7 de junho de 2011

Carta Aberta a Minha Primeira Namorada

Oi, tudo bem?

Faz tanto tempo que não nos vemos... Não sei exatamente quantos anos, mas calculei que deve estar perto de duas décadas.

Que idades nós tínhamos quando namoramos? Eu me lembro de ter dezesseis para dezessete... Você deveria ter quinze. Hoje, eu estou com 35. Passou tudo tão rápido... A última vez que tive notícias suas, fiquei sabendo que você havia se formado em Biologia, estava casada e indo viajar para a Europa. Enfim, espero que tudo esteja bem.

Mas estou escrevendo esta carta porque tenho pensado bastante em você, e senti saudade. E, como o Dia dos Namorados é neste final de semana, resolvi aproveitar para escrever e lhe dar um presente, que jamais poderia ter lhe dado quando estávamos namorando.

Fiquei com vontade de dar a você o homem que me tornei. Porque acho que você ficaria orgulhosa de mim.

Muito do que eu sou hoje, você viu nascer. São pequenas coisas que aprendi com você e com seu amor, que estão todos os dias em mim. E são graças a elas que, mesmo errando às vezes, eu ainda tenho a mesma vontade de acertar. Da mesma forma que acertei com você.

Hoje, sei que amei você como amaria todas as outras vezes na minha vida: para sempre. É a única forma que conheço, e aprendi com você. Sempre que estou apaixonado, me torno aquele mesmo menino de dezesseis anos que se sentia brilhando ao seu lado e cujo coração disparava no momento em que você segurava minha mão ou me abraçava escondendo a cabeça no meu peito.

Lembra do menino que você namorou? Ele ainda esta aqui. Ele trabalha, paga as contas, cresceu e virou homem. Mas um homem de dezesseis anos.

Sorrio de amor e choro de saudade o tempo todo. Morro de paixão, sem tentar disfarçar. Escrevo cartas e poemas, apenas pela sensação de estar perto da pessoa que amo enquanto escrevo. Às vezes, coloco a música preferida da pessoa apenas para fingir que ela está em casa e vai aparecer do meu lado a qualquer minuto. E ainda desejo “boa noite e dorme bem”, baixinho na cama, antes de dormir, mesmo quando durmo sozinho.

Graças a você, me tornei um homem que ama como se tivesse dezesseis anos. Resolvo problemas e toco minha vida da forma mais madura que conheço, mas amo e me apaixono como se ainda fosse um adolescente. Como se fosse de novo a primeira vez.

Ainda faço tudo isso da mesma forma que eu fazia vinte anos atrás, com você.

E, da mesma forma que fazia com você, eu peço para a pessoa não ir embora nunca, porque quero que cada momento com ela seja para sempre. E, mesmo triste depois do beijo de despedida, volto para casa com vontade de pular pelas calçadas, de cantar alto. Engraçado isso... Quando estamos apaixonados, queremos dançar até quando estamos tristes.

Mas, quando estou com a pessoa, explodo de felicidade. Ainda tiro a pessoa que amo para dançar no meio da rua, pois quero que o mundo inteiro veja como ela fica dançando. Cubro de beijos e protejo em abraços, e canto baixinho no ouvido dela, jurando que eu vou amar para sempre.

Porque quando a gente ama de verdade, é para sempre.

Graças a você descobri que amo a sensação de estar apaixonado.

Ela me faz forte e me faz doce, me faz grande e me faz frágil. Ela me faz completo comigo mesmo e nada sem você. Apaixonado, vejo o mundo com os outros olhos, descubro cores e formas que não existem normalmente. Leio o nome da pessoa escrito ao meu redor, sinto o perfume dela a cada vez que respiro, e fique procurando a mão dela dentro da minha, enquanto caminho sozinho.

Este é meu presente. Gostaria que você soubesse que você me transformou nisso. Pois foi com você, meu Primeiro Amor, que descobri que, quando estamos apaixonados, todos os beijos são os primeiros e cada abraço é eterno.

Graças a você que, sempre que me apaixono, ainda me transformo no mesmo menino de dezesseis anos que você namorou. Quando estou apaixonado, ainda tenho aquele sorriso de quem está aprontando algo, ainda tenho aquele brilho de criança no olhar, e me sinto preso num fim de tarde morno, daqueles de primavera.

Talvez com dezesseis anos não exista outro modo de se apaixonar. Mas, para mim, até hoje não existe outro modo.

Você ficaria orgulhosa de mim. Mas quero que sinta orgulho de você mesma.

Este é meu presente de Dia dos Namorados para você: que você saiba que, quando brincávamos dizendo que ficaríamos juntos para sempre, você nem imaginava que isso me tornaria eterno. Um eterno homem de dezesseis anos, um eterno menino que ama.

