27 de abril de 2009

(Não Necessariamente) Penso, Logo Blogo

Sábado, acordei cedo por motivos profissionais e, enquanto tomava café, sentei na frente do computador para ver as notícias. Passando pelo Twitter, encontrei algumas mensagens do Buchecha (blogueiro de respeito e autor do Poisbem) que me fizeram pensar. Antes de continuar, vou reproduzir as mensagens aqui, em forma de texto mesmo:

Os “grandes blogs” brasileiros estão uma merda nos últimos meses. Não é implicância não. Esses dias resolvi visitar todos os blogs hypados do país, esses de capa de Época e blá blá blá. Estão todos uma merda. E o que pior é que são blogs que gosto, que costumava visitar diariamente. Agora, parece que quanto mais destaque ganham, piores ficam. Tipo, saturei de quase todos eles falarem a mesma besteira sobre Susan Boyle. Nada contra a dita cuja, mas, pô, falar a MESMA coisa?

O Buchecha não poderia estar mais correto. Não é de hoje que os blogs – especialmente os brasileiros – caíram numa mesmice insuportável. Vale ressaltar que estou falando de blogs de verdade, e não de páginas cujo endereço contém, acidentalmente, palavras como blogspot e wordpress.

Aliás, outro dia alguém falou, no próprio Twitter, que se tirássemos tudo o que é inútil da Internet, o que sobraria (leia-se: o que vale a pena ser lido e visitado) caberia num DVD-R. Eu vou além e digo que se tirássemos tudo o que não presta da blogosfera brasileira, o que sobraria seria insuficiente para encher um CD.

É engraçado isso. A grande mídia, de uns tempos para cá, assumiu que morre de inveja (e de medo) dos blogs, pelo fato de eles serem muito mais ágeis e – teoricamente – totalmente descompromissados comercialmente, o que lhes garante opiniões muito mais corajosas. Some isso ao fato de que os grandes portais da internet dedicam boa parte de seus espaços a notícias desimportantes – o que não é culpa deles, já que as fotos da Carolina Dieckmann na praia deve render mais acessos que o câncer da Dilma Rousseff – os blogs realmente tinham tudo para se tornar a tal da grande revolução que se anuncia desde que a internet foi popularizada.

Infelizmente, isto caminha para ser um tiro na água.

Os blogs – e falo aqui dos blogs brasileiros – ao invés de ditarem o ritmo da internet (algo que poderiam fazer facilmente), preferem se espelhar nos grandes portais. Assim, elegem um assunto (normalmente desimportante, desinteressante e sem graça) como bola da vez e pronto: o tema começa a se espalhar pela internet como um vírus, fazendo com que os blogs se tornem cada vez mais semelhantes entre si, o que, obviamente, faz com que a blogosfera seja nivelada cada vez mais por baixo.

O exemplo citado pelo Buchecha é a Susan Boyle. Os blogueiros sabem que, durante os últimos dias, o nome Susan Boyle foi digitado incessantemente no Google pelas pessoas que apenas ouviram falar dela e queriam saber do que se trata. Assim, começam a falar sobre a mulher em suas páginas para tentar se sobressair no mar de blogs que tiveram a mesma idéia. O problema é que ela já está no Terra, no Uol, e em milhares de outros blogs.

O pensamento do sujeito, certamente, é: “se um paraquedista cair aqui no blog por causa da Susan Boyle, eu ganho um acesso; se o cara gostar do meu blog, ele voltará e vou ganhar um leitor assíduo”. O problema é que o cara não vai voltar, porque o seu blog tem um material exatamente igual a centenas de outros blogs que tiveram a mesma idéia.

Agora, o interessante é a escolha do tema Susan Boyle. O tema (gordinha loser conquista as pessoas graças ao seu talento num show de calouros) é bonitinho, agradável, mas, num mundo com coisas interessantes seria assunto para duas ou três linhas, no máximo. Chama a atenção é a forma com que o assunto surgiu para o mundo: Youtube. Ou seja, sem capacidade de “criar o assunto do momento” os blogueiros acostumaram-se a, preguiçosamente, caçar temas e idéias na própria internet. E isso, hoje, é uma regra.

