas uma questão de geometria.

Um sonho: São muitos. Todos diferentes. E em nenhum deles há o menor sinal da existência do Rob. Minto, ele aparece em um. É um bem específico, sobre ele ser mudo.



20 comentários:

Matheus Silva disse...

rob, definitivamente tu tem problemas.

Camila disse...

Oh, que honra! Minha pergunta foi respondida! Aliás, que resposta! Os russos são os melhores sempre, com certeza.

Adorei a entrevista!

Kika® disse...

É, Rob... Besta-Fera praticamente tomando seu lugar e o centro das atenções...

Hally disse...

AAAAAAHHHHHHH ele respondeu minhas perguntas!! Aliás, creio eu que este sapatênis deve ter o melhor tratamento do mundo nesta casa.

Mas, diga-me Besta-Fera, o sapatênis e você lêem muito e discutem sobre questões importantes quando o Rob está no trabalho? =)

Elise disse...

Besta-fera, espero que o Rob tenha orgulho de pertencer a você. Eu teria... a Pitchu, a poodle que mora comigo, só quer saber de provar sua superioridade roendo minhas meias. Queria tanto que ela se interessasse por Dostoiévski... mas ela não quer nem saber.

Lilian disse...

HAHAHAHA quer dizer então que o Besta Fera te lambeu tanto que agora vc tá gasto, Rob? Rachei de rir com essa pergunta.

Varotto disse...

Incrível. Completamente dissecado...

del disse...

"Na verdade, esta sensação não é exatamente nova. Quase todos os livros lançados foram escritos por pessoas com nível intelectual inferior ao meu. As únicas exceções são Dostoievski e Tolstói."

HAHAHAHAHA

Dragus disse...

Melhor entrevista que já li.

Tyler Bazz disse...

E o próximo post, cadê?

Heloisa disse...

HAHAHA foi ótima, Besta Fera!

Fernanda Almeida disse...

Besta Fera para presidente!

Alice O. disse...

Casaria fácil com o Besta-fera! *.*
é muita eloquência prum ser vivo... nossa... tô até com falta de ar aqui!

Michele disse...

Besta Fera para presidente! [2]

e o Rob... ah, ele seria o vice, né?

Marina disse...

"Tyler, certo?"

Eu também desconfiei. Hahaha!

IsabelVeronica disse...

Besta-Fera, é perfeita esta hierarquia entre você e o Rob.

Apareça para tuitar com a gente, ok.

Pri disse...

Uhauhauah... fiquei com medo do Besta-fera lembrar que eu não perguntei nada! o.O

Sil disse...

Amei a entrevista.

E depois dela, devo avisá-lo que não pretendo visitar sua casa tão cedo :D

Kel Sodré disse...

FE-LÍ-CIA-FEEEEEEEE-LIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIINNNGS!!!!

Juju disse...

Besta-fera, seu liiiiiiiiiiiiiindo!