16 de julho de 2011

Carta Aberta aos Meus Leitores

Eu não sei faço ideia de como começar a comentar o que aconteceu nas últimas 24 horas.

Para mim, foram mais do que 24 textos, mas sim um dos momentos mais importantes que eu tive na minha vida, desde que coloquei na cabeça que queria ser escritor.

E não foi por causa dos textos. Adorei alguns dos posts que fiz neste projeto; outros, não gostei tanto. Alguns eu quis mudar no meio do caminho, mas não havia mais tempo, precisavam ser postados. Paciência. São apenas textos. Por mais que sejam divertidos ou emocionantes; por mais que estejam bem ou mal escritos, eles são apenas textos.

Porque o aconteceu hoje foi muito maior que 24 textos, postados hora a hora.

O que aconteceu hoje foi, para mim, algo que ainda não consegui dimensionar.

E quem fez tudo isso foram vocês. A ideia começou como um desafio de mim para mim; em poucos minutos, se tornou uma brincadeira nossa; e, a partir do momento que vocês mergulharam junto comigo, a coisa se transformou em algo de dimensões absurdas. Não é questão de ter sido o primeiro a fazer isso na net (não sei se fui). É questão de ter feito junto com vocês, o tempo inteiro, a cada minuto destas 24 horas.

E não estou falando simplesmente das sugestões de temas (adoraria ter usado todas, juro). Estes 24 textos não são meus; são nossos. Hoje vocês se apoderaram deste blog e mostraram que possuem um carinho por isso tão grande quanto o meu, ou até maior. E vocês não fazem ideia do que isso significa, mesmo com anos e anos de blogs nas costas, mesmo com um livro publicado.

Mas estou me referindo também aos diversos “força, Rob” e “aguente firme, Rob” que recebi quando comecei a pedir arrego. Quando a vista começou a falhar, quando as pernas não obedeciam mais ao corpo quando eu ia pegar Coca ou café, quando foi difícil ficar acordado, quando os dedos não obedeciam mais a um cérebro que não conseguia sequer pensar direito. E a cada mensagem que vocês mandaram dando força e falando para eu aguentar “que faltava pouco” (mesmo quando não faltava) fazia com que eu tirasse energia sabe-se lá de onde.

E continuei. E cheguei até o final

Mas não são apenas as sugestões e as mensagens de incentivo. A cada minuto, vocês mergulharam neste 24 Horas, 24 Crônicas com uma intensidade espantosa, transformando este projeto em algo de um tamanho que eu jamais teria imaginado. Eu tive a ideia. Eu escrevi. Eu varei a noite. Mas foram vocês, cada um de vocês, que transformou isso num verdadeiro fenômeno.

E eu nunca vou esquecer isso.

Mas se eu pudesse escolher somente uma sensação, uma situação, um momento do dia de hoje, eu escolheria certamente alguns comentários que recebi no meio da madrugada e no começo da manhã – momentos em que, devido ao cansaço eu estava com as defesas totalmente baixas.

Foram comentários a respeito do que eu sempre tentei fazer neste blog que me deixaram com os olhos marejados e com vontade de dar um abraço enorme em cada um de vocês. Especialmente comentários nos quais pessoas afirmavam abertamente ter carinho pelo blog, carinho pela forma com que trato os leitores.

Se você ama aquilo que faz, isso é mais importante que escrever o melhor texto do mundo. Isso é mais importante que fama ou dinheiro. Se você ama sua obra, um comentário desses faz com que você queira continuar escrevendo e postando eternamente. E foda-se dormir, comer, banho, foda-se tudo.

Por isso que, enquanto digito isso, estou fisicamente arrebentado. Mas emocionalmente eu ainda estou aqui. Eu ainda me recuso a largar o notebook. Eu ainda não quero que acabe.

Seria impossível agradecer dando nome por nome aqui, não vou nem tentar. Mesmo porque, neste momento, eu mal consigo saber o meu nome. Mas quero agradecer a todos. Quero agradecer a todos que tentaram ficar comigo o tempo inteiro, mesmo sem conseguir; a todos que saíam e voltavam; a todos que simplesmente vieram me incentivar e torcer para que eu chegasse ao final disso, mesmo que tenha sido com uma mensagem, com um comentário no blog, com um RT. Não importa.

