3 de julho de 2007

Top 5 - O que Fazer em Caso de Incêndio

Cumprindo minha promessa, volto à programação normal do blog com um Top 5 especial abordando alguns dos problemas detectados nos últimos dias na minha vida. Mas não quero que pensem que estou fazendo chantagem emocional e pedindo ajuda aqui. Pelo contrário, estou apenas desabafando, pois já resolvi (aparentemente) todos esses entreveros da minha vida.

Justamente por isso que coloco aqui não apenas uma descrição do problema, como as soluções testadas e indicadas para cada caso. Ou seja, se em algum momento você passar por alguma situação semelhante, num daqueles picos de Ô Fase que a vida assume às vezes, é sinal de que você é tão cagado quanto eu pode buscar inspiração nesse pequeno manual de sobrevivência.

Portanto, deixo-lhe de presente esse post de auto-ajuda. Segue, então, o atual Top 5 Ô Fase da minha vida (devidamente analisados e solucionados):

Case 1
Situação original: Você está lendo o caderno de esportes durante o jantar, na mesa da sala.
Descrição do problema: Ao levantar o jornal para virar a página, descobre um martelo. Que você nem sabia que tinha.
Análise do problema: Você definitivamente não é normal e sua casa reflete isso.
Solução recomendada: Finja que nada aconteceu. É coisa do Jonas, com certeza. Na dúvida, deixe o martelo ali mesmo, é mais seguro.

Case 2
Situação: Você está andando voltando a pé para casa, depois do trabalho.
Descrição do problema: Seu telefone toca. É um amigo seu dizendo (com tom de voz de quem acabou de realizar a maior descoberta da idade Contemporânea): "Hoje, quando você chegar em casa, escute Perfect Strangers, Kashmir e o Bolero de Ravel! Tem que ser nessa ordem".
Análise do problema: Você definitamente não é normal e seus amigos refletem isso.
Solução recomendada: Sorria e concorde com ele. Após desligar, risque-o imediatamente de seu círculo social.

Case 3
Situação: Você está fumando enquanto trabalha e resolve parar para tomar um café.
Descrição do problema: Você termina o cigarro e o café ainda está pela metade. Ou seja, você terá que fumar novamente quando terminar o café (leia-se três minutos depois).
Análise do problema: Você definitivamente não é normal. E é meio tapado também.
Solução recomendada: Se você faz isso uma vez, é distração. Se você faz isso quatro vezes por dia, é porque você é um total idiota. Não há muito o que fazer aqui.

Case 4
Situação: Você entra na Fnac após o almoço, para fazer a digestão.
Descrição do problema: Megadeth, Mötorhead, Ozzy Osbourne, Manowar e Saxon lançaram CDs novos no espaço de um mês.
Análise do problema: Você definitivamente não é normal e a forma na qual você investe seu dinheiro reflete isso.
Solução recomendada: Fudeu. 3 vezes no cartão e manda bala.

Case 5
Situação: Você está em casa, sábado a tarde, vendo TV após almoçar.
Descrição do problema: Seu interfone toca. É o zelador, pedindo R$ 20,00 emprestado. E ele não diz para que precisa do dinheiro.
Análise do problema: Você definitivamente não é normal e seu prédio reflete isso.
Solução recomendada: Melhor emprestar e, claro, não apenas não perguntar o que é, mas também nunca cobrar o dinheiro. Ele é o chefe dos porteiros, então você está na mão dele. E ele sabe disso, daí a extorsão.

12 comentários:

V1 - ¬_¬ disse...

putzzzz
muito loco esse blog vou fazer uma lista no meu para ppor os blog que ais gostei de ler e o seu vai ta la
um abraço tudo de bom

Arthurius Maximus disse...

Como você diz no início, esses problemas ocorrem mais freqüentemente
do que se possa imaginar. receber ligações de amigos bêbados e deprimidos altas horas da madrugada são a minha principal cruz.(rs)

Rob Gordon disse...

Arthurius, esse é o problema.

Eram 19:00.

E o sujeito não bebe. É louco mesmo.

Fernando Souza disse...

Puxa. Estou sem palavras. Mesmo. Se o mundo visse mais os blogs de hoje...
Palmas!

abs

Rafael disse...

He, gostei desse post também. Faz muito sentido... =D
(A propósito, vim parar aqui via orkut. =])

André Logan disse...

Definitivamente um dos Top 5 mais legais e criativos que eu já li...

Larissa Bohnenberger disse...

Pois eu vou te dizer uma coisa... eu não sou nenhum pouco normal e tudo a minha volta reflete isso...
Acho que esses casos de loucura extrema não tem muita solução... a não ser 3X no cartão!

tati disse...

Me identifiquei com o Case 4 (meus investimentos são sempre deliciosamente surreais!)e o título deste post é digno de um dos melhores filmes que já assisti. Aliás, uma vez, fazendo digestão na Fnac, acabei o comprando!
Adorei esse post!!!!!

R Lima disse...

Loucura essa vida em cumpade..rs.ss.. tô precisando fazer uma lista dessas.. aí vc verá qm q é normal.r..s..s.s





Estou divulgando meu blog... Estou numa sequência de 12 dias e 12 textos.. passa por lá.. o AveSSo agradece.


[ http://oavessodavida.blogspot.com/ ]

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Adrian Masella disse...

Eu to ACHANDO que você não se considera normal Rob!!


Cara, eu racho de rir quando venho aqui!!!

E o negócio do martelo já aconteceu comigo, mas foi com um tênis!! :S

Abraço

Bruno disse...

Até hoje não cheguei a uma conclusão se o tal 3 vezes no cartão foi a melhor ou a pior invenção da Humanidade.

Menina do Reggae® disse...

Adorei.

ps: Eu ouviria o Bolero de Ravel.

Beijo nas Crianças

Au Revoir.