Com isso, os blogs, que poderiam ser um meio de informação totalmente revolucionário, estão se transformando numa espécie de índice da internet. Quase um Video Show. Enquanto o Vídeo Show é um programa feito pela Rede Globo para a Rede Globo, os blogs, hoje em dia, são páginas feitas na Internet para a Internet, preocupando-se apenas em mostrar curiosidades e fazer piadas (normalmente, sem graça), sobre a própria internet.

A lei que impera hoje é: “se não tenho o que dizer, vou acessar o Terra, o Uol, o Youtube ou outros blogs, e me pautar por ali.” Num mundo perfeito, a máxima seria: “se não tenho o que dizer, vou ficar quieto”. Mas é compreensível que isso não seja aplicado, já que um blog que fica quieto é um blog que desaparece.

Sendo assim, o correto seria se perguntar “Tenho algo interessante a dizer sobre este assunto?” E, se a resposta for “não”, procure-se outro tema.

Resta saber se o problema é a falta de criatividade das pessoas que postam nos grandes blogs brasileiros, como o Buchecha falou (será que a fama realmente diminui a sede das pessoas em produzir algo de qualidade, fazendo-as ligarem o piloto automático?), ou se o mundo se tornou um lugar tão desinteressante.

Eu, particularmente, fico com a primeira opção, já que assunto é o que não falta: além do câncer da Dilma Rousseff, temos aí Gilmar Mendes, gripe suína. “Ah, mas isso é política, cenário internacional, acho chato escrever sobre isso”.

Então não escreva sobre isso. Escreva sobre outros assuntos. Mas escreva sobre assuntos que você tem algo de importante / interessante / engraçado / relevante / original a dizer. O próprio Buchecha afirmou, em mensagens posteriores, que a Mary abordou o tema de forma original. Ou seja, é possível fazer isso.

Eu também não escrevo sobre política ou economia. Não é – e nunca foi – minha praia. Aliás, alguns dos meus últimos posts abordam assuntos totalmente irrelevantes, como mendigos, o caos da Teodoro Sampaio e o show do Kiss. São temas que interessam a todas as pessoas? Óbvio que não. Mas são temas que eu tenho algo a dizer.

Assim, enquanto escrevo, tento fazer com que eles sejam interessantes, ao menos como forma de lazer para quem lê – o que sempre foi a proposta deste blog – já que eu perdi qualquer pretensão de mudar o mundo há mais de uma década. E, quando eu recebo um comentário de alguém dizendo que deu uma gargalhada no meio do trabalho lendo meu texto, sei que atingi meu objetivo. Ah, e se você pretende atingir o mesmo objetivo, deixo aqui uma dica: ninguém dá uma gargalhada depois de ver a mesma piada sobre o mesmo assunto em páginas diferentes.

Se você quiser se espelhar nos blogs de sucesso, faça isso da forma correta. Ao invés de se pautar por eles, tenha em mente o fato de que um dos motivos deles fazerem sucesso hoje é que, seus autores, em algum momento, criaram seus próprios assuntos (ou abordaram assuntos já vistos em outros blogs, mas de forma original).

E, se eles pararam de fazer isso hoje, como o Buchecha apontou, é hora de você deixar de ser preguiçoso e caçar seus próprios assuntos.

Está sem idéias para escrever? Vá às ruas. Os assuntos estão lá.

Os blogs têm, sim, poder para derrubar um ministro, para vetar uma lei, para mudar o mundo. Da mesma forma que têm a capacidade de gerar discussões interessantes, ou mesmo fazer uma pessoa dar uma gargalhada e melhorar o dia dela.

Infelizmente, a grande maioria não sabe disso e prefere ficar lutando para ter mais acessos que o vizinho, contando as mesmas piadas (sem graça) sobre a Susan Boyle da semana.

É uma pena. Vamos apenas torcer para que, um dia, as exceções a esta regra tornem-se a grande maioria. Acho difícil, mas, vamos torcer.