Agora, eu vou dormir. Porque eu preciso dormir para voltar a escrever. Preciso voltar a escrever para vocês, preciso voltar a escrever com vocês. Ou alguém realmente acha que eu não vou fazer isso novamente? Ou, melhor dizendo, alguém realmente acha que nós não vamos fazer isso novamente? Vamos. E antes do que vocês imaginam. Mas, antes que isso aconteça, gostaria de me despedir compartilhando duas certezas com vocês.

Eu nunca vou esquecer o que aconteceu aqui hoje.

E, mais importante: eu nunca vou esquecer o que vocês fizeram hoje.

Com amor,

Rob.

22 comentários:

Ana Lu disse...

Ah Rob, foi fantástico! Eu que resolvi começar a comentar no blog só quando surgiu essa ideia, adorei! E mal posso esperar pela próxima! *_*
Descanse!
Beijos

Kika® disse...

Rob, o que eu poderia falar aqui seria apenas uma reunião de todos os tuítes, comentários, RTs e apitos do tweetdeck que enviei nessas 24h. É isso.
Descanse o merecido e volte logo pra gente. Beijos.

@gabiiimenezes disse...

COISALINDA!
Engraçado como a gente cria um laço,cria um carinho mesmo sem conhecer. E deseja as melhores coisas,deseja força e criatividade.
Paranbéns! A admiração só cresce a cada texto.
Descanse e volte melhor ainda! ;)

IsabelVeronica disse...

Ai cara, agora você conseguiu mesmo, viu. Agora você me fez chorar, muito.

Que experiência/convivência/parceria maravilhosa que tivemos nestas 24 horas. E como estamos orgulhosos por você ter conseguido vencer este desafio.

Foi Fantástico! Cada hora, cada crônica.

E saiba, com certeza absoluta, que você e o blog, ou melhor, os blogs, já fazem parte das nossas vidas.

Obrigada por sua dedicação!
Obrigada pelo seu amor!

Beijos!

Wi disse...

E a gente agradece a oportunidade de ver alguém doar mais que 24 horas ou 24 contos ótimos.
Parabéns por ter conseguido, e com muito louvor!

@forlin disse...

Tu és demais, guri! Parabéns! Da próxima vez tem que chamar o pessoal do Guiness pra registrar o feito hehe ;) Beijão!

@frank_london disse...

Só posso dizer que foi uma honra e um prazer ter participado disso. A cada texto, a cada tweet, a cada minuto dessas 24 horas, a emoção foi enorme.

Por isso, usarei palavrões e caixa alta, pois não consigo expressar de nenhuma outra forma: VOCÊ É FODA PRA CARALHO, ROB!

Varotto disse...

Camaradinha, eu sei que talento nem sempre é suficiente para vencer na vida, mas anote aí: um dia o mundo ainda vai ouvir falar de você.

Enquanto isso não acontece, a gente vai aproveitando aqui nossa exclusividade.

Golden Slumbers...

Tula Verusca disse...

Rob,
Todo amor é meu.
Um camarada que dá tanto amor aos leitores só pode ganhar muito,.. MUITO amor ve volta!!!

Com Amor,
Tula

Patricia Koga disse...

:´)

Renata Santos disse...

Rob, nem por um instante me passou pela cabeça que vc iria desistir ou que não aguentaria, engraçado isso.Talvez pq eu te conheça um pouco e saiba da sua força e da sua determinação.
Espero que vc tenha percebido isso, que tenha conseguido ver que quando vc quer----> vc consegue. Tem mais, espero que vc consiga não substime seu feito, porque escrever 24 textos em 24 horas não é nada fácil, pelo contrário, é mto, mas mto difícil. Especialmente quando as ideias e os textos não vão caindo de qualidade em nenhum momento. Eu ainda não consegui ler todos, mas tive a honra de ler vários deles e estão todos maravilhosos, como é vc e como é a sua escrita. SEMPRE.
Vc gosta dessa palavra SEMPRE, não é? Pois lembre-se todos os dias SEMPRE: vc não é louco apenas, vc não é bom apenas, vc não é amigo apenas, vc não é tio apenas, VC É GÊNIO.
Bjs

Fagner Franco disse...

Now it's time to say good night
Good night sleep tight.

Corneteiro da Colina disse...