Um menino de dezesseis anos que morreria por amor todos os dias, depois que aprendeu, desde que segurou sua mão pela primeira vez, que não existe nada melhor que viver por amor. E ter me transformado neste menino foi o melhor presente que você poderia ter me dado.

Feliz Dia dos Namorados.

Rob.


Fiz esse texto a convite de O Boticário, que encontrou outras formas de celebrar o amor no Dia dos Namorados, com este site e esta página no Facebook.


20 comentários:

Leo disse...

Rob...
que texto lindo, cara.
Não cheguei nos meus 35 anos ainda, estou recém chegando aos 25. Mas sinto exatamente todo esse sentimento que tu descreveu. Sem tirar nem por. Simplesmente, perfeito.

Lyns Mochel disse...

Muito emocionante e verdadeiro. Ainda estou digerindo tudo dentro de mim, é como se cada palavra tivesse causado pequenos apertos no meu coração, mas não de tristeza, e sim de alegria.
Parabéns!

Tyler Bazz disse...

Porra. Puta que pariu.

"Às vezes, coloco a música preferida da pessoa apenas para fingir que ela está em casa e vai aparecer do meu lado a qualquer minuto. E ainda desejo “boa noite e dorme bem”, baixinho na cama, antes de dormir, mesmo quando durmo sozinho."

Vou embora, porque eu nunca fiz isso. Nunca.

Bia Menezes disse...

Lembrei do meu primeiro namorado. Bom saber que foi uma pessoa especial, por quem tenho carinho até hoje.

Textos como esse nos fazem lembrar o quanto é bom viver! Amar, sentir, curtir, mesmo que depois acabe, a gente sofra e todo aquele blá blá blá. Com o tempo tudo passa e, pra quem saber viver, tudo vale a pena!

Lindo texto.

d. disse...

... E em mais um texto eu fico sem palavras.
"sei que amei você como amaria todas as outras vezes na minha vida: para sempre."

Obrigada por escrever, Rob.

@dari_rizzi

Pedro Lucas Rocha Cabral de Vasconcellos disse...

Concordo com o Tyler, tenho pena de não ter feito tantas dessa coisas.

Fábio Megale disse...

"Porque quando a gente ama de verdade, é para sempre."

Sem mais.

Otavio Oliveira disse...

Até quando é patrocinado vc mata a pau, rob.

del disse...

Vou passar o resto do dia suspirando... muito lindo.

Hally disse...

Rob Gordon, emocionando pessoas no trabalho desde 1975.

Não tenho muito o que falar pois ainda estou refletindo sobre o que acabei de ler, e também me falta a experiência de vida pra entender muito do que foi escrito.

Parabéns pelo post patrocinado! Que venham milhões de outros, você merece.
;)

@isadoramoraes disse...

que lindo, Rob :~
ainda bem que não to no escritório, ficar com essa cara de choro no trabalho não pega bem.

parabéns por mais um texto incrível :)

C. Azevedo disse...

Muito lindo, mesmo. Não sei nem o que dizer direito, é difícil.

Mas parabéns pelo texto incrível!

Amanda disse...

me namora?

Thais Ribeiro disse...

Exatamente como me senti aos 16 anos. Primeiro amor a gente nunca esquece. Texto sensacional.

Iza disse...

Que bom que você lembra de sua primeira namorada. Eu nem lembro mais do meu. Para mim, meu marido será sempre o primeiro namorado.

Publicitário ou não. É um texto seu, com uma vivência sua. E que bom que todos os que fizessem textos publicitários o fizessem assim "com alma".

Brisa Dalilla disse...

fiz muita gente chorar, como eu, indicando esse texto lindo hoje. vc broca*, rob! =)

*traduzindo: bota pra fuder!

elisamaaa disse...

Que carta perfeitaa! Amar em qualquer idade é sempre bom.. e receber uma carta dessas que mulher não gostaria ?! Enfim.. é bom que esses sentimentos estejam sempre presentes em nosso coração e façam agente refletir que nunca é tarde para dizer há alguem o quanto elas são importantes em nossa vida.

Kell Alves disse...

Se não te 'conhecesse' a mais tempo o aviso de post patrocinado poderia destruir meu encanto, mas sabendo o escritor que vc é tenho segurança suficiente pra acreditar que esse post é mesmo teu, seja pela autoria ou pelo tanto que há de você nele.
Parabéns Rob, mais uma vez.

.a que congemina disse...

Espero, honestamente, que ela leia esse texto. Melhoraria a vida de qualquer pessoa.

;)

Matheus castelow disse...

Parabens rob com esse texto cheio de inspiraçao e tal real da ate vontade de chorar de tao lindo e criativo vou escrever e amostrar pra minha namorada pra ver se ela gosta!!!;)