28 comentários:

An@Lu disse...

oi rob, mas uma vez você matou a pau! acho só que faltou falar dos blogs que passam mais tempo divulgando promoções e produtos do que efectivamente blogando.

rosigirl disse...

thanks, tava faltando mesmo alguém falar sobre a falta de idéia dos pseudos colaboradores da internet. hoje em dia os blogueiros tem confete demais e conteúdo de menos. abs

Descharth disse...

Buchecha , sempre polêlico...

Pois bem.

A internet apesar de possuir uma vasta gama de blogs, que só no Brasil somam milhares, é bastante pequena quando se fala em busca viral Google. Basta digitar um termo que seja viral no momento, para que sempre nos seja apresentado a mesma lista de blogs no topo do buscador. Isso é bom para quem busca e para quem busca é isso o que importa. Ter sua busca encontrada.

Por outro lado, aqueles que assinam feeds, que assinalam determinados blogs em seus favoritos, aqueles que são fãs de blogs com perfil semelhantes, esses sofrem. É um sofrimento natural e óbvio. Quem manda ser fã de blogs com perfis semelhantes, de conteúdos semelhantes?

Existem vários tipos de blogueiros, aliás são tantos os tipos que é quase impossível lista-los, sem esquecer alguns. Dentre eles, existem os que querem acesso e click em seus anunciantes, postam 5, 6 ou mais post por dia , todos os dias. Cobrar deles uma qualidade nas postagens é pedir muito, é pedir o que eles não podem dar.

O que é preciso mudar é o perfil do leitor,e não o blogueiro. O blogueiro faz o que acredita ser a sua fórmula do sucesso.

Rob Gordon disse...

"O que é preciso mudar é o perfil do leitor,e não o blogueiro."

Descharth, concordo, em partes. Por mais que você tenha razão, isso pode levar a uma questão semelhante do "ovo ou galinha".

Os blog são o que são hoje por causa da falta de exigência dos leitores, ou os leitores exigem pouco porque os blogs sempre foram desse jeito?

André HP disse...

Concordo plenamente. Já foi falando muito sobre a 'blogosfera morta'. Detidamente, o que ocorreu foi que ficou muito fácil fazer um blog e colocar um trilhão de anúncios alí encima. Ai fode tudo.

O lance de ser original é o que destaca poucos blogs. Sobre a Dilma, eu escrevi ontem a notícia com meu humor nonsense de sempre: http://formigueirocomunista.com/2009/04/dilma-vs-cancer-san-sobrinho-do-tio-san/

Não precisei falar da Caroline para ter bastante visitas. Mas se falasse, seria mais! haha...

Forte Abraço e Parabéns pelo Post!

Revés disse...

Parabéns pelo post!
Basear-se em um acontecimento interessante é realmente muito diferente de falar sobre algo que não se tem "nada" a dizer...
Que sirva de exemplo para muitas autoanálises.
Abraço!

Mary disse...

Rob, concordo com você em gênero, número e grau. Só não concordo com o Buchecha ter dito que eu abordei o tema de maneira diferente. Acho que meu texto ficou bem sem graça, um amigo meu até comentou isso. Tem dias que realmente não se deve escrever.. De qualquer jeito, obrigada pela menção, aos dois!

beijoss

Otavio Cohen disse...

Apoiado, companheiro. Eu, pelo menos, continuo escrevendo blog-diário. E me contento com minha média de 7 comentários por post, porque realmente eu não quero "bombar na net", só quero escrever e tal.

Tyler Bazz disse...

Refaço o comentário do msn:

Não acompanho os grandes blogs (o do Tas sim, se for) e não sei o que se passa neles. Se o que se passa é ISSO, prefiro continuar sem ler.

Um blog que fala a mesma coisa que o Terra ou o Uol já falaram é igual ao blog que só posta piadas e imagens engraçadinhas recebidas por e-mail.

"Ah.. mas e se eu nem li o Uol antes de escrever a mesma coisa?"
Se eu postar um vídeo na internet fazendo o mesmo comentário que o Alexandre Garcia, não importa se eu sabia que ele falou ou não. Se já tem alguém maior (e, tecnicamente, mais importante) falando a mesma coisa que eu, eu posso ficar quieto.