Eu participei com umas 5 ou 6 sugestões de temas, nenhuma delas escolhidas. Até fiquei meio chateado, pq queria realmente participar ativamente, esperando as "horas redondas" pra chegar junto. Qd acordei, fui logo ver o twitter pra ver a qts andava e tal. Fds é mt corrido, nem gosto tanto do Chronicles assim, mas quero ler todas elas, com calma.
Enfim, parabéns aí.
@sodudu

Carol Rodrigues disse...

Rapaz
Não dava pra passar por essa sem comentar
O que tu fez foi inacreditável
Choquei!

Parabéns. Foi um grande feito

Natalia Máximo disse...

Além de ter mostrado que você tem uma mente funcionando como uma máquina criativa, você comprovou aquilo que todo mundo já sabia: seu carinho pelos Champs que, pra nossa sorte, ultrapassam a web e permite que nos inclua em uma experiência tão linda quanto essa. Tenho certeza que todo mundo que sugeriu um tema, ficou imaginando como sairia o texto. Quem sabe a gente mesmo não escreva sobre eles mais pra frente?
Parabéns, é preciso ter muita raça e coragem pra fazer algo assim, porque além de ser fisicamente cansativo, alguns temas exigiram um esforço emocional muito grande, dá pra sentir.
Agora já é tarde, mas espero que você já tenha tomado banho, comido e durma até às 22h desse domingo, porque você merece, por tudo de bom que traz pra gente; por toda a inspiração que me faz voltar a respirar fundo e fazer o que gosto: escrever (não tão magistralmente quanto você e outros blogueiros que admiro, mas vou dar tudo de mim pra chegar lá).
Acompanhei a hashtag e vi uns temas muito legais que acabaram não sendo trabalhados. Acho que seria legal resgatá-los depois, mesmo sem ser no #24horas24cronicas, porque eram muito bacanas mesmo!
Parabéns de novo, você merece!

Nell Felix disse...

Senod uma das leitoras mais tímidas, eu não sei ainda muito bem o que dizer.

Além de que foi fantástico, e eu tenho certeza de que todos nós amamos cada milésimo de segundo desse projeto quanto amamos seu blog. E isso tudo é graças a você.
Descanse bem!

Arthurius Maximus disse...

Eu achei sensacional a maratona e espero que outras venham. Sabe como é; o negócio do leitor é sugar o autor até os ossos (rs).

Lilian disse...

Eu já disse tudo o que senti com essa experiência no meu comentário lá no Chronicles. Aqui, eu só posso agradecer.
E, bem... esse blog sempre foi nosso. Agora só tá dominado! HAHAHAHAH

Dani disse...

Dá até vontade de pedir desculpas, viu? Porque eu não acessei durante as 24 horas, e perdi esse evento. Puta raiva de mim mesma! mas tive que ir cuidar da mamãe, então... No próximo estarei firme e forte!

Parabéns, você é incrível! Mesmo.
Beijos!

Marina disse...

Foi uma experiência linda de se ver. Eu não queria largar o pc e ir dormir, queria ficar e ver o próximo texto. Foi lindo, Rob. Lindo ver alguém se doar, sem dormir, sem descansar, só procurando cada vez mais palavras para encantar quem estivesse ali para apreciá-las. Eu estava ali, mesmo quando tive que ir dormir. Eu estarei aqui sempre, lendo as suas palavras, com a certeza de que elas sempre vão me encantar.

Beijos.

Sil disse...

E eu que achei que a última crônica seria a última que me faria chorar.

Você conseguiu conquistar ainda mais alguém que sempre foi sua fã.

Obrigada por proporcionar aos seus leitores essa maratona incrível, recheada de textos incríveis.

Que o seu descanso, merecido descanso renove suas energias e você volte para nós ainda mais empolgado para escrever.

Tenha certeza de que estaremos sempre aqui, por você.

Beijos e obrigada novamente

Sil

Elise disse...

Eu participei pouco, só nas primeiras crônicas, porque tinha viagem marcada pro sábado de manhã. Mas adorei ter estado lá no Twitter acompanhando tudo por algumas horas.
Cheguei de Campinas agora e corri pra cá, e depois daqui vou correr no Chronicles pra ler o que eu não li.
Espero que você tenha dormido bem e descansado bastante! =)