22 de março de 2007

Futuro do Pretérito (in box)

(ou: Como enlouquecer alguém usando apenas um tempo verbal)


Aos poucos, vamos voltando.

Começando pelo diálogo sensacional que eu tive, semana passada, com o atendente do China in Box.

Dizem que algumas pessoas vivem num mundo de sonhos, onde nada acontece, nada é real. Uma espécie de outra dimensão, onde as fronteiras entre real e imaginário se confundem.

Se essas pessoas realmente existem, o sujeito que me atende no China in Box é uma delas, com certeza. Ou, como ele mesmo diria: "ele seria uma delas, com certeza".

– China in Box, boa noite. Qual o telefone do senhor?

– XXXX - XXXX

– O endereço do senhor, seria, então rua tal número tal? Apartamento tal?

– Seria? Não, meu endereço não seria esse, meu endereço é esse. Tanto que eu estou aqui.

– E qual seria o seu pedido?

– Será. Meu pedido SERÁ um box de carne com cebola e arroz yakimeshi.

– Seria, então, um box de carne com cebola e arroz yakimeshi?

– Não, olha, o meu pedido não SERIA, o meu pedido... Deixa pra lá. Seria. Seria isso mesmo.

– O senhor gostaria de algo para beber?

– Sim. Uma Coca de 1,5l. Light.

– Seria, então, uma Coca Light de 1,5l?

– É, amigo. "Seria" isso. "Seria" uma Coca Light de 1,5l. Mas, como eu gosto de beber enquanto janto, será uma Coca Light de 1,5.

– Algo mais?

– Não.

– Confirmando: o prato do senhor seria um box de carne com cebola e arroz yakimeshi. Seria júnior ou executivo?

– .... Seria executivo, não. Será executivo. Ou melhor, é executivo.

– Então, o pedido do senhor seria um box de carne com cebola e arroz yakimeshi executivo e uma Coca Light de 1,5l?

– Deus do céu... É. "Seria". Aliás, eu adoraria que fosse. De fato, tomara que meu pedido seja esse, viu?

– Como, senhor?

– Nada. Esquece.

– Então, confirmando: o endereço do senhor seria rua tal, número tal. Apartamento tal. E o pedido do senhor seria uma uma porção de carne com cebola e arroz yakimeshi executivo e uma Coca Light de 1,5l. Certo?

– Sim. Seria. E seria. Estaria cert... quer dizer, está certo.

– Então, estou fechando seu pedido.

– Olha, na verdade, meu pedido não seria esse. Meu pedido é esse. Acho que eu precisava te falar isso.

– Senhor?

– Nada. Nada. Esquece. Quanto vai sair... Alias, quanto "ficaria" tudo?

– Tudo sairia por R$ 25,00.

– OK. Eu pagaria em cheque. Então, o rapaz não precisaria trazer troco. Você precisaria de alguma informação aqui por telefone, para que eu poderia efetuar o pagamento daquele que seria meu pedido em cheque?

– Não senhor. Seu endereço já basta.

– Ótimo. Eu imaginei que assim seria.

– Agradecemos sua ligação, senhor. Boa Noite.

Mais dois minutos e eu mandaria ele à merda. Aproveitando, seguem 5 Tops 5 que eu colocaria aqui nesse post:

1. 5 Vícios de linguagem de telemarketing que mais enchem o saco.
2. 5 Melhores pratos do China in Box
3. 5 Tempos verbais que eu usarei na minha próxima ligação para esse sujeito
4. 5 Verbos mais difíceis de serem conjugados no futuro do pretérito.
5. 5 Tempos verbais que, ao meu ver, são totalmente inúteis.

5 comentários:

Bruno disse...

Hahahahaha! Cara, você é o terror dos atendentes e telemarketeiros mesmo, hein?

Utopia Urbana disse...

Cara, e o "vou estar efetuando o pagamento", "vou estar te passando os dados"... pqp, odeio muito isso.

Eu escrevi recentemente no meu blog algo parecido.

Ah, eu achei o teu blog no Orkut.

Abração.

fabinho disse...

hahaha atendente imbecil

Paulianne disse...

HAHAHAHAH Adorei. Tem que rir pra não chorar. Pior do que isso, só os "gerunditos."

Tati disse...

eu gostaria de estar fazendo um comentário engraçadinho no seu blog, mas não seria justo estar estragando o seu post excelente! ;O)