21 de janeiro de 2008

Meninos não Choram? Tá bom...

No final de 1998, eu era um jovem prestes a me formar na faculdade, procurando meu espaço no mundo. Não sabia direito qual caminho iria seguir, mas, como todo aluno de faculdade, não estava muito preocupado com isso no momento, mas sim em entregar o TCC antes que o bar na porta do campus fechasse. Foi nessa época que eu assisti a esse trailer na internet (com conexão discada).

Ok, o filme não seria grandes coisas (e, de quebra, apresentou às platéias aquela aberração conhecida como Jar Jar Binks), mas o trailer significou muito para mim. Nada de Han Solo, nada de Darth Vader – ao menos, como eu o conhecia. Mas as músicas, o sabre de luz duplo de Darth Maul e a porra da frase “Anakin Skywalker, meet Obi-Wan Kenobi” fizeram com que eu me emocionasse pela primeira vez na vida por causa de um trailer. Não era apenas uma aventura espacial, era a aventura espacial que embalou minha infância. Assisti a umas quatro vezes seguidas. Chorei nas três primeiras.

Em 2001, eu já trabalhava com jornalismo. Já havia encontrado meu caminho na vida. Começava a encarar alguns dos dilemas da vida adulta, como equilibrar as contas do mês e começava a adquirir outros hábitos – jantar fora ao invés de sair para beber, por exemplo. Socialmente falando, eu era um adulto. Foi nessa época que eu assisti a esse trailer na internet (no meio do trabalho).

Como eu já trabalhava na área, sabia o exato momento em que o trailer estaria disponível no ar, e devo ter assistido antes mesmo do Tobey Maguire. No meio do trailer, quando o Aranha começa o seu show de acrobacias, percebi que eu estava finalmente assistindo a algo que eu imaginava desde os 14 anos de idade. E, para piorar, aquilo acontecia exatamente da forma que eu havia imaginado. Assisti ao trailer umas sete vezes. Chorei em todas.

Hoje pela manhã, enquanto tomava meu café, comecei a ver as notícias pela internet antes de vir trabalhar. Já definitivamente um homem adulto (a despeito de algumas atitudes pré-adolescentes que insistem em aparecer). Moro sozinho, sou independente, pago minhas contas em dia. E, enquanto fuçava na internet, dei de cara com esse trailer aqui.


Ok, a imagem está podre porque foi filmada dentro de um cinema (update: na verdade, a imagem estava podre, porque troquei o vídeo por uma versão oficial com legendas e letreiros em português). E o filme – como qualquer longa de Jornada nas Estrelas – pode ser ótimo ou péssimo. As chances são as mesmas. Mas, começar a semana ouvindo “Space... the final frontier” com a voz do Leonard Nimoy é sacanagem. Aí a coisa é mais pesada, porque não são heróis. São amigos de infância.

Nerd é uma merda mesmo. Assisti quatro vezes, chorei em todas.

O que me preocupa é que em breve teremos o primeiro trailer de Indiana Jones.

Sinceramente, não sei se agüento duas porradas assim no mesmo ano.

Update: este post foi fechado para comentários, pois ele se tornou alvo de spams, e eu não tenho mais saco de ficar vindo aqui todos os dias para apagar os "Enlarge your Penis" que recebo.

11 comentários:

Samuel Bryan disse...

e o Speed Racer onde é q entra nessa historia?
meu coração palpitou quando eu vi o Mach 5 e o Corredor X

e ainda tem Batman

2008 vai ser foda pra blockbusters!

Rafael L Martin disse...

Quero ver você não chorar com o Will Smith cantando "Everything... is gonna be alright" enquanto segura seu cão pastor alemão no colo no nem-tão-bom-quanto-eu-imaginava "Eu sou a lenda".

Faz 02 dias que eu vi o filme e continuo chorando quando lembro da porra da cena.

Abç.

Davia disse...

Poucos trailers fizeram com que eu me emocionasse assim mas, de boa, Star Wars Episódio 3 e Batman The Dark Knight foram os mais fodas pra mim até o momento.

Aliás, no site da Apple tem um monte de teaser/trailer pra ver. Imagem ótima.

Davis disse...

Caralho, errei meu nome! :S

Alexandre Rigotti disse...

Pior que a voz no Nimoy é ver USS ENTERPRISE na tela

Rob Gordon disse...

Top 5 resposta aos leitores:

1. Samuel, vi o trailer de Speed Racer e não gostei. Dá a impressão de que o filme vai ser feito pra vender videogame.

2. Samuel, O Cavaleiro das Trrevas realmente é de arrepiar. Mas esse ano acho, não tem pra ninguém, por causa do Indy.

3. Rafael, a partir do momento que você está chorando há dois dias por causa de uma cena, será que você não deveria rever seu conceito de "nem-tão-bom-quanto-imaginava"?

4. Davis, você É estranho.

5. Alê, não é a voz do Nimoy. É a voz do Nimoy em IRA DE KHAN. Nada bate isso.

Otavio Cohen disse...

o resultado na comunidade saiu, rob! queremos surpresa.

btw, post otimo como sempre.

Redd disse...

eu sou bem mais nova q vc e nao sei se me considerava nerd, mas depois desse post...

eu adoro/ei esses trailers/filmes! mas um q eu amei e q serviu de abre-portas pra outros filmes como o do Aranha, foi o primeiro X-Men... qdo vi o trailer dele, foi um ataque do coração.. !!!

Luna disse...

Eu sou retardada. Eu tenho catorze anos e o filme mais esperado do ano pra mim é o remake de O Dia Em Que a Terra Parou. Já estou trabalhando na minha fantasia de Gort, que nem a do Sam Weir em... Freaks and Geeks.

(L) Torrent

Rafael L. Martin disse...

Resposta ao Rob: a cena a que me referi é triste, e só. E inclusive, desnecessária, poderia ter tomado outro rumo. O diretor fez aquela cena, penso eu, para provar para os "criticos" que ele ñ é medroso. (como spielberg foi chamado de medroso ao transformar as pessoas em pó ao serem exterminadas no filme Guerra dos Mundos)

O filme ñ é o que eu pensava, mesmo tendo gostado da origem da história que é explicada até no trailer. Ou seja, a idéia era muito boa e foi mal aproveitada.

Depois que a sobrinha da Sonia Braga aparece no filme, ele perde o ritmo, e tem alguns diálogos bem non sense, ou forçados.

Dama do Lago disse...

Ah, eu também chorei em todos eles.

E filme de Jornada pode ser ruim à vontade, eu vou continuar assistindo e me emocionando sempre que ver a Enterprise na tela.

Beijo

Sil