Dalleck disse...

Realmente, os blogs viraram o Vídeo Show da internet. Agora que técnicas de marketing viral, SEO (Search Engine Optimization) e outras estão sendo divulgadas, os blogueiros que aprendem acham que entupir os blogs com tags mais procuradas vai dar mais leitores. Vai sim, mas o blog dele acaba aí, quando ele dá mais importância em um assunto sobre o "nada" que as pessoas fúteis querem saber do que em algum assunto que ele realmente tem algo a dizer.

Eu nunca fui muito fã de blogs que caçam conteúdo e curiosidades na própria internet (eu também faço isso, mas não só isso), mas como eles são tão famosos e hypados, achei que eu que era o problema.

Rodrigo P. Ghedin disse...

A beleza da Internet está na sua descentralização, no fato de não ser linear, imutável. Partindo dessa premissa, eu simplesmente paro de acompanhar blogs que caem de produção por estrelismo, propaganda em excesso, ou qualquer outro motivo bobo. Simples assim.

Porcaria sempre vai existir. Cabe a nós, "consumidores" de blogs, prestigiar e divulgar o que vale a pena.

[]'s!

Redd disse...

as pessoas estão se esquecendo de que a inspiração de verdade está nas ruas. e quando se lembram, preferem visita-las pelo google earth.

mas vc e o buchecha foram mais espertos: inspiração na susan boyle disfarçada de crítica! hahahah (brincadeira!)

Flavita disse...

Desce a cortina, sobem os créditos.

Aplausos!

Fabio disse...

Bom, enquanto o público não se pronunciar e responder como "consumidor", essas coisas não mudam. Infelizmente. É a mesma coisa com o jornalismo, as pessoas entram no piloto automatico e quando blogar nao passa de uma "obrigação", ou espaço a ser preenchido, a mesmice domina.

por isso o Champ é bom, tem personalidade e, famoso ou não, faz pensar. Sem ser repetitivo. Acho que é referência direta do seu objetivo aqui, Rob. Só isso.

E olha, acho que meu blog ressuscitou. Vou falar sobre Transformers 2 em breve. Mas ninguém quer saber mesmo, afinal, Sarah Boyle (de quem virei fã), não está no elenco, então.. hahahaha

abs,
Barreto

Dragus disse...

Definitivamente vejo que não perdi muito ao me afastar da blogosfera.

Gostaria apenas de atualizar mais meu pr[oprio reduto. =p

*impressionante como o tema blogosfera movimenta blogueiros.

Gilgomex™ disse...

Putz... E não é q meu primeiro post no meu novo blog foi da Susan Boyolou???

Olhaí: http://thegilgomex.blogspot.com/2009/04/susan-boyle-fera-da-voz-bela.html

Mas acho que me saí bem. Não puxei saco nem nada... Mas não resisti a colocar o videozinho-show... Que aliás foi onde vi pela primeira vez.

Matheus Silva disse...

Hoje em dia as pessoas se esqueceram do objetivo dos blogs, que é dar outra versão sobre uma mesma notícia. Esses blogs estão irando exatamente o que o Rob disse, "video Shows" da internet.

A coisa que mais me deixa irritado (e espantado) é como essas pessoas ficam a procura de leitores, nao sei de onde eles tiraram a idéia de que número de leitores significa bom blog, aqui no champ por exemplo, os posts nao passam de 30 comentários, mas nem por isso eles sao piopres do que uma matéria qualquer grande jornal. E outra tambem, NxZero é uma das bandas mais ouvidas no brasil, e é a melhor? (para mim pelo menos é uma das piores)

Mas sorte que ainda temos blogs de qualidade que, pelo menos pra mim, contam mais do que todos os blogs de m**** que temos por aí
=/

Kakah disse...

Os blogueiros agora se acham tãããooo super importantes que esqueceram do que os "elevou" a tal importância.

Quando não falam do hype da semana, ficam séculos sem atualizar e... Bom, até conseguir a tal "fama" o blog era atualizado constantemente...


Acho que esse povo anda deslumbrado demais...

Djamar disse...

Incrível, vc abordou um tema muito interessante na minha pesquisa, até o tema é parecido com o trocadilho que usei "penso, blogo , existo".
Dentre outras coisas eu busco uma reflexão sobre o fenômeno dos blogs enquanto principal meio de interação na rede.
Parabéns pelo post, fico feliz por pesquisar um ser siderado como vc.
abração
Djamar

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

blog chato e ruim, por blog chato e ruim

fico com o meu mesmo.

Arthurius Maximus disse...

“Ah, mas isso é política, cenário internacional, acho chato escrever sobre isso”.

Eu sofro com isso. Sofro também com leitores que caem no meu blog e reclamam do tamanho dos artigos (1 página A4 e 500 a 600 palavras em média.

Concordo também com o Descharth em parte. O pessoal que quer faturar tem mesmo que se pautar pela abobrinha. Afinal de contas o BBB sempre terá mais audiência do que o noticiário (infelizmente).

Procuro levar meu blog da melhor forma possível e dar a ele o poder da opinião. Sei que não sou um blogueiro "de ponta" e nem me preocupo muito com isso. Mas, é importante ressaltar que a culpa nem é muito do blogueiro. Te dou um exemplo claro: Yahoo Posts.

O projeto proposto foi maravilhoso e começou com empenho total e alta qualidade. Então, resolveram aumentar a quantidade de blogs (nada contra); porém mantiveram o mesmo número de editores, o resultado foi simples: Desde dezembro pra cá, o Yahoo Posts perdeu toda a variedade e virou uma mera página de fofocas, amenidade e comentários sobre TV e Cinema.

Blogs densos e opinativos praticamente foram limitados a uma aparição relâmpago por mês.

E antes que me acusem de mimimi, já falei isso como pessoal de lá várias vezes. Mas, nada muda. E a razão é simples; sacanagem, amenidades e BBB vendem sempre mais do que a realidade.

E isso é muito triste.

Portal Meira disse...

O que parece ocorrer é que ao chegar no topo da blogosfera os blog deixam de ser blogs para ser mais um canal comercial.
-
O público acaba crescendo muito e isto se significa um público com consciência e inteligência mais baixa. Logo, os blogs grandes tendem a satisfazer o grande público tornando seu conteúdo de pior qualidade do ponto vista de profundidade e de refinamento.
-
Boa Rob! Boa Buchecha!

Gilgomex™ disse...

Um dia quero ter um blog Hypado e só vou escrever merda... Ops... Já faço isso e meu blog nem hypado... Aliás... Hypado? WTF?

Pedro, o Nogueira disse...

"O Senhor quer escrever? Vá às ruas, ministro, vá às ruas!!!!"

Denilson D'Almeida disse...

assino em baixo, moço!

Outro dia visitando alguns blogs de amigos também fiquei assustado com a quantidade de fezes postada na maioria deles. Além de muitos ctrl + c e ctrl + v, coisas desnecessárias.

Thiago Apenas disse...

A blogosfera está virando uma Tv aberta, onde o que vale é a audiência e não o conteúdo.

PS - As duas melhores coisas aqui no Champ são as postagens do Rob e os comentários do Gomex!!!

huahhauhahhauhauu

Dragus disse...

Gomex leva ao extremo o ideal da divulgação por comentários.

Queria ter a dedicação dele =p

Dama do Lago disse...

Eu leio o Champ (conhece?). Rapaz, tem tanta porcaria na net que nem me animo a procurar nada. Você e o SOS Hollywood satisfazem minha necessidade diária de humor, informação e gramática decente.
Sei que você tem leitores aqui que possuem blogs ótimos e lamento não ter tempo disponível para acompanhá-los mas tenho esperança de que um dia, vocês conseguirão, senão chegar à maioria, ao menos se igualarem em popularidade aos blogs de imbecilidades que entopem a rede.
Beijão
